JBook Review #5: O Iluminado e a sua sequência.

Você já deve ter ouvido falar de Stephen King, mesmo que não tenha lido um só livro do sujeito. Hoje ele é um autor consagrado e é aclamado como um mestre do terror”.

Você também deve ter ouvido falar de O Iluminado, mesmo que não tenha lido esse best-seller ou assistido ao filme do diretor Stanley Kubrick, considerado por muitos um “clássico do cinema” (embora o próprio King não tenha gostado das mudanças trazidas pela adaptação.)

Se você não leu, esse já seria um excelente motivo pra adicionar esse item àquela sua lista infinita de coisas pra ler. (Mas leia só o que acha que deve. Não se sinta pressionado. Sermões sobre leitura são muito irritantes.)

Se você já leu, deveria considerar ler de novo.

O autor já anunciou uma sequência para essa obra que foi um marco do gênero, com o lançamento marcado, por enquanto, para setembro de 2013.

O Iluminado é um excelente exemplo de como um escritor pode incorporar sua vivência em uma história sem descambar para autobiografismo puro e usando isso a favor de um enredo onde o fantástico e sobrenatural estão presentes.

Após a publicação de seus sucessos anteriores, Carrie, a Estranha e A Hora do Vampiro, King procurava uma ambientação diferente para seu próximo livro. Essas duas histórias se passavam no Maine, estado no extremo nordeste dos E.UA, onde ele nasceu.

O autor resolveu que viajar seria uma boa forma de pesquisa. O cenário do novo romance acabou saindo de um albergue nas Montanhas Rochosas, onde ele e sua mulher passaram a noite, sendo praticamente os únicos hóspedes do lugar.

O Iluminado narra a vida de Danny Torrance, um garoto de cinco anos que vai passar uma temporada em um hotel nas montanhas, durante o inverno. Seu pai, um professor de inglês expulso da escola onde lecionava, devido a um sério caso de alcoolismo, aceita um trabalho temporário como zelador do lugar (Há equipamentos que precisam de manutenção constante durante o tempo que o prédio fica fora de uso.)

Danny possui uma rara habilidade psíquica, a tal “shining” que dá o título do livro em inglês. Ela lhe permite entrar em contato com pessoas mortas e, para azar do garoto, ele logo descobre que seu novo lar é povoado de assombrações, inclusive o fantasma de um zelador que sucumbiu à loucura do isolamento e matou sua própria família.

King também sofreu com alcoolismo durante as décadas de setenta e oitenta. Muitos dos temas presentes na narrativa vem de sua experiência. O personagem Danny foi inspirado no seu filho Joe, ainda criança na época que estava escrevendo o romance. A loucura que o pai do protagonista vai afundado vem muito da preocupação que o escritor sentia ao se suprender com pensamentos agressivos ao lidar no dia-a-dia com suas crianças.

King disse que O Iluminado, como muitos de seus outros livros, foi uma maneira de lidar com seus medos, colocando-os no papel. Acho que funcionou, porque esse sentimento fica presente na obra e ajudou a dar para ela um tom completamente imersivo.

Já li. E agora?!

Dr. Sleep a sequência que King anunciou, vai retomar a vida de Danny. O que aconteceria com uma criança que teve a infância que ele teve? O que ele estaria fazendo como adulto, vários anos depois?

A sinopse da história traz o personagem trabalhando em um asilo, ajudando a aliviar o sofrimento de pacientes em estado terminal com seus poderes (daí o título, referindo-se ao apelido que recebe dos internos.)

O livro também irá envolver um grupo de criaturas vampirescas chamadas The True Knot, que viajam pelos E.U.A torturando e se alimentando das energias de crianças com os mesmos dons psíquicos do protagonista.

Apesar de sua insegurança ao longo da vida, creio que Stephen King deve ter sido um excelente pai. Seu filho Joe, agora crescido, seguiu carreira como escritor e assina seus próprios livros de suspense e terror como Joe Hill.

King brincou numa entrevista com o autor inglês Neil Gaiman que caso morresse antes de completar Dr. Sleep, Joe poderia tranquilamente terminar o romance.

Essa é uma excelente notícia.

Stephen King. “O Iluminado”. Ponto de Leitura. 584 páginas. R$ 23, 90.

Podcast JWave #112 sobre o filme de Stanley Kubrick.(que eu não fazia a mínima ideia que sairia enquanto escrevia esse artigo!)

Comentários

comentários


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.