Japão: Nagasaki Catedral Urakami

A história da catedral se mistura com o fim da proibição da religião católica no Japão. Construída em 1895, após 4 séculos de proibição, a história de Urakami começa em 1865 quando o Dom Jean Petit descobriu que todos os aldeões eram cristãos.

Nessa época, o cristianismo era proibido ainda por lá, assim entre 1869 a 1873, 3.600 aldeões foram condenados e banidos da região. Desses 3.600 aldeões, morreram 650 aldeões mártires.

Esses cristãos se denominavam os Kakure Kirishitan que pregavam o cristianismo em segredo. E ai que está à parte interessante do Urakami, já que os Kakure Kirishitan não só manteve vivo a religião, como também as adaptou pra funcionar numa cultura tão diferente como a do Japão

Uma religião católica diferente do resto do mundo.

Chegando junto de povos que utilizavam do porto de Nagasaki, a religião veio e se construiu de forma oral. A bíblia foi passada totalmente de forma oral, como as orações que chegavam ao Japão eram passadas em Espanhol, Português e Latim.

Assim, a religião foi adaptada para padrões orientais, aonde as orações se tornaram mais próximas de orações budistas e os santos também representavam e tinham elementos próximos da religião budista, funcionando no Japão.

Os Kakure Kirishitan acabaram quando a religião foi legalizada pelo governo japonês, sendo que viveram na região das ilhas Ikitsuki, Goto e na prefeitura de Nagasaki.
A construção da Catedral Urakami

Iniciada pelo padre Francine com uma arquitetura românica a catedral só foi concluída em 1914, se tornando a maior igreja da Ásia. A obra foi concluída pelo padre Regali,a catedral foi uma das mais belíssimas obras da cidade.

A segunda guerra

Em 9 de agosto de 1945, Nagasaki mudou para sempre com a bomba nuclear. A catedral estava próxima (500 metros) do Hipocentro e foi totalmente destruída.

O governo de Nagasaki decidiu inicialmente que a igreja destruída, se tornaria um patrimônio histórico, porém os cristãos da cidade se manifestaram contra, pedindo a construção exata de como Urakami era. Assim a obra só foi concluída em 1980, aonde a arquitetura se tornou mais próxima do estilo francês e a catedral Urakami retornou ao que era.

Em volta da catedral, ainda podemos encontrar pedaços da catedral original, numa homenagem a construção original, sendo que também outros fragmentos, como santos, foram levados para o Hipocentro e o Museu da bomba atômica.

Conclusão

A catedral é belíssima e vale a pena a visita, sendo que principalmente que além da religião, estudar como a mesma chegou no Japão. Vale cada minuto, ver aquela construção tão belíssima estar a sua frente.

Logicamente, a catedral é apenas mais um detalhe da história rica de Nagasaki que não acaba aqui. Fico feliz que tenha de alguma forma contado a história da cidade, como também espero que tenha atiçado a curiosidade de quem sempre sentiu vontade de conhecer sobre a própria e o Japão em si. É importante principalmente, aprender e ir além das histórias que aprendemos com a segunda guerra, e mesmo sendo uma cidade lembrada por isso, nem de longe ela é uma cidade depressiva ou coisa semelhante. É com certeza uma cidade bem interessante para se morar.

Assim se encerra as aventuras em Nagasaki e indo para o próximo ponto, Hiroshima, aonde vamos contar alguns lugares que fomos, entre outros detalhes curiosos como a perda de um passaporte.

Comentários

comentários


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
  • Renato

    Cara, como essa viagem rendeu! Rendeu muito!

  • Juba

    Mas ela vai acabar.Ta em reta final tb né. Mais duas cidades e acabou.Espero nao me atrapalhar nos proximos posts, quero acabar em algumas semanas as duas cidades finais.Acabando, o J-Wave volta pra proposta original dela.Eu, no entanto, agradeço escrever sobre o assunto pq aprendo algumas coisas novas q nao prestei atenção quando vi pessoalmente. É muito bom por causa disso.

  • Lancaster

    Vou fazer um favor a você. Não vou perguntar se você tomou Coo, porque essa piada você deve ter ouvido a viagem toda. XD

  • Blue~

    é bem estranho ver como uma religiao que pode ser entendida como a mesma coisa aqui. como você comentou, existe uma formação católica para cada país. acho q deus não tem um jeito unico de aparecer mesmo, logo whatever. imagino como é o caso de conflito de culturas em uma guerra é confuso demais. o medo e a irracionalidade gera desconfiança e preconceito. aih da nisso.