JArte #7: Referência Fotográfica No ratings yet.

Usar fotografias como referência pra composição, pose ou complementos de um desenho é bastante normal, principalmente para pessoas que querem evitar a estilização e buscam o aperfeiçoamento e o realismo. É um processo comum desde a invenção da fotografia, e antes disso o uso de modelos que posavam durante horas ou mesmo dias também era a base do processo das pinturas e retratos.

Quando um desenhista nunca usa fotos durante o seu processo de esboço ou aprendizado, ele perde a oportunidade de ganhar repertório e naturalidade nas poses dos seus personagens.

Porém, quando não se trata somente de um estudo, e sim de uma ilustração a ser publicada, você deve tomar cuidado. A melhor alternativa é usar suas próprias fotos, caso você tenha muitas dúvidas sobre uma pose, composição ou ângulo de camera específico.  Isso porque ao usar a foto de um fotógrafo profissional você pode passar por problemas.

Legalmente, o uso literal de referências fotográficas não pode ser considerado plágio, mas é bastante polêmico de qualquer forma. Takehiko Inoue, um dos maiores mestres do mangá atual, passou por apuros quando foi confirmado que, paras as capas de Slum Dunk, ele usou como base fotos do album oficial da NBA. Ai Yazawa, aparentemente, também usou fotos para algumas ilustrações de Nana (fonte: Comipress).

Pessoalmente, não vejo problema nenhum nesse uso. Inoue é um artista muito competente e achar que ele ao usar fotos ele está “trapaceando” é bastante infundado. Ao usar a referência, Inoue pôde captar certas sutilezas e naturalidades da pose que são imensamente difíceis de se perceber, ainda mais em um traço mais realista, como o dele.

Isso não é plágio.

Plágio é o que alguns outros artistas fazem: copiar o trabalho de outros e publicar como se fosse o deles. Isso, sim é ilegal e anti-ético. É o que Nick Simmons, filho de Gene Simmons, fez na publicação Incarnate (fonte: Bleachness), e o que alguns “artistas” chineses da editora Joustar fazem com o trabalho das meninas do Clamp (fonte: Comipress).

Comentários

comentários

Please rate this


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.
  • Muito bom o texto, Caio. Eu acompanho sua coluna aqui e acho muito legal. Também já falei sobre o assunto no meu blog antes, dá uma olhada depois.
    http://xsil.blogspot.com.br/2010/03/tracing-o-pla

    Parabéns e bom trabalho.

  • É um tema polêmico.

    Acho que você conseguiu demonstrar bem a tênue linha entre a referência e o plagio.
    É por isso que para poses mais casuais é melhor usar fotos próprias ou aqueles programas específicos para poses.

    No caso de quadrinhos/mangás de esporte a coisa fica tensa, pois como você disse existem certas sutilezas e detalhes que só da pra pegar em fotos no momento do jogo, aquela tensão física e mental que o atleta só passa durante o jogo e que não dá para recriar fora daquela situação.

    My recent post Desenho Novo, Tempo Curto!

  • Realmente, existe uma certa polêmica nisso tudo.

    Eu, como desenhista de longa data, acredito no uso sábio (e bem dosado) de fotos de referência. Geralmente eu mesma tiro as fotos que uso como referência. Quando não faço isso, eu falo com a pessoa que é dona da foto e sempre coloco um link direcionando à foto original – e ganho credibilidade, muita gente já separa fotos e me manda por email na esperança de ver a coisa sendo desenhada.

    Claro que essa é a minha linha de trabalho. Eu prefiro trabalhar usando fotos a simplesmente 'deduzir' onde vai o braço ou a perna.
    Muita gente acha que isso é 'burlar' o desenho, que você não é um bom artista ao usar referências e que você tem que simplesmente fazer tudo de cabeça. Isso é uma ideia completamente errada.
    Durante 10 anos da minha vida fui autodidata e pensava assim, mas amadureci ao fazer curso de pintura e de desenho de figura humana (além dos cursos superiores, claro, a gente aprende demais no meio acadêmico!).
    Hoje eu olho e vejo que o ideal é ter uma boa referência. Se até os grandes artistas usam referências, por que eu que ainda estou aprendendo a fazer tudo isso não posso usar?

    Sempre noto que quando na minha atitude cabeça dura resolvo não olhar para nada, a arte fica péssima. Erro em coisas que não erraria se além de medir tudo e rascunhar eu tivesse percebido que usar referência não ia fazer mal.

    Fica aí minha análise pessoal sobre o assunto. o/

  • Rafael Nonato

    Sempre tive essa dúvida sobre usar ou não referência, pois eu achava q diminuía o mérito do ilustrador. Mas hoje eu vejo q isso não tem nada a ver. Não tem como um desenhista conseguir decorar tudo no mundo. Eu faço o que posso de cabeça, mas o que eu tenho muita dúvida (Ou preciso de um detalhamento maior) eu uso fotos.

  • Tohno Shiki

    Nossa Incaranate a HQ/Manka do filho do Gene Simmons parece que essa série foi cancelada mesmo por plágio pela Viz Mídia (editora americana), o Kubo Tite nem ligou se eu me lembro.