Neste último final de semana (23 e 24/06) foi realizada a 47ª edição do tradicional Gueinosai – Festival de Música e Dança Folclórica Japonesa, no Grande Auditório do Bunkyo, em São Paulo.
O evento faz parte das comemorações do 104º aniversário da Imigração Japonesa no Brasil, e reúne as mais diversas formas de manifestação artística tradicionais do arquipélago, trazidas ao nosso país pelos imigrantes e preservadas ao longo das gerações.

Ao longo dos dois dias de evento, vários artistas se revezaram no palco do Bunkyo, mostrando do que são capazes e encantando os olhos do público.
A dança foi muito bem representada por vários grupos, como o Tamagusuku-ryu Kotarokai, da mestra Hatsue Omine, e o Saito Satoru Ryubu Dojo, do mestre Satoru Saito, entre outros.

Yumi Namihira, aluna da mestra Hatsue Omine
Hamakko Soran - Bunkyo de Ribeirão Preto
Zenidaiko - Assoc. Tottori Kenjin
Nagauta - Yoshio Fujima
Grupo Minbu de Ribeirão Pires
Shinsei ACAL

A mistura da dança com as artes marciais também marcou presença, com os membros da Associação Okinawa Kobudo Jinbukai – Filial do Brasil, do sensei Flavio Vicente de Souza.

Grupo de Bunomai - Associação Okinawa Kobudo Jinbukai do Brasil
Goshinomai - Sensei Flavio Vicente

Grupos musicais também deram o ar de sua graça, levando a beleza da música folclórica japonesa por meio de instrumentos tradicionais como o koto e o shamisen.

Associação Kyodo Minyo do Brasil
Kaito Shamisen Kyoshitsu
Koto - Associação Brasileira de Música Clássica Japonesa

A batida forte do taiko também não podia faltar. Grupos como o Mika Youtien e o Tangue Setsuko Taiko Dojo  mostraram a sua energia no palco.

As crianças do Mika Youtien

Os dois grupos de taiko de Okinawa fizeram apresentações que empolgaram o público. Destaque para o Ryukyu Koku Matsuri Daiko, que, no sábado, fez uma surpresa: incluiu em sua apresentação uma performance de dança do leão (shishimai).
O leão (ou shisá, como os okinawanos chamam) é um símbolo de proteção e de boa sorte em Okinawa, e é muito visto ornando a entrada das residências dos habitantes da ilha.

O Ryukyu Koku Matsuri Daiko levou um leão ao palco no sábado
Os membros do RKMD
As responsáveis pela performance de Shishimai do RKMD
Requios Gueinou Doukoukai - grupo se apresentou no domingo

O evento contou ainda com performances de karaokê e de teatro.
Cantores soltaram a voz no palco, e grupos de atores apresentaram diversas formas de teatro tradicional, como o Noh.

Cantores, como Emi Fujino, soltaram a voz no Gueinosai
Melissa Kuniyoshi, do Programa Raul Gil, não cantou, mas prestigiou o evento
Gekidan Aranami - grupo apresentou performance teatral

Ao final do evento, o grupo de dança Kyofujima Ryu mostrou toda sua arte no palco, e ainda chamou a platéia para dançar, transformando o auditório do Bunkyo em uma imensa roda de bon odori.

Durante os dois dias de evento, houve também um sorteio de aparelhos de videokê para o público presente.
Alimentos também foram arrecadados, para serem doados para instituições assistenciais mantidas pela comunidade nipo-brasileira, como a Kodomo no Sono e Kibô no Ie.

Ambos os dias contaram com uma grande presença do público, e no domingo, o auditório lotou.
O presidente da comissão organizadora, sr. André Korosue, fez um balanço positivo do evento: “Como em todos os anos, o Gueinosai correspondeu às nossas expectativas. Atingimos nosso objetivo principal, que é divulgar aos brasileiros a arte e a cultura do Japão”, disse Korosue ao JWave.

E, de fato, conseguiram. O Gueinosai é um espetáculo belíssimo de se ver, e em todos os anos, exibe com perfeição todas as diversas faces do folclore do arquipélago.
Parabéns à comissão organizadora e a todos que participaram do evento.

Por enquanto é só, pessoal. Até mais!

About Daniel Ramos

Sempre presente nos eventos de cultura japonesa que saem nas páginas do JWave.

View all posts by Daniel Ramos