Segunda parte da matéria especial Dorama X Novela.

O termo telenovela criado pra definir produções produzidas na América latina, nasceu da junção tele, de televisão, e de novela que é usada pra definir gênero literário. A telenovela é definida como uma soap opera em forma de minissérie e tem como característica melodrama antigo, sendo uma junção do folhetim do século XIX com as novelas de rádio produzidas na America Latina (de onde veio o termo Soap Opera).

As telenovelas brasileiras têm como característica ser exibida 6 vezes por semana, tendo uma duração em media de 8 meses. Essa característica em especial as novelas brasileiras acabaram herdando das novelas argentinas, segundo Mauro Alencar no livro “A hollywood brasileira”.

O termo Drama japonês, ou Dorama (ドラマ)como é escrito em katakana, são produções que nasceram da Soap Opera. Os fãs internacionais chamam de Dorama (como é lido em katakana), como uma forma generalizada a produções asiáticas, batizando também as produções do Japão de J-Drama (Japanese Drama), e as produções da Coréia de K-Drama (Korean Drama).

O Drama japonês tem uma média de duração de 3 meses, sendo exibida uma vez por semana. Seus lançamentos são ligados as estações do ano, assim cada faixa de horário temos 4 lançamentos ao ano.

Em ambos os países, o maior destaque fica para a faixa das 9 horas, o horário nobre, assim canais fazem grandes investimentos pra suas produções, colocando grandes celebridades como protagonistas, filmagens fora do país, entre outras formas de cativar o público.

As diferenças entre os dois países ficam principalmente nos elencos mais enxutos por parte do Japão, enquanto no Brasil, temos produções com uma média de 40 personagens, porém chegando a ter casos de 100 personagens.

Outros números que chamam a atenção são a diferença de capítulos, enquanto as produções brasileiras podem chegar uma média de 170 episódios, as japonesas têm em torno de 11 episódios.

Outra diferença que chama atenção é que as produções brasileiras tendem a ser filmadas em estúdios ou cidades cenográficas. Raras são as novelas que utilizam demasiadamente de cenas externas, mesmo que existentes, principalmente em novelas que tem como cenário o Rio de Janeiro. Por outro lado, as produções japonesas, não utilizam cidades cenográficas, utilizando sempre de cenas externas. Isso se deve também a um fator da escolha da produção, como também de sua população. No Japão é comum ser rodado filmes e novelas sem trazer grandes incômodos a sua população, sendo inclusive, alguns casos, podendo se filmar sem se utilizar de figurantes, mas dos próprios cidadãos na rua. Isso no Brasil são raros os casos, sendo usado de praxe, da figuração, pra uma cena.

No documentário presente no filme O Chamado, os atores comentam que acham estranho sair filmando pelas ruas japonesas, sendo totalmente diferente de filmes americanos, aonde é chamando uma equipe de figuração e a rua é fechada. Os atores e a equipe de produção do filme Velozes e Furiosos: Desafio em Tóquio comentaram das restrições de filmagem no Japão em cenas de Drift, assim optando filmar em garagens. O filme tem apenas duas cenas externas importantes, uma perseguição no meio do filme e a corrida final, sendo justificado isso pelo direitor no Making Off.

Outro fator determinante que muitas vezes, uma cena externa chama grande atenção do público, inclusive sendo projetada pra este fim na novela, como o personagem de Tony Ramos que morreu num tiroteio no trânsito, no Rio de Janeiro. Porém não se engane, existem fãs no mundo inteiro, e no caso do Japão, é bastante comum cair fotos em blogs sobre filmagens de um dorama bastante popular. O casamento dos personagens do dorama Hana Yori Dango, no filme derivado a novela, acabou caindo na internet, graças a fãs que fotografaram escondido no dia da filmagem.

No Brasil, suas tramas normalmente são originais, sendo que às vezes, baseado em livros populares da literatura brasileiras. Um dos grandes autores que teve diversas adaptações foi Jorge Amado, tendo às vezes, junções de suas obras numa única novela pra preencher a lacuna exigida de tantas tramas e personagens.

No Japão, as tramas, normalmente são baseadas em livros e quadrinhos, além de uma parcela também original. Pode parecer inusitado, porém, as produções japonesas baseadas em quadrinhos são uma realidade, pois o mercado por lá não é focado na criança e no adolescente como no ocidente. Tendo um mercado bem definido, a maioria das produções acabam se focando no gênero Shoujo e Josei, que são focados respectivamente no público adolescente e adulto feminino. Também existem novelas baseadas em quadrinhos Shounen, para o público masculino adolescente.

Próximo matéria vamos falar um pouco da origem da produção dos dois países, além de falar de seus grandes sucessos naquela época.

About Giuliano Peccilli

Editor do JWave, Podcaster e Gamer nas horas vagas. Também trabalhou na Anime Do, Anime Pró, Neo Tokyo e Nintendo World.

View all posts by Giuliano Peccilli