Após comprar uma miniatura de um famoso navio chamado Licorne,Tintim(Jamie Bell) acaba envolvido em uma caça ao tesouro que tem origem muitos anos atrás.Agora o repórter precisa junto com seu cãozinho Milu e o amigo recém conhecido Capitão Haddock(Andy Serkis) desvendar as pistas e impedir que os bandidos liderados pelo misterioso Sakharine(Daniel Craig) cheguem ao tesouro antes deles.


Se eu tivesse que resumir “O Segredo do Licorne” em apenas uma palavra ela seria “fenomenal” ou alguma semelhante.O filme é visualmente perfeito.
Mas falemos sobre o visual mais pra frente já que o filme não se resume a isso.
O filme junta as histórias de dois livros : “O caranguejo das tenazes de Ouro” e “O segredo do Licorne” e se alguém estiver temendo que eles façam besteira podem ficar sossegado pois a história é bem condensada e amarrada a ponto de, caso você não conheça as duas acreditar que elas sempre foram uma só.
A trama dosa momentos de aventura,suspense,comédia e ação muito bem conseguindo agradar a todos os públicos.


Se a técnica de captura de movimentos usada em O segredo do Licorne não chega a ser perfeita ao menos está muito perto disso.Não é perfeita pelo fato de em alguns momentos as expressões dos personagens serem meio estranhas.Mas levando-se e conta que não é sempre que isso acontece podemos relevar e aproveitar o resto.E aí sim a animação se torna perfeita. Os cenários são maravilhosos(Prestem atenção à cena da feira livre logo no início do filme)e o nível de detalhes é de encher os olhos. Engraçado é que mesmo com esse problema das expressões faciais,dos filmes que vi com o Daniel Craig,esse foi o que ele foi mais expressivo…vai entender.
Mas há um personagem que não foi feito por captura de movimentos,é totalmente digital e mesmo assim rouba a cena. Estou falando do Milu,claro! O cachorrinho dá um show e em algumas cenas se torna o protagonista do filme.


Uma bola fora da versão nacional é a dublagem(sempre ela).Apesar de Oberdan Júnior voltar ao papel de Tintim o mesmo não acontece com Isaac Bardavid.O dublador que dava vida ao Capitão Haddock foi substituído sem piedade em mais uma mostra de falta de respeito com os fãs.

Em contrapartida, a Sony parece ter entendido que não é porque é animação que só vai criança assistir e disponibilizaram tanto cópia dublada quanto legendadas. Que as outras distribuidoras sigam o exemplo!Meus ouvidos agradecem.

A parceria entre Steven Spielberg (Diretor) e Peter Jackson(Produtor) nos entrega um daqueles filmes que dá gosto de assistir. Praticamente perfeito e mesmo os pequenos erros não comprometem em nada a diversão. Completamente recomendado.É pra levar a família toda pra ver. Vai manter o título de melhor do ano até 27 de Abril.
Ah! E ainda tem uma homenagem legal ao Hergé(O criador do personagem).

About macgaren

Redator da coluna JWave Cine falando das principais novidades do cinema e autor do blog Clarim Diário.

View all posts by macgaren