Terminou há pouco o show da banda Begin no Parque Anhembi, em São Paulo. O público lotou a estrutura montada dentro do Pavilhão de Exposições, e recebeu a banda okinawana com muito carinho.
Logo na parte da manhã, já havia gente aguardando na fila para poder entrar. Por volta do meio-dia, os portões do Anhembi foram abertos ao público.


Na abertura do show, os dois principais grupos de taiko de Okinawa se apresentaram: o Requios Gueinou Doukoukai e o Ryukyu Koku Matsuri Daiko. Logo em seguida, um rápido discurso de autoridades que estavam presentes no evento, como o vereador Ushitaro Kamia e os deputados Walter Ihoshi e Victor Kobayashi.

Por volta das 16:00hs, o momento tão esperado: a banda sobe ao palco, sob aplausos do público. Eles próprios se mostraram muito emocionados com o carinho que receberam do público brasileiro. Eisho Higa, o vocalista, arriscou até algumas palavras em português.

Ao longo do show, houveram vários momentos emocionantes e até cômicos. Em um determinado momento, dois dos integrantes do grupo foram ao palco travestidos como um casal de senhores de Okinawa, e fizeram uma pequena performance que arrancou risos do público.

Em uma das músicas, o vocalista Eisho Higa apresentou-se com o primeiro sanshin (shamisen de Okinawa) trazido ao Brasil, em 1908, junto com uma família de imigrantes que veio a bordo do navio Kasato Maru. O instrumento pertence ao senhor SeishinU Miyashiro, que o herdou de seu pai. Foi um dos momentos mais emocionantes do show.

O auge do espetáculo se deu quando a banda tocou “Shimanchu nu Takara”, um de seus maiores sucessos, e bastante conhecida por aqui.
Eles literalmente levantaram o público presente. A empolgação ainda continuaria com “Kariyushi no Yoru” e “Nada Sou Sou”.

Mas não parou por aí. Teve ainda a participação muito especial dos grupos de taiko. A banda tocou “Sanshin no Hana” acompanhada do Ryukyu Koku Matsuri Daiko, e novamente “Shimanchu nu Takara”, desta vez juntamente com o Requios Gueinou Doukoukai.
Por volta das 18:00hs, o Begin encerrou sua primeira apresentação em solo brasileiro com “Egao no Manma”.

O público saiu do show bastante emocionado. Alguns fãs da banda, inclusive, vieram de outras localidades do país. É o caso dos membros da filial curitibana do Ryukyu Koku Matsuri Daiko, que vieram a São Paulo especialmente para assistir o show. “Se pudéssemos, iríamos a Okinawa só pra ver um show deles”, comenta Sílvia Uezu, uma das líderes da filial.  “Valeu muito a pena ter vindo. Não teve show melhor: eles orgulharam não apenas os uchinanchus (como os okinawanos também são conhecidos), mas também quem não descende de Okinawa”, diz.


Uma experiência única de contato com a música e a cultura de Okinawa, que emocionou tanto aqueles que são descendentes da ilha, como aqueles que não o são. Assim foi a primeira passagem da banda Begin pelo Brasil.

Por enquanto é só, pessoal. Até a próxima!

About Daniel Ramos

Sempre presente nos eventos de cultura japonesa que saem nas páginas do JWave.

View all posts by Daniel Ramos

4 Comments on “Begin emociona e agita público no Anhembi”

  1. Eu fui, foi muito legal, principalmente depois do shimanchu nu takara, todo mundo levantou, bateu palmas, assoviou, cantou, no próximo, se tiver ( e tomara que tenha ), eu toco taiko, ( o meu grupo é o RKMD ).

  2. O show foi realmente fantástico… todos se emocionaram muito, e deu pra perceber que os integrantes da banda também!!! Parabéns a todos que direta ou indiretamente realizaram este mega evento… Obrigado por nos concederem um momento tão inesquecivel em nossas vidas!!!!

  3. Não sou muito de ir aos eventos, mas este não perderia de maneira nebhuma,pois sou fã desde o começo. O show foi muito emocionante

    e eles também se emocionaram muito, pois não sabiam que teriam tantos okinawanos que gostavam da banda. Mas hoje, na despedida
    eles garantiram que viriam ao Brasil novamente e até estavão muito tristes por ter que ir embora.Que venham breve, e que tenham vários
    shows pelo Brasil. Begin, doomo arigato gosaimasu. Akemi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.