Clássicos dos HQs no JWave: A saga do Clone original

Por: Macgaren

Como havia postado no post dos lançamentos para Janeiro a 4ª edição da revista Teia do Homem-Aranha traria a “Versão do diretor” de uma das sagas mais polêmicas do Aracnídeo: A Saga do Clone! Mas como se originou essa saga? Então antes de escrever sobre a edição em si resolvi falar um pouco sobre a saga do clone original.

Dois anos após a morte de Gwen Stacy , Peter tentava retomar a normalidade de sua vida (Se é que possa ser considerado normal sair na porrada com vilões fantasiados) .

Já a algum tempo um vilão conhecido apenas como “Chacal” estava agindo nos bastidores aliando-se a outros vilões tentando acabar com o herói aracnídeo. Foi o Chacal inclusive o responsável pelo primeiro ataque do Justiceiro contra o Aranha. Até o momento não sabíamos quem ele era e porque tinha tanta raiva do herói.

Mas de uma hora para outra tudo fica de cabeça pra baixo quando uma desorientada Gwen Stacy aparece no apartamento de Peter.(Os mais novos podem se surpreender mas houve uma época em que não era comum um personagem voltar da morte poucos meses após ter morrido) Gwen aparentava não ter lembranças de seus últimos meses de vida e consequentemente de sua morte. Após a loirinha ter sido submetida a testes fica confirmado que ela na verdade era um clone da verdadeira Gwen. Logo o responsável pela clonagem se revela: o Chacal na verdade era o Miles Warren,Professor de Peter e Gwen na Faculdade.

Warren havia se apaixonado pela Gwen(alguém pode culpá-lo?) e tinha enlouquecido após a morte da amada. Ele então começa a fazer experimentos com clonagem e acaba tendo sucesso em clonar a Gwen.

Mas a loira não foi o único clone produzido pelo Chacal: O vilão doidão também havia clonado Peter Parker. Pelos genes ele descobre que Peter era na verdade o Homem-Aranha. Quer coisa melhor? Os dois homens que ele julgava serem os responsáveis pela morte da loirinha são na verdade uma só pessoa!. Warren então adotou a identidade do Chacal e começou uma lenta vingança contra seu inimigo. Quando viu que ficar nas sombras não ia levar a nada, resolveu partir pro ataque.

O Chacal captura o Aranha e lhe injeta uma droga que remove algumas memórias. Quando o herói acorda, se vê frente a frente com uma cópia sua. e o pior é que ambos acreditam ser o verdadeiro. Começa então uma batalha entre dois homens aranha. Mas no meio da briga, o clone de Gwen acaba despertando o pouquinho de humanidade que restava no Chacal.Arrependido ele corre pra desarmar uma bomba mas acaba detonando-a e uma grande explosão acontece. O Chacal e um dos Homem Aranha acabam morrendo. Assim, o verdadeiro aracnídeo pode relaxar pois o pesadelo acabou…Mas ele é mesmo o verdadeiro?

Já que o Aranha sobrevivente não tem como saber se é o verdadeiro ou o clone, ele apela para seu amigo Curt Connors para que o submeta a alguns testes para saber a verdade.

Enquanto espera pelos resultados, o heróis enfrenta alguns de seus velhos inimigos (Na verdade eram apenas robôs feitos pelo Smythe, mas isso não vem ao caso). Quando está prestes a morrer a única pessoa que vem à mente do herói é a Mary Jane. Isso é o suficiente para convencê-lo que é o verdadeiro já que se fosse a cópia,seus sentimentos ainda estariam voltados para a Gwen. Após se livrar da ameaça ele pega os resultados do exame e sem olhar o resultado se livra deles. Ele então pega o corpo de seu clone(afinal o coitado era inocente) e o incinera na chaminé de uma fábrica. Fim dos problemas….ou Não?

Essa história foi publicada em 1975 e quem imaginaria que quase 20 anos depois ela ainda iria repercutir quando, após a Tia May ficar doente pela 46241273947256278495675464347ª vez o Clone que todos julgavam morto retornasse, assumisse o nome de Ben Reilly e ainda seria confirmado como o verdadeiro Homem-Aranha? Mas isso é assunto pra depois. Por enquanto basta dizer que mesmo que muitos falem mal dela (muitos sem nunca sequer terem lido) eu gostei bastante da Saga do Clone . Essa primeira em especial tem como ponto positivo não ter se alongado demais como sua sucessora.Os comentários sobre a Saga mais recente eu vou guardar pro post da Teia do Homem-Aranha que ainda durante essa semana colocarei por aqui.

A Saga do Clone original tem os roteiros de Gerry Conway e desenhos de Ross Andru

Ps. Apesar de nas imagens o Chacal ser marrom, ele na verdade é verde. a coloração deve ter ficado à cargo de algum daltônico da Abril.

Para mais posts sobre HQ e Cinema, também visite o Clarim Diário.

Comentários

comentários


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
%d blogueiros gostam disto: