Baseado em fatos reais (E até mesmo por isso imagino que todos saibam o desfecho da história,então vou contar o fim do filme. Caso você não queira saber pare de ler agora o/)

Aron Ralston(James Franco) é um aventureiro que planejava passar um fim de semana explorando o Blue John Canyon em Utah até que um acidente faz com que ele fique preso em uma fenda com o braço embaixo de uma rocha por 127 horas(Ou cinco Dias) . Enquanto está lá achando que vai morrer, Aron começa a gravar um vídeo para que caso algum dia fosse encontrado,todos pudessem saber o que passou.A agonia é tanta que num último momento de desespero Aron amputa o próprio braço(Ai) para se livrar.

Mesmo tendo ouvido falar bem do filme,fui assistí-lo meio se querer. Tinha ido ao Cinema ver o Besouro Verde (Ainda durante a semana posto sobre ele) e como o horário da sessão ia demorar, resolvi passar o tempo assistindo à 127 horas.E qual não foi minha surpresa que o filme me prendeu do começo ao fim.E olha que não sou muito fã desses filmes reais ou “paradões”.Pra mim filme tem de ter ação, porrada, explosões e mulher bonita(praticamente descrevi um filme do Michael Bay).

Mas assistindo 127 horas não tem como não ficar preso à história,principalmente sabendo que uma pessoa real passou por aquilo. O filme consegue passar toda uma sensação de claustrofobia e à medida que Aron vai se deteriorando,nós também sentimos a angústia do personagem.

Falando no personagem não tem como não elogiar James Franco : Se tem um “culpado” pelo filme não ser monótono é ele. Podemos ver que ele se entregou totalmente ao papel. Eu particularmente acho que um ator fez bem seu trabalho quando conseguem me fazer me importar com o personagem.Torcer por ele e ficar feliz/triste/com raiva de acordo com suas ações.E James Franco conseguiu. O trabalho dele se torna ainda mais importante se levarmos em consideração que ele é praticamente o único em cena por 80% do filme. Não à toa ele recebeu indicação ao Oscar. Tudo bem que ele não deve ganhar já que os velhinhos responsáveis pela academia não devem se importar nem um pouco com esse tipo de filme.mas só a indicação para um prêmio que ,apesar das palhaçadas , ainda é considerado o mais importante do Cinema já está de bom tamanho.Agora falando francamente não é só o Franco (ok..eu paro com os trocadilhos) que faz com que o filme seja imperdível.O diretor Danny Boyle também está de parabéns!Se derem uma rápida pesquisada sobre a história real verão que o filme reproduziu com perfeição o cenário do acidente.Até as roupas que Franco usa são iguaizinhas às que Aron usava no fatídico dia.

Muitos podem dizer que o filme abusa de merchandising como no momento em que a Câmera faz uma viagem de volta à caminhonete de Aron para dar um close em uma garrafa de Gatorade. Mas temos de tentar nos colocar no lugar do personagem. Qualquer um na situação também se lembraria daquela garrafa solitária e geladinha.

Agora não tem como terminar o post sem falar da cena mais comentada do filme: a amputação.

Eu até me considero forte para filmes, consigo assistir cada coisa que muitos acham terríveis sem problemas mas devo admitir que quando Franco quebra o próprio braço e começa a cortá-lo com um canivete praticamente sem fio muitas vezes eu sentia a dor dele e uma rápida fechada de olhos com expressão de dor eram inevitáveis. Sério! a cena não poupa ninguém e arranca o braço e mostra a faca . Eu não me imagino fazendo o mesmo que ele.Mas claro que não dá pra dizer isso se nunca passei por nada parecido(e espero nunca passar). Tem a cena no youtube caso alguém tenha curiosidade de ver, mas eu aconselho a assistir ao filme.É bem melhor.

Vou ao cinema desde os 10 anos de idade e assisto filmes a mais tempo que isso e 127 horas foi o primeiro que conseguiu me arrancar lágrimas.No final do filme quando começa a mostrar imagens do verdadeira Aron meu olhos já estavam marejados.Só por ter conseguido esse efeito em mim, já habilita 127 horas a ser recomendado com louvor.Assistam! Não se arrependerão.Mesmo se não gostarem não perderão um braço por causa disso..ops.E lembrem-se crianças: sempre avisem para onde vão antes de sair de casa.


About macgaren

Redator da coluna JWave Cine falando das principais novidades do cinema e autor do blog Clarim Diário.

View all posts by macgaren