O Festival do Japão vem se consolidando a cada ano como o maior evento de cultura japonesa da América Latina. E isto pôde ser observado nos últimos dias 13, 14 e 15/07, datas nas quais o evento foi realizado no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo.
Com muitas atrações diversificadas, o evento demonstrou um pouco da rica cultura japonesa ao público que compareceu.

O tema do evento deste ano foi “Sustentabilidade e o Futuro da Humanidade”. Por meio de palestras e de um espaço dedicado ao tema, o Festival ressaltou a importância e a preocupação com o desenvolvimento humano sustentável, sem prejudicar o meio ambiente.

Sustentabilidade foi o tema deste ano do Festival
O Miev, carro elétrico da Mitsubishi: exemplo de carro sustentável

Uma das principais atrações do evento é a gastronomia das províncias japonesas, trazida por suas respectivas associações. Na praça de alimentação do evento, o público pôde apreciar um pouco destes sabores peculiares.
Nos dias de maior movimento, houve filas em alguns stands da praça.

A gastronomia das províncias japonesas – um dos grandes atrativos do evento

Autoridades compareceram ao evento para a cerimônia de abertura oficial, no sábado (14/07). Dentre elas, os deputados federais Keiko Ota (PSB-SP), Junji Abe (DEM-SP), Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) e Walter Ihoshi (PSD-SP) – este último veio como representante do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD-SP); os deputados estaduais Hélio Nishimoto (PSDB-SP) e Jooji Hato (PMDB-SP); o secretário-executivo do Ministério da Pesca, Brigadeiro Átila Maia da Rocha; o cônsul geral do Japão em São Paulo, Tsuyoshi Narita; e o também deputado federal Roberto Freire (PPS-SP), que veio pela primeira vez ao evento, e se mostrou surpreso: “Estou admirado com a magnitude deste Festival e a quantidade de pessoas aqui presentes”, disse Freire ao JWave. “Eventos como este são importantes, pois contribuem para o multiculturalismo, e ajudam as pessoas a compreenderem a diversidade cultural.”
Todos eles participaram da quebra do taru (barril de saquê), ritual tradicional de abertura do Festival.

A tradicional cerimônia de abertura do Festival, com a quebra do barril de saquê

No domingo, compareceram ao evento o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB-SP), e o candidato à prefeitura de São Paulo, José Serra (PSDB-SP).

O governador Geraldo Alckmin discursa durante o evento
José Serra, candidato à prefeitura de São Paulo, acena para o público

O Akiba Space, patrocinado pela editora JBC, firmou-se no evento como o espaço da cultura pop japonesa, trazendo games, mangás, cosplay e até algumas novidades em eletro-eletrônicos. Além disso, trouxe também um stand dedicado exclusivamente à moda Lolita, de Harajuku.

O Festival também teve espaços dedicados às crianças e à terceira idade, com atividades diversificadas, como origami, confecção de pipas e culinária (para as crianças), além de atividades físicas e jogos (terceira idade).

Atividades no Espaço Criança
Radio Taissô – Espaço Terceira Idade

Workshops também foram realizados ao longo dos três dias do evento. Dentre as atividades realizadas, estavam a caligrafia (shodô),  kirigami, sumi-ê, literatura (haikai), entre outras.

Alguns dos workshops disponíveis para o público

A edição deste ano do Festival do Japão também trouxe algumas surpresas para o público. Pela primeira vez, foi realizado um festival de bon odori, na praça central do evento, onde o público pôde se divertir bastante.

O público se divertiu com o Bon Odori
Nem o demônio de Akita resistiu ao Bon Odori

Houve, ainda, uma pré-estreia do filme Corações Sujos, de Vicente Amorim (cujo trailer pode ser conferido aqui), que contou com a presença de alguns atores do elenco, e teve ingressos distribuídos gratuitamente.

Fila para a premiere de Corações Sujos
Atores do elenco de Corações Sujos (da esq. p/a dir): Ulisses Sakurai, Ricardo Oshiro, Celine Fukumoto, Henrique Kimura e Ken Kaneko

E claro, não poderiam faltar as atrações culturais, a dança e o taiko.
Diversos grupos passaram pelos palcos do evento, e mostraram a diversidade e a beleza da cultura japonesa.
Destaque para uma atração internacional, os atores Hayao Tagaya e Hiromi Shimada, pai e filho, que trouxeram para o palco do Festival o teatro Kyogen (teatro cômico tradicional), interpretando a peça “Kaminari”, onde um médico picareta se depara com o deus do trovão, que caiu dos céus e se feriu, e se vê obrigado a tratá-lo.
E ainda, o Grupo Kagura do Brasil trouxe a lenda da monstruosa serpente de oito cabeças, Yamata no Orochi.

Hiromi Shimada e Hayao Tagaya encenam a peça “Kaminari”
Grupo Kagura do Brasil
Ishin Yosakoi Soran
Tenryuu Wadaiko
Todoroki Daiko – Osasco
Ryukyu Koku Matsuri Daiko

Cantores também marcaram presença no evento, como Joe Hirata, Karen Ito e a pequena Melissa Kuniyoshi, do programa Raul Gil.
E ainda, as atrações internacionais Tsubasa e Mariko Nakahira.

Joe Hirata foi um dos cantores presentes no evento

E não pára por aí. Outras duas grandes atrações agitaram o 15º Festival do Japão: o Miss Nikkey Brasil 2012, que escolheu a mais bela nikkei do país, e a etapa brasileira do WCS (World Cosplay Summit), que selecionou a dupla de cosplayers que representará o Brasil na final mundial do torneio, mês que vem, em Nagoya.
Estes serão os assuntos das próximas postagens. Fiquem ligados no JWave!

(continua…)

About Daniel Ramos

Sempre presente nos eventos de cultura japonesa que saem nas páginas do JWave.

View all posts by Daniel Ramos