Como experts autoproclamados da cultura pop japonesa, é óbvio que já visitamos a terra do sol nascente e vimos em primeira mão toda aquela energia tradicional, tímida e sexualmente pervertida. Certo? Errado. A gente tem essa fama de ser bem informado mas na real chutamos e acertamos com frequência. É por isso que resolvemos trazer pessoas convidadas especialmente para falar de suas viagens reais à terrinha e compartilhar conosco suas reminiscências. Se ao final descobríssemos que o Japão de verdade é um saco, talvez até pararíamos com o podcast. Mas acalmem-se. É ainda mais divertido.

(00:00:23-00:08:39) Dificuldade de idioma, celulares e Osaka

Juba-Kun do Jwave e nosso já conhecido Yohan dão a largada no papo.

(00:08:48-00:17:09) Akihabara, animes e hypes

Você chega em Tóquio achando que está no paraíso. Mas espera. Tem prédios e pessoas. Pessoas apressadas. E prédios. Ah, tem pessoas né. E pombos. Isso aí, não é por estar lá que você chegou em Meca meu caro Otaku. Tóquio é só uma metrópole chata como qualquer outra. Você tem que fuçar os tesouros escondidos de Akihabara para realmente chegar nas pérolas de figures caríssimas e olhares desconfiados de homens trintões escondendo suas edições de Lolicon. Saiba aonde se esconde a verdadeira diversão daquela cidade.

(00:17:17-00:35:02) Pornografia e prostituição

Nenhum deles admitiu ter necessidades sexuais bizarras inclusas no pacote de viagem, mas ainda assim testamos seus limites. Não temos medo de perguntas desafiadoras. Mesmo porque se alguém tiver que ser preso, não seremos nós.

(00:35:15-00:50:33) Onsen, trem-bala e comidas

Quem vai ao Japão precisa fazer coisas que só se vê em anime. E não estou falando de expiar mulheres tomando banho, levar uma porrada e sair rodopiando até a lua.

(00:50:39-01:03:27) Compras, pontos turísticos e dicas de viagem

Eles trouxeram tranqueiras mas não muitas. Na verdade devem ter voltado com um carregamento de Tengas mas não podem admitir e são péssimos no improviso.

(01:03:35-01:13:38) Gente estranha, bêbados e tecnologia

Ou seja, Japão.

(01:13:46-01:20:30) Viagem, motivações e a organização japonesa

Depois do papo, fica a pergunta maior: porque diabos alguém iria querer ir para o Japão? O que tem de errado com Machu Pichu por exemplo? Não se meta em jornadas luxuriosas por paraísos do consumo moderno. Se volte para seu interior.
Obs: Isso é um raciocínio que você só consegue ter após ouvir nossos convidados contarem o valor de suas respectivas viagens.

(01:20:39-01:25:52) Término

E aqui ficamos nós. Se você quer se programar para uma ida básica ao outro lado do mundo, contacte o Yohan. Ele tá doido pra voltar e tem nos molestado para ir com ele. Ele pediu pra recomendar sua agência de viagens favorita: www.investur.com.br. Não é propaganda, fiquem calmos. Leitores de blogs costumam ficar meio revoltados quando descobrem que estamos ganhando dinheiro às suas custas.

Até semana que vem e bom vôo. São vinte minutos para meia noite, eu não consegui bolar uma frase de efeito melhor. Mandem emails para [email protected] e boa noite.

O JCast Mark I #21 foi embalado ao som de:

Crazy Ken Band – middle and mellow

Segundo o Yohan, Crazy Ken Band é a “versão masculina da Shiina Ringo”. Eu discordo, porque discordar dele é meu passatempo favorito, mas concordo que os caras são bons. E por causa disso e pra cumprir a promessa que fiz a ele um tempo atrás, Crazy Ken Band embala essa edição com todo o seu ritmo e groove, um termo musical que não faço idéia do que significa, mas que é muito legal. E eu prometo Yohan, até o fim do ano eu assisto o show que você me mandou.

Post original no Jcast

About Giuliano Peccilli

Editor do JWave, Podcaster e Gamer nas horas vagas. Também trabalhou na Anime Do, Anime Pró, Neo Tokyo e Nintendo World.

View all posts by Giuliano Peccilli