Dificil existir aquele que não tenha Alex kidd, seja no Mega Driver ou Master System. Alex Kidd in Miracle World para Master System é com certeza, o jogo mais famoso dele, mas o mais lembrado pelos fãs é o Alex Kidd in the Enchanted Castle para Mega Drive com seu famoso Jakenpo.

Nunca reconhecido oficialmente, como mascote pela Sega, faremos uma homenagem digna ao garoto macaco que foi pro limbo, depois da estréia de Sonic em 1991.

Mascote ou não mascote? Eis a questão.

Para quem acompanhou os videogames dos anos 80 até hoje, sabe que essa época era a Era dos Mascotes. Coisa que a Sony com seu Playstation tentou quebrar anos mais tarde, tentando provar que um videogame não é feito de mascotes.

O sucesso de Mario incomodou a Sega, por isso ela desenvolveu Alex Kidd para obter um sucesso similar ao da Nintendo. No entanto, ele nunca foi reconhecido como mascote e até Sonic surgir, o mascote da Sega oficialmente era Opa-opa, do jogo Fantasy Star e também mascote do jogo e animê Zillion.

Renegado, Alex Kidd entrou no limbo, sendo ressuscitado recentemente para o jogo Sega Superstars Tennis, com todas as franquias famosas da Sega. O jogo seria o “Super Smash Bros” de Tennis da Sega, que fez um bom uso das suas franquias. Agora só basta fazer um jogo novo de Alex Kidd.

Os Jogos

Alex Kidd in Miracle World – 1986, Master System

Lançado em 1986, o jogo veio depois de um ano do lançamento de Super Mario Bros no Japão para o Famicom (Conhecido por aqui por Nes ou Nintendinho).

O jogo foi feito para concorrer com italiano da concorrente, que fazia muito sucesso na época. Independente disso, Alex Kidd in Miracle World era um jogo de aventura 2D que impressionava graficamente, e tinha uma jogabilidade inusitada. Chefes do jogo eram vencidos por Jankenpo.

Vindo pro Brasil, pela Tectoy, o jogo foi bastante popular, sendo incorporado na memória do console, nas edições seguintes. Mesmo o jogo sendo traduzido, Alex Kidd tinha um detalhe inusitado, para terminar as fases, ele comia um Onigiri (bolinho de arroz). Só edições posteriores do jogo, substituíram o tradicional Onigiri por um Hambúrguer.

A história era um clichê básico da época, Alex Kidd está atrás de seu irmão desaparecido, Egle que foi seqüestrado por Janken, o grande.

Alex Kidd: The Lost Stars – 1986 Arcade e 1988 Master System

Lançado para os fliperamas originalmente, Alex Kidd: The Lost Stars trazia a busca de Alex Kidd pelos 12 signos do Zodíaco. O jogo trazia uma nova personagem à série, Stella, a namorada de Akex Kidd. Infelizmente Stella foi cortada do “port” do jogo original quando lançado para Master System em 1988.

Alex Kidd BMX Trial – 1987, Master System (Lançado apenas no Japão)

Inédito no Ocidente, o jogo vinha com um controle próprio para jogar, vindo com um enorme direcional e apenas um botão, o controle tornava o jogo ideal para “corrida”. Alias, sendo o único jogo de corrida da franquia. Será essa a grande inspiração de Mario Kart?

Alex Kidd in High-Tech World – 1989, Master System

Você pensava que a Nintendo foi a única que teve coragem de mudar um jogo por completo inserindo os personagens de outra franquia, como em Super Mario Bros 2? Para quem não conhece a história, em 1988, a Nintendo americana vendo que Super Mario Bros 2 japonês era idêntico ao primeiro, mas muito mais difícil, decidir lançar sua própria versão de Super Mario Bros. O jogo não seria feito do zero, assim eles usaram o jogo Yume Kōjō: Doki Doki Panic, substituindo os personagens pelos personagens do universo Super Mario Bros. Mais tarde, o jogo original foi lançado nos EUA, como Super Mario Bros: The lost levels e a versão criada pelos americanos, chegou ao Japão como Super Mario USA.

Voltando para o universo da Sega, e do personagem Alex Kidd. Mas quem diria em? A Sega teve a mesma idéia, e pegou o jogo Anmitsu Hime baseado na versão anime de 1986 produzida pelo Studio Pierrot e a adaptou para Alex Kidd in High-Tech World.

A história foi alterada completamente para adaptar-se ao universo do Alex Kidd. Um dos amigos de Alex Kidd o convidou para ir à nova loja de jogos da cidade. Para ir, Alex Kidd precisa do mapa que foi dividido em oito partes. Respondendo perguntas e charadas, Alex conseguira reunir o mapa e ir jogar fliperama?

Irônico que o jogo mesmo tendo uma história totalmente diferente, os cenários influenciados do Japão tradicional, mantiveram intactos, como também a jogabilidade de RPG. Agora, como um jogo cheio de Ninjas e voltado pro Japão antigo, pode se chamar Alex Kidd in High- Tech World. Essa resposta, só a Sega poderá lhe responder.
Alex Kidd in the Enchanted Castle – 1989, Mega Drive/Genesis

Continuação direta de Alex Kidd in Miracle World, Alex Kidd estreava no novo console da Sega, o Mega Drive.

A história é a premissa de sempre. O pai de Alex Kidd, foi seqüestrado, o Rei Thor, pelo ditador Ashra. Eles estão no Castelo do Céu, no planeta Paperock, aonde seus habitantes resolvem tudo por Jankenpo. Lembrando que Alex reside no planeta Aries.

Pois bem, o jogo dividido em 11 fases, onde Alex Kidd deve ganhar itens apostando dinheiro no Jakenpo com gorilas e terminar a fase pegando o famoso Onigiri.

Nesse jogo que ficou famosa a cena da bigorna caindo em cima de você ou dos gorilas em quem perde no Jakenpo. Agora você sabia que essa não é a cena original? Criada pelos americanos que não aprovaram a versão original, de quem perdia ficava pelado em cena.

Alex Kidd in Shinobi World 1990, Master System

Último jogo da franquia, Alex Kidd in Shinobi World sofreu de um problema parecido com Alex Kidd in High-Tech World. Alex Kidd não seria o protagonista desse jogo, mas um personagem chamado Shinobi Kid. Mais uma vez, a Sega analisando o sucesso da concorrência, dessa vez em sátiras de grandes franquias, decidiu fazer a mesma coisa, tirando uma de seu personagem Shinobi. Os jogos de sátira na época que estavam em destaque era Kid Dracula, que zuava Castlevania e Parodius sobre Gladius.

A história para variar, segue a mesma premissa de todos da série. Alex Kidd esta andando com sua namorada pelo Mundo Shinobi, quando um Ninja Negro surge e a seqüestra. Um misterioso Ninja Branco aparece e dá poderes especiais a Alex Kidd que o torna um Ninja invencível atrás de resgatar sua namorada das mãos do poderoso Hanzo.

Vale uma nota interessante, que no jogo original, ainda quando era Shinobi Kid, o primeiro chefe da série, era um certo Italiano vestido de armadura de samurai. Isso mesmo, Mari-Oh, que significa O Rei Mari, numa brincadeira com o mascote da rival Nintendo.

Existem rumores não confirmados até hoje, que esse seria o primeiro jogo de uma série de sátiras que a Sega pretendia fazer usando o personagem. Os próximos da lista, que seriam satirizados seriam Golden Axe e Phantasy Star, mas com o sucesso de Sonic, os planos foram cancelados.

SEGAGAGA

Jogo lançado apenas no Japão para Dreamcast em 2001 merece ser citado e entrar na cronologia de Alex Kidd. Considerado um dos últimos jogos da Sega, antes dela descontinuar o console.

Estamos em Tokyo, no ano de 2025. A Sega está com apenas 3% de mercado, perdendo espaço para concorrente chamada DOGMA (referência a Sony e seu Playstation).

Sega aciona o projeto Segagaga, aonde dois jovens, Taro Sega e Yayoi Haneda são convocados para reerguer a firma. Recheado de participações especiais de mascotes da Sega, como também consoles da empresa, o jogo satiriza diversos jogos produzidos pela concorrente Playstation.

Numa parte do jogo, os protagonistas encontram Alex Kidd que comenta da sua rivalidade com o mascote da empresa rival. Ele também comenta da sua rivalidade com o Sonic e depois sua derrota, levando ao esquecimento. O jogo oficializa toda a trajetória de Alex Kidd até seu fim, tornando com certeza um dos jogos mais nonsense que a Sega já produziu.

Esperamos um dia que Sega corrija essa injustiça e faça novos jogos para a franquia. Com certeza os fãs do “eterno” mascote da Sega, agradeceriam.

Homenagens

Em Altered Beast

– Os dois túmulos que aparecem na primeira fase do clássico jogo da Sega, aparecem gravados os nomes Alex e Stella, em homenagem a Alex Kidd e sua namorada em Stella. O jogo foi lançado em 1988.

Em Keiseiden

– O jogo de samurai, lançado para Master System em 1988, também tem uma pequena homenagem a Alex Kidd. Na terceira fase, aparece o rosto do personagem na lava.

Em Shenmue 1 e 2

– Lançado para Dreamcast, Alex Kidd aparece como brinquedos colecionáveis do jogo.

Em Golden Axe

– Na versão arcade, o personagem Alex que morre na abertura do jogo também é uma homenagem ao personagem Alex Kidd. Essa homenagem foi retirada quando o jogo foi adaptado para Mega Drive.

About Giuliano Peccilli

Editor do JWave, Podcaster e Gamer nas horas vagas. Também trabalhou na Anime Do, Anime Pró, Neo Tokyo e Nintendo World.

View all posts by Giuliano Peccilli