Japão: Chegando em Hiroshima No ratings yet.


Depois de Nagasaki, fomos para Hiroshima pegando o trem Sonic, seguido de um trem bala para Hiroshima. Vale mencionar aqui, que é impressionante como no Japão as pessoas se encontram, e tanto em Nagano, como Hiroshima, encontramos alguns americanos e franceses que já tínhamos nos esbarrado em Tokyo. Provavelmente, eles estavam fazendo a mesma coisa que a gente, que era viajar pelo Japão todo, com Japan Rail Pass. Portanto, essa questão de viajar pelo Japão de trem bala é uma coisa normal e natural pra qualquer turista que esteja indo conhecer o país.


Para o Renato, Hiroshima é uma cidade que parece São Paulo, sinceramente existem alguns lugares que parecem, mas discordo um pouco dele. A cidade lembra São Paulo principalmente pela questão do clima meio chuvoso, mas em compensação tem uma arquitetura belíssima e um dos grandes destaques é o transporte público que é um trem batizado por a gente de “bondinho”.

Diferente da cidade de Nagasaki, Hiroshima não tem vestígios da bomba atômica. Com a exceção da Cúpula da Bomba Atômica, que se tornou o símbolo da cidade. Alguns dizem que Hiroshima acaba se tornando uma cidade com uma atmosfera menos densa, por causa disso, mas Nagasaki já não era assim. Verdade seja dita, o museu de Hiroshima, mesmo sendo impressionante, ele não impressiona tanto como o de Nagasaki.

Hiroshima


Fundada em 1589, no mar interino de Seno por Mori Terumoto, que a transformou em capital, após este ter saído do castelo de Koriyama, da província de Aki. O castelo de Hiroshima foi construído rapidamente e Terumoto mudou-se para lá em 1593.

Na batalha de Sekigahara foi uma guerra com uma renovação de poder político, após diversas manifestações e invasões como a da Coréia no Japão. Essa guerra têm diversas figuras, conhecidas, como Miyamoto Musashi que estava entre as fileiras do exercito Ukita Hideie. Nessa época, o samurai que ficaria para os livros de história tinha apenas 17 anos, e escapou ileso da forças inimigas que derrotaram o exercito de Hideie.

O vencedor dessa guerra foi o Ieyasu Tokogawa que tirou a província de Aki das mãos de Terumoto Mori, passando para o daimyo Masanori Fukushima, que havia apoiado Tokugawa no conflito.

Em 1619, Asano Nagaakira passou a ser dono do castelo, como também a ser chamado de damyo Asano, sendo com ele e seus descendentes que a cidade finalmente entrou num período de paz e prosperidade, crescendo e desenvolvendo economicamente.
Essa forma de governo só se alterou com a Era Meiji, no século XIX.

Era moderna

Hiroshima foi capital do domínio de Hiroshima no período Edo, tendo fim em 1871. Os domínios feudais administrados por daimyo eram assim chamados de Han e foram abolidos com a Restauração da Era Meiji. Tendo o fim dessa divisão administrativa, a cidade de Hiroshima se tornou a capital da província de Hiroshima.

A cidade transformou num importante centro urbano, com a transição da economia japonesa, que migrava das zonas rurais para urbanos industriais.

Em 1880, foi construído o porto Ujina, transformando Hiroshima, numa importante cidade portuária.

Outro grande desenvolvimento que veio para cidade foi com a extensão da linha Sanyo Ferroviária. Surgiu em 1888, em Kobe, sendo em 1894, construída a extensão sobre o mar interino de Seto, entre Kobe e Hiroshima. Essa foi a primeira linha ferroviária no Japão, funcionando a vapor.

Esse desenvolvimento custou caro, já que transporte foi usado para transportar militares, para guerra Sino-Japonesa entre 1894 a 1895. Conflito entre o império Qing na China e o império Meiji no Japão, sobre o domínio da Coréia, que ainda teve suas conseqüências na sociedade desses três países. Sendo que sua conclusão foi à independência da Coréia, a China saiu derrotada, assinando um tratado que abriu as relações comerciais entre o Japão e a China.

2º Guerra Mundial

A cidade foi utilizada como centro-chave da navegação, como também foi utilizada como depósito militar. Hiroshima não sofreu ataques aéreos, como Tokyo e outras cidades japonesas, que passaram de 200 mil mortes.

Para se ter uma idéia desses ataques, a cidade de Toyama foi completamente destruída, tendo a morte de 128 mil pessoas, em sua maioria de civis. A cidade de Tokyo com esses ataques teve 90 mil mortes.

A estratégia militar utilizada em Hiroshima, era demolir as casas e criar barreiras. As pessoas que demoliam as casas eram pessoas comuns, como estudantes, donas de casa, enquanto a guerra acontecia em outras regiões no Japão.

Em 6 de agosto de 1945, às 08:05 da manhã, a cidade ataque por parte dos americanos, com uma bomba atômica. Chamada de “Litle Boy”, a bomba matou imediatamente 80 mil pessoas, tornando famosa por essa tragédia. Os efeitos da radiação acabaram totalizando 140 mil mortes, através dos anos.

Hiroshima teve 69% das estruturas da cidade completamente destruídas, sendo 6,6% das demais em péssima situação. Pessoas se desintegraram, sobrando apenas marcas no chão das pessoas ali presentes.

Em 17 de setembro, a cidade foi atingida pelo tufão Makurazaki, que acabou matando 3 mil pessoas, devastando ainda mais a cidade. Destruindo pontes, estradas e ferrovias.

A cidade foi reconstruída com ajuda do governo nacional, com a lei do Memorial da paz de Hiroshima – Cidade da Reconstrução, aprovada em 1949. O governo doou terras que foram usadas no passado para fins militares, como também financeiramente para a reconstrução da cidade que não esqueceria danos causados pela guerra.

Hiroshima Atual


Um dos símbolos da culinária de Hiroshima é okonomiyaki, que alguns chamam de pizza japonesa, feita na chapa. Prato que pode ser encontrado no Brasil, além de estar presente em diversas produções nipônicas.

Outro grande destaque da cidade é Hidaren Streetcar, que pode ser chamado de bondinho. Implantados na cidade em 1910, os Hidaren Streetcar existiam em diversas cidades japonesas, sendo nos anos 80 que eles foram aposentados, sendo substituídos por trens e metros. Porém, os gastos em Hiroshima, para construção de trem e metro eram muito caros, assim optaram manter os bondinhos. Resultado, hoje é um dos charmes da cidade, andar num Hidaren Streetcar, sendo que alguns imitam os modelos da época, e outros seguem o modelo mais recente. São rápidos e eficazes, sendo uma solução interessante e barata para as grandes cidades.

Comentários

comentários

Please rate this


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
  • Leo-Kusanagi

    Muito legal o post. Bastante explicado e também contou a história da cidade muito bem, parabéns.Deve ser realmente muito legal visitar a cidade e esses bondinhos devem ser bem interessantes de se andar também.

  • Carol

    Nossa adorei o post Juba! Gostei muito do jeito que vc escreveu, vc super detalhista explicando o que viu e também contextualizou o leitor!Sério que quando for viajar pro Jp vou imprimir seus posts! uahuhauha <3333