Os finais de Doraemon

Para quem acompanhou as aventuras de Doraemon no Brasil, pode não ter uma certa noção da polêmica que gera em torno do gato do futuro. Batizado por aqui de Super Gato, quando exibido no Clube da Criança, apresentado pela Angélica na Rede Manchete, Doraemon não foi um sucesso comercial por aqui. Sendo exibido meros 15 episódios, a série não emplacou, surpreendendo os empresários brasileiros que esperavam a mesma reação de outros países onde o gato passou.

Criado por Fujiko F. Fujio, pseudônimo da dupla Hiroshi Fujimoto e Motoo Abiko, que já havia criado Super Dínamo (Paaman), série de grande sucesso no Brasil na TV Tupi. Era natural que se Super Dínamo tornou-se ícone do primeiro anime no Brasil que trouxe os costumes até então considerados inusitados pelos brasileiros, depois de quase 20 anos, se imaginava que Doraemon faria o mesmo sucesso.

Hoje, às vésperas de Doraemon comemorar 40 anos, gerou-se lendas urbanas sobre o final da série. Um final que raramente virá, já que é uma franquia de sucesso até hoje e um de seus criadores, Hiroshi Fujimoto veio a falecer em 1996.

Um sucesso chamado Doraemon

Criado em 1969, Doraemon já era um sucesso desde seu lançamento, sendo publicado simultaneamente em 4 revistas no Japão: Yoiko, Yōchien, Shogaku Ichinensei e Shogaku Yonnensei. Nos anos seguintes, Doraemon chegou a ganhar mais 3 publicações: Shogaku Gonensei e Shogaku Rokunensei em 1973 e Coro Coro Comics em 1977. Tendo um total de 7 histórias inéditas simultâneas sendo produzidas todos os meses no Japão.

Reunido numa obra de 45 volumes, publicado de 1974 a 1996, Doraemon vendeu surpreendentemente 80 milhões de exemplares, isso em dados divulgados em 1992.

Em 2005, o ministro da relações exteriores nomeou Doraemon como anime embaixador do país. Sendo o ícone da cultura japonesa internacionalmente, nada mais que representa-lá oficialmente, assim Doraemon foi escolhido e se tornou oficialmente o anime embaixador do Japão.

A origem

Doraemon é um gato robô que viajou dois séculos no passado, a pedido de descedente do adolescente Nobita Nobi. Tendo uma enorme divida para pagar, os descendentes enviaram o gato para dar um jeito em Nobita, assim fazendo ele não causar mais estragos no futuro.

Vindo da escrivaninha de Nobita, Doraemon se torna um amigo de várias aventuras. Parecido com um canguru, Doraemon tem uma bolsa na frente aonde tira itens fantásticos da quarta dimensão. Sempre trazendo mais problemas que solução, Nobita sempre pede ajuda a Doraemon sobre alguma coisa que pode facilitar sua vida.

Os finais

Como lendas urbanas, Doraemon ganhou 3 finais falsos gerados por fãs e ganharam força na internet, como o final de Caverna do Dragão.

Porém, Doraemon também teve 3 finais verdadeiros publicados em suas séries e um deles até adaptados na forma de anime. Logicamente foram desconsiderados da cronologia oficial, depois de alguns meses de lançamento.

Os finais “falsos”

1 – A bateria do Doraemon acaba

Na história criada por vários fãs, um dia Doraemon desliga por falta de energia e Nobita não sabe o que fazer. Pedindo ajuda pra Dorami, irmã de Doraemon, ele descobre que o problema é a bateria, mas se trocar, Doraemon perderá toda sua memória. Decidido a fazer Doraemon voltar a vida, Nobita se torna o melhor aluno da escola e entra com louvor na faculdade. Muitos anos depois, já formado e “velho”, Nobita que se tornará um cientista, consegue reconstruir Doraemon, inclusive em sua forma original com orelhas. Reencontrando o amigo, os dois se emocionam, e Shizuka a melhor amiga de Nobita, que sempre esteve ao seu lado, se emociona com o reencontro com dos dois.

Esse final é o que foi adaptado pelo doujinshi de Tajima Yasue gerando aquela polêmica que vai ser falada mais tarde.

2 – Tudo é uma ilusão criada por Nobita

Nobita é um garoto em fase terminal de uma doença chama autismo. Na cama e sem noções de realidade, o garoto criou todo um mundo de fantasia com amigos de infância e criando inclusive o Doraemon.

Não precisa dizer que os fãs odiaram essa versão e houve até protestos no Japão, sobre esse final.

3 – Você tem um último pedido

Nobita bate a cabeça numa pedra, entrando em coma profundo. Tornando-se vegetativo, Nobita tem apenas uma chance de vida, numa operação caríssima. Doraemon não querendo deixar o amigo na mão, vende todas os itens de sua bolsa, menos um em especial. A operação é um fracasso e Doraemon decide usar esse item que é levar o amigo para aonde ele quiser. Nobita pede que quer apenas ir pro céu.

Os finais “verdadeiros”

Diferente dos finais comentados, Doraemon teve 3 importantes histórias que podem ser consideradas “finais” da série. Publicados em suas séries mensais, os finais foram feitos na época, fechando ciclos de publicação, como o período letivo de alunos na escola. No entanto, analisados na maneira de como foram conduzidos, podem ser considerados algumas possibilidades de fim da série.

1 – Proibido viagens no tempo (Publicado em março de 1971 na revista Shogaku 4-nensei)

Por alterações no tempo e espaço, está proibido viagens no tempo. Doraemon que é um viajante no tempo, e por isso é obrigado a regressar ao seu devido tempo. Ele regressa, deixando Nobita.

2 – O falso conserto (Publicado em março de 1972 na revista Shogaku 4-nensei)

Está proibido viagens no tempo (igual a história anterior), mas aqui Doraemon inventa que está quebrado e precisa de manutenção, por isso voltará o futuro. Ele promete que voltará ao presente depois dos reparos, mas se sente culpado pela mentira. No fim, ele revela a verdade a Nobita e volta para o futuro.

3 – Mentira 800 (Publicado em março de 1973 na revista Shogaku 4-nensei e adaptado em anime em 1981)

Doraemon avisa que precisa voltar para casa, e Nobita não aceita muito bem. Despedindo-se, na última noite, os dois passeam no parque, mas Doraemon precisa ir ao banheiro deixando Nobita sozinho. Ele é pego por Gigante, que decide brigar com Nobita, sem se sentir medroso, Nobita decide fazer isso sozinho sem a ajuda de Doraemon, apanhando feio do Gigante. Doraemon chega, Nobita está caído ainda querendo brigar com Gigante e percebe a situação e dá como vencida. Juntos, Doraemon leva Nobita pra casa, e percebendo o amigo dormir, ele vai embora.

Versão do anime (continua história)

Doraemon parte, deixando uma lembrança para Nobita. A bebida Mentira 800, no qual só deve ser usada uma vez. Nobita, no dia seguinte se encontra com Gigante que quer brigar com ele de novo. Humilhado, Nobita decide beber a poção se vingando de Gigante. Percebendo que tudo que ele fala, acontece ao contrário, ele deseja “Adeus ao Doraemon”. No dia seguinte, Doraemon está em seu quarto, não entendendo, Doraemon explica que deixou a bebida de propósito pra o Nobita desejar a sua volta.
O doujinshi que incomodou Shogakukan

Em 2005, começou a ser vendido em alguns eventos de doujinshi (fanzines) e lojas em Akihabara, uma edição de 18 páginas chamada: Doraemon: Saishuwa (Doraemon: O último episódio). Vendendo em torno de 11 mil cópias, e adaptando uma das histórias que ganhou força na internet, o doujinshi produzido por Tajima Yasue incomodou a editora Shogakukan e a empresa Fujiko Pro, que cuida do licenciamento da série.

Segundo Zensho Ito, presidente da Fujiko Pro, doujinshi são permitidos, mas o que Tajima Yasue fez, passou do limite. Vendendo 11 mil cópias (muitos mangas brasileiros não sonham nem com essa tiragem hoje em dia), o autor ganhou dinheiro com uma história sem a devida licença, e abusou do uso de liberdade em se criar uma história feita por fãs.

A acusação por parte da Shogakukan e da Fujiko Pro, incomodou os fanzineiros. Ficou comprovado que doujinshi são permitidos, mas se vender demais, chamando atenção da mídia, a editora irá recorrer contra a produção da mesma. Tajima teve uma multa, de prejudicar a imagem de Doraemon, além de ganhar dinheiro acima de uma figura patenteada, assim tendo que pagar indenização a Shogakukan e a Fujiko Pro.

Doraemon continua firme e forte no Japão, ganhando uma série remake em 2005, com traços atualizados e a substituição do elenco de dublagem fechando uma era. Lembrando que a primeira era do Doraemon é composta 1095 episódios.

Desde então, no cinema, Doraemon também seguiu o caminho dos remakes, sempre refazendo algum filme anterior da série.

Independente seja qual o caminho que as empresas tomaram para continuar a franquia, Doraemon se tornou uma lenda e como uma lenda, se tornou imortal para várias gerações de crianças no mundo inteiro.

Comentários

comentários


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.