Semana sem estréias no top 10 da bilheteria japonesa, acaba não trazendo grandes novidades, sendo o único destaque ao filme A Verdade Nua e Cruz, distribuído pela Sony que estava na 11º e pulou para a última posição do top 10.

Sem mais feriados, o filme 20th Century Boys – The Final Chapter voltar a ocupar a primeira posição depois de perder esta semana passada pra estréia do filme Duel Masters. O filme é o terceiro de uma trilogia baseada no mangá do Naoki Urasawa, que no Brasil teve seu mangá Monster publicado por aqui.

Acontecendo o que eu previ semana passada, o filme Ballad: Namonaki Koi no Uta subiu da quarta para a segunda posição. Como sabem, o filme é uma adaptação da animação de 2002, Crayon Shin-Chan: Arashi wo Yobu Appare! Tendo em seu elenco os atores Kusanagi Tsuyoshi (SMAP) e Yui Aragaki. O autor Yoshito Usui foi encontrado morto semana retrasada e tivemos o depoimento emocionante da Yui Aragaki sobre ele visitar as filmagens do filme.
Na sua segunda semana nos cinemas, temos na terceira posição Kamui Gaiden. O filme é bastante esperado por essas bandas, porque é baseado num mangá que chegou aqui nos primórdios dos anos 90, pela editora Abril com o nome A lenda de Kamui. Tendo música tema Alive da cantora Koda Kumi, o filme é do diretor Yoichi Sai tem estrelas do cinema asiático como Kenichi Matsuyama e Koyuki.

Na quarta posição temos Duel Masters Lunatic God Saga e A penguin´s Troubles The Movie, a dobradinha, coisa típica no Japão, fez um grande sucesso na semana passada abocanhando a primeira posição. Agora na quarta posição, as duas animações continuam no top, como únicos filmes infantis da lista.

Em sua terceira semana, o filme Katen no Shiro subiu da sétima posição para a quinta posição. O filme é baseado no romance escrito por Kenichi Yamamoto sob a construção do castelo Azuchi, às margens do lago Biwa, requisitado pelo poderoso daimyo Oda Nobunaga (interpretado aqui pelo Kipeei Shiina). Azuchi é considerado o maior castelo da história do Japão, que reúne beleza, prodigalidade com utilitária e defesa. No elenco temos Toshiyuki Nishida como genioso carpinteiro e Shinobu Otake como sua esposa. Saki Fukuda estréia no seu primeiro papel num drama de samurai como filha dos dois. O filme é distribuído pela Toei e estreou na quarta posição na semana passada.

Na sexta posição temos Coco antes da Chanel que tem mantendo a média desde a semana passada. Na sétima posição, já perdendo a força, temos Wolverine: X-men Zero da Fox, que chegou super atrasado por lá.

Subindo para a oitava posição temos Tajomaru que é uma releitura do conto Yabu no Naka do escritor Ryunosuke Akutagawa. O filme tem Oguri Shun que faz o papel de Naomitsu, o segundo filho do clã Hatakeyama e é noivo da princesa Ako interpretada pela atriz Yuki Shibamoto. Um dia, ele decide fugir de casa, fugindo para as montanhas e é atacado pelo ladrão Tajomaru, porém Naomitsu mata o ladrão e decide assumir a identidade dele.

O filme ainda tem tema do B´z, com a música Pray, ficando uma mistura muito interessante jrock com temática de samurais.

Descendo para a nona posição temos a comédia monologo Symbol que é protagonizado, escrito e dirigido por Hitoshi Matsumoto. O filme é uma comédia sobre a história de um homem que planeja fugir, porém muitas coisas irão acontecer que vão acabar dificultando esse seu objetivo. Distribuido pela Shochiku, o filme basicamente é um monologo, já que Matsumoto é o único personagem basicamente.

Quem saiu:
O Sequestro do Metro 1 2 3 que trocou de lugar com A verdade Nua e Crua, ambos são distribuídos no Japão pela Sony.


About Giuliano Peccilli

Editor do JWave, Podcaster e Gamer nas horas vagas. Também trabalhou na Anime Do, Anime Pró, Neo Tokyo e Nintendo World.

View all posts by Giuliano Peccilli

One Comment on “Top 10 Cinemas: 20th Century Boys e Ballad: Namonaki Koi no Uta voltam para a 1 e 2 posição (Dias 26 a 27 de setembro)”

  1. Recentemente comecei a ler o mangá (scan) de 20th Century Boys e cheguei a duas conclusões: 1) O mangá é muitíssimo superior em relação a sua adaptação cinematográfica (fato óbvio para muita gente) e 2) Eu compraria toda a coleção do mangá de 20th century boys, caso algum dia ele fosse publicado no Brasil.De qualquer forma o filme é bem dirigido, tem ótimos atores, sem contar a boa caracterização dos personagens. Mas depois que você conhece o mangá, percebe o quanto é profunda a história de Naoki Urasawa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.