Opinião 8: Lost mudou o mundo? No ratings yet.

Eu sou uma pessoa que acompanhou o lançamento de Lost, lembro perfeitamente da estratégia da Sony em lançar a série em dois canais, colocando na AXN e na Sony Television. Lembro que na época, foi uma atitude arriscada já que AXN era um canal novo do grupo Sony, substituindo o até então Teleuno.

Não continuei acompanhando a série, chegando até a terceira temporada, porém todo esse “aué” que a mídia tem falado em torno dos torrents, downloads ilegais, tenham ganhado força, é exatamente disso que eu vou focar aqui.

Para quem gosta de animê e mangá, está cansado de saber o que é fansub, sobre legendas e a rapidez que temos um episódio traduzido no mesmo dia que saiu no seu país de origem. Enquanto isso, a industria “oficial” demora meses, anos pra trazer uma série, muitas vezes alterada, dublada em inglês pra depois ser dublada em português, com uma imagem aquém (já que lá fora já se utiliza HD, aqui a TV a cabo ainda está caminhando a isso) e sem opção de legendas.

Lost fez que a mídia olhasse que a Disney/ABC teve que fazer acordos no mundo inteiro, para exibir a série ao mesmo tempo, porém a pergunta fica sobre legendas. Por que a industria americana acha que todos nós temos que saber inglês? A Viz não trouxe animês exibidos no mesmo dia no Japão em seu site, porém legendados em inglês. Por que não lançar em japonês? Não é um idioma tão “universal” como inglês? Lógico que não, e um atraso de 48 horas como a AXN anunciou no Brasil é legal, mas mesmo assim é tarde. Sabemos que em algumas horas a legenda em português e o episódio em alta definição vai estar disponibilizado em algum lugar da internet.

As empresas tem que mudar seu formato de pensar, e não adianta olhar o idioma inglês como uma solução universal. Talvez o seu produto vai ter que ser pensado, planejado e lançado, a partir do seu ponto de origem, com suporte a idiomas no mundo inteiro. Como? A televisão a cabo vai ter q se adaptar a essa realidade, como também lojas online como iTunes, vão ter que se acostumar também com esse suporte. Saber inglês é necessário pra sua profissão, mas muitas vezes, você não quer chegar em casa e assistir uma série inglês, o mais rápido possível. Convenhamos, a rapidez é boa, mas tem que ser feita com um serviço decente e dando suporte ao que você procura, e não tem nada mais básico que oferecer ao seu idioma nativo, português.

Esse ano teve apelo das editoras japonesas em não ler scans, por causa da baixa de vendas, isso é uma realidade, porém enquanto as empresas não mudarem sua forma de trabalho, e até oferecendo scans em outros idiomas e legalizados, disponibilizando em seus sites, por preços módicos, a pirataria não será combatida.

Se o pessoal fala de Lost e séries americanas, olhem um pouco melhor que existem séries do mundo inteiro, aonde fãs traduzem pra português porque não existe mercado oficial por aqui. São séries britânicas, coreanas, tailandês e japonesas, que são séries ignoradas pela indústria local, porém tem sua gama de fãs.

Eu por exemplo, estou assistindo uma série japonesa, chamada Sunao ni Narenakute, sobre 5 amigos que se conheceram no Twitter. A série é exibida no Japão toda quarta a série é exibida por lá, sendo até o final de semana, a legenda em inglês, seguida de outros idiomas, já está disponibilizada na internet. É ilegal? Sim, porém essa série nunca vai ser lançada no Brasil comercialmente e os fãs sabem disso e não só apóiam como disponibilizam o conteúdo da série em outros idiomas, para que outros tenham acesso.

Será que já não passou o tempo das massas? Trazendo uma personalização cada vez maior do seu consumidor, temos que esperar a indústria tomar uma atitude sobre o que devemos assistir? A internet tirou esse filtro, hoje não somos obrigados a esperar o que um canal de televisão quer que nós assistamos.

Numa era, que muitos criticam o papel de produções brasileiras, como novelas, e seu antigo papel social para a população brasileira, a internet fez com que mesmo de forma ilícita, pudéssemos ter acesso a um conteúdo diferenciado e até que adequasse o gosto particular de cada um.

Já se perguntou o sucesso do animê Naruto no SBT e Cartoon Network? Não foi lá que eles fizeram sucesso, mas em japonês e legendado em português na internet, não sendo a toa que a empresa que lançou em DVD, sabendo das alterações feitas pela edição americana, optou lançar no mercado a versão “sem cortes”.

E olha que nem estamos entrando em mérito ao “presente” que o governo brasileiro nos deu, ao criar a classificação etária, utilizando restrições que tornaram bem mais atraentes comprar séries “editadas” pelos americanos, do que comprar uma japonesa e ter que fazer edições aqui no país pra ser exibida no horário “infantil”.

A verdade que séries como Lost está fazendo que nossas televisões pegarem poeira e irmos atrás do computador pela rapidez. É uma pena que não exista um mercado tão ágil assim e legalizado aqui no país que ofereça séries em qualidade HD com legendas de qualidade. E olha que não seria uma idéia ruim, com adaptações como suporte a cartão de crédito e a cartões pré-pagos para utilização do serviço.

Será que a indústria irá abrir os olhos sobre esse atraso? Provavelmente, o Brasil só vai abrir os olhos, quando tiver prejuízo, ou quando os estrangeiros tiverem criado algo similar.

Enquanto isso, eu não quero saber nada de Passione, porém eu estou doido de curiosidade e estou contando os segundos do próximo episódio de Sunao ni Narenakute.

Comentários

comentários

Please rate this


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
  • Sasukerk

    Falo e disse, tem q ter os torrent oficiais e com legenda tao ou mais rapido(pq eh possivel) q os piraterios e isso n eh dificl soh colocar 1 ou 2 pessoas trabalhando q da pra legenda o script. E sobre ver as serie,n eh ilegal nao !! alias n se tem lei com isso eu simples gravei algo e to compartilhando para fora do mais pais (alias geralmente os torrent ficam em pais q isso eh permitido) e n to comprando nda. O q n pode eh legendar,se bem q tem a lei do fansuber no eua q deixa legendar qualquer coisa q n exista dono no seu pais(no caso do dorama isso eh ok)

  • Felipe Nasca

    O ponto legal da internet é justamente esse: você fica sabendo o que tem de legal passando em algum país, e depois descobre um jeito de baixar. E se tiver pelo menos mais meia dúzia interessada naquilo, ainda consegue traduzido.A mídia grande sempre deu pouca importância aos downloads e legendagens amadoras de animes. Quando começaram a pipocar nos grandes portais notícias sobre a "novidade" de gente que baixava lost e legendava horas depois, pensei "parecem retardados esses portais… anime legendado no dia seguinte já tem há um tempão!".Eu já não consigo imaginar como as empresas podem se aproveitar dessa possibilidade de exibição simultânea ou pelo menos com poucas horas de atraso e traduzido. Os fansubbers traduzem "bem" e rápido porque querem, por paixão. Mas se isso virar negócio, a legenda vai ter que ser feita por profissionais… e aí não sei se a disposição d se sacrificar para traduzir rápido e bem seria a mesma.Atualmente, eu me contento baixando o Super Hero Time no dia seguinte ao de exibição no Japão e tendo legendas uns 3 dias depois. Não tenho tanta pressa assim.E mesmo com isso, se (é só uma hipótese, pois sei que nada do Super Hero Time vai vir pro Brasil) houvesse uma exibição dublada decente na televisão ou venda de DVDs com áudio em português e uns bons extras, eu consumiria de novo depois com todo o gosto.Acho que esse lance de exibição instantânea, legendas rápidas poderia servir mais como um termômetro do quê tem potencial. E aí esse produto poderia ser BEM trabalhado depois. Com cuidado, com esmero, com investimento. Por que é algo que já está visivelmente fazendo sucesso no país. Então alguma empresa pode lucrar agregando algum valor àquilo.E do meu ponto de vista, o principal diferencial que pode ter acrescentado é a dublagem. Se, por exemplo, os DVDs de FMA lançados pela Focus tivessem tudo aquilo que já tem (áudio japonês 5.1) mais um milhão de extras mas não tivesse dublagem, eu nem me daria ao trabalho de comprar.Resumindo: se faz sucesso pelo download ilegal, pode fazer pelo mercado legalizado. Mas aí tem que haver algum valor agregado que faça valer o preço que será cobrado.

  • Artur

    o negocio dos EUA é tirar tais sites do ar,mas vou usar como exemplo as universidades brasileiras e os computadores que podem ser acessados pelos alunos lá,claro,hoje em dia todo mundo acessa a internet pelo celular e tudo mais,mas quem prefere usar o computador por exemplo,a Universidade bloqueia MSN e Ebuddy,ai os alunos migram,para outro site,que depois é desativado,ai eles migram pra outro site.E isso que vai acabar acontecendo nesse ritmo,só que o grande problema é que a geração atual é avulsa demais a situação,não faz nada para mudar(e olha que eu digo isso porque eu faço parte dessa geração,só tenho 13 anos).

    No caso dos mangás por exemplo,enquanto no japão por exemplo,Naruto já está no capítulo 578,aqui é lançado a cada mês um volume e está ainda no clássico!O anime no Brasil agora que está na METADE dos fillers do clássico!Nesse passo quando eu conseguisse ver o começo da guerra em Naruto eu estaria brincando com meus netos!

    Os EUA principalmente implantou a Internet para facilitar a vida de todos e poderem lucrar,mas com a crise econômica o tiro saiu pela culatra e a situação se inverteu,antes era "As pessoas vão começar a comprar mais pela internet,e também vão acabar tendo que comprar nosso produtos",agora é "As pessoas não precisam dos nossos produtos porque elas podem ver tudo de grátis e comprar coisas de outros países e …".

    Mas quando a realidade que essa maldita geração em que eu nasci vier a tona,os EUA não podem para-los,"O governo só rege,com o apoio do povo."