JWave Capa Post 190 Cavaleiros

Play
Play

Os Cavaleiros do Zodíaco comemorou 20 anos no Brasil e está chegando nos cinemas em uma nova encarnação.

Criado por Masami Kurumada em 1986, Cavaleiros do Zodíaco foi publicado na antologia Shonen Jump, o lar de publicações como: Slam Dunk, Dragon Ball, Samurai X, Naruto, Bleach, One Piece entre outras publicações.

A série chegou no Brasil em 1994 na extinta Rede Manchete e foi relançada anos depois na Cartoon Network. O mangá chegou no Brasil em 2001 pela Conrad e está sendo relançado pela editora JBC.

O novo filme chegando nos cinemas, a convite da Diamond Films, a equipe do JWave assistiu “Os Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário” e comenta tudo o que achou do novo filme.

Juba, SasukeRK, JoeKyy (Rádio Animix) e Sergio Sampa (88 milhas) se reúnem para subir as 12 casas.

Obs: O Filme será lançado no Brasil no dia 11 de setembro. Caso não ligue para spoilers, continue ouvindo, senão recomendamos só ouvir o bloco de curiosidades até assistir o filme.

No JWave #190: Os Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário
Masami Kurumada
Keiichi Sato
Tomohiro Suzuki
Ayaka Sasaki
Kaito Ishikawa
Kenji Akabane
Kenshō Ono
Nobuhiko Okamoto
Kenji Nojima
Yoshihiro Ike
Seiji Yokoyama
Letícia Quinto
Hermes Baroli
Élcio Sodré
Francisco Bretas
Ulisses Bezerra
Leonardo Camilo
Marcelo Campos
Sílvia Goiabeira
Tatá Guarnieri
Zodja Pereira
Toei Animation
Diamond Films

Ouça também JWave #131: Cavaleiros do Zodiaco – Parte 1
JWCast-131

Leia também JWave Cine 35: Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário
cdz-POST-900x473

Participantes



Feed
Já assinou?

iTunes
Dê uma nota pro JWave e comente sobre nosso podcast por lá!

Facebook
Fanpage do JWave
Grupo do JWavecast

Indicação
Cavaleiros do Zodíaco – Bravos Soldados – PS3
Os Cavaleiros do Zodíaco – Ômega – Box Vol. 2 – 4 DVDs
Os Cavaleiros do Zodíaco – Ômega – Box Vol. 1 – 3 DVDs
Os Cavaleiros Do Zodíaco – Next Dimension – A Saga De Hades – Vol. 1
Sh Figure Arts Cavaleiros Dos Zodíacos Kouga
Enciclopédia dos Cavaleiros do Zodíaco
Cavaleiros do Zodíaco – Gigantomaquia
A Grande Batalha dos Deuses – Cavaleiros do Zodíaco

Emails
[email protected]

About Giuliano Peccilli

Editor do JWave, Podcaster e Gamer nas horas vagas. Também trabalhou na Anime Do, Anime Pró, Neo Tokyo e Nintendo World.

View all posts by Giuliano Peccilli

36 Comments on “JWave #190 | Os Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário”

  1. Não tem nada ver com o assunto mais tenho que compartilhar hahahahah
    Eu sigo a Renata Del Bianco no Twitter (já faz tempo) Ela que fez a Vivi de Chiquititas nos anos 90. Então eu mandei um tweet aleatório de algo que ela tinha comentado e pouco tempo dps ELA COMEÇA A ME SEGUIR ahuahuahauha. Achei estranho e twittei que deve ter sido engano e ela respondeu diretamente, digo ela entrou em contato sem eu ter mencionado ela. Ela Rio pra caramba, pediu desculpas e deu unfollow. PQP auhauhahauahu Ela se enganou(mais provável) ou ela me trollou, devido ao tweet que mandei e eu troco ideia com ela de vez enquanto uahauhaau. Pelo menos a atriz que fez a Rosa de PR Resgate me segue. XD (Levando em conta que ela segue algumas poucas pessoas, n é igual o Yoshiki que segue todos de volta XD) E no caso dessa ranger tem uma história que é melhor deixar quieto huahauah

  2. Vou ver esse filme mais por curiosidade, quando sair em home vídeo….não curti o estilo visual desde o ínicio e depois de ouvir o cast, já achei ruim…mesmo o pessoal falando que no final gostou…é, acho melhor Cavaleiros continuar vivo só na memória de quem viu mesmo….

  3. Putz, realmente foi confirmado que, o que foi produzido foi um Final Fantasy Saint Seiya….

    Parece ser muito divertido, mas muito trash também… Se der oportunidade, assistirei no cinema, mas se não, esperarei… Esperei um ano para que Seiya e Cia. passasse pela casa de Leão…

    Hahá, pelo visto, o filme é tão horizontal quanto o tablado de batalha do torneio do Cell (DBZ). Mas o que é Saint Seiya, se não uma história contada por um idiota, cheia de som e de fúria, sem sentido algum…

    Mas é divertido! Marcou minha infância, e tem lugar cativo em minhas lembranças felizes do passado….

  4. Eu assisti ontem cedo e só fiquei de olho nas opiniões que foram surgindo durante o dia. Eu gostei (até se fizerem uma série BL eu vou assistir e curti essa bagaça huaha). Eu msm nem tô ligando mais pra animê, eu gosto msm é de CDZ.(Dps eu falo que CDZ é pra público geral no Brasil e independente do Otaku, nego reclama). Mas voltando ao filme, eu fui com uma expectativa zero e sai gostando do resultado final. E detalhe pro meu signo Capricórnio, que teve enfim seu respeito, até pq ele é o gold mais forte.

  5. Mais tarde vou divulgar o cast de novo. Só uma curiosidade: Quando eu entro no site aparecem 2 comentários, enquanto o site tá carregando. Mas quando finaliza eles somem. N é comentário pelo FB e sim direto pro site. O.o

    1. No podcast o Joe e o Sasuke comparam as sagas originais do anime/manga e o que ficou diferente.

      Se tratando de uma adaptação, esperamos o máximo do conteúdo original, mas com certas diferenças.

      O que reclamamos do filme, eu digo por mim… Quando o roteiro encontra uma solução que não faz sentido na obra original. No caso Saga virar um "robo gigante". Aquilo nunca existiu em CDZ e incomodou.

  6. O filme tá mais para uma paródia de Saint Seiya. Quem vai levar muito à sério se decepciona.

    Outra coisa, uma crítica construtiva com todo respeito. A impressão que eu tenho deste – e de outros podcasts – relacionados a CDZ que cheguei a ouvir é que faltou quem conhecesse realmente da série e não apenas simpatizasse ou acompanhasse "por cima". Não entro no mérito dos comentários em geral, concordei e discordei com várias coisas, mas é questão de opinião.

    Dentre muitas coisas que poderia comentar, só vou levantar dois pontos. Seiji Yokoyama não participou da trilha sonora desse filme, nem da de Tiger & Bunny, e há divergências quanto aos valores do orçamento deste filme (qual a referência usada?).

    1. Não falamos que Seiji Yokoyama fez Tiger & Bunny. Ele trabalhou junto de Yoshihiro Ike (que esse sim fez Tiger & Bunny).
      http://www.animenewsnetwork.com/encyclopedia/peop

      Sobre bilheteria, o JWave sempre usa IMDB e no caso de animês usamos Anime News Network.
      http://www.animenewsnetwork.com/encyclopedia/anim

      O JWave sempre tenta fazer o melhor possível em termos de informação sobre filmes, séries e animações. Acho difícil outros podcasts aprofundarem iguais o JWave, mas obrigado pela sua crítica construtiva. Lógico que não acertamos e nem erramos o tempo todo, mas tentamos. Acreditamos que fizemos um trabalho excepcional com o filme e agradecemos seu comentário.

      1. Não leve a mal por eu ser um fã de Saint Seiya. Conheço o trabalho de vocês por outras coisas, por exemplo, eu gostei dos podcasts de alguns filmes, compartilho o apreço por CLAMP e etc.

        Desculpe, ouvi novamente, e realmente você se referiu especificamente ao Yoshihiro Ike. Porém, mantida a minha observação sobre a não participação de Seiji Yokoyama neste filme, apesar do Anime News Network o citar lá, e creio que esta foi sua referência também. A menos que vocês tenham uma fonte oficial que confirme isso.

        Por outro lado, eu não perguntei sobre a bilheteria. Insisto na pergunta quanto à referência de orçamento, cuja informação não foi até então esclarecida oficialmente, o que justifica o meu interesse em perguntar se por acaso você tem uma fonte oficial sobre o tema, já que o próprio produtor do filme fez mistério sobre isso quando perguntado pela jornalista Sandra Monte. http://www.papodebudega.com/2014/09/cdz-lenda-do-

        1. Como resposta é que nenhuma fonte como IMDB ou Anime News Network são fontes 100% certeza, mas tentamos pesquisar e sempre dar o melhor ao ouvinte. Sobre a não participação do Seiji Yokoyama, diversas fontes citam isso e devido o nome das músicas serem iguais a da série de tv, acabei presumindo o envolvimento, porém se está errado, eu faço uma retificação.

          Sobre o orçamento, eu digo exatamente a mesma coisa. Usamos diversas fontes e todas apontam pra isso. Não acho um valor absurdo pra animação + promoção/ divulgação no Japão, mas se for errado, também faço uma retificação.

          Usamos sempre sites de notícia que são de confiança, como base de informações para os nossos casts e se tivermos errados, não iremos omitir isso. De qualquer maneira, obrigado pela observação e continuarei de olho sobre o orçamento. Ainda acho estranho da Toei não querer divulgar.

  7. Eu assisti e não curti. Queria muito ter gostado, mas não deu. Estava achando bacaninha – nada demais, só bonzinho mesmo – até aquela bagunça na casa de Sagitário. Piorou quando o Ikki entrou em cena e disse ao Shun que o mataria por ser fraco se não fossem irmãos. O Ikki nunca diria isso. Esse é só um exemplo. Quem escreveu esse roteiro não sabe o que é Cavaleiros do Zodíaco. Sem falar as péssimas decisões. Mantiveram lutas que poderiam ser excluídas e excluíram lutas clássicas. Não precisa ter Seiya vs. Aldebaran. Não precisava ter Shiryu e MdM. Miro não precisava de tanto espaço. Tinha que ter Ikki vs. Shaka. Tinha que ter Shun vs. Afrodite. Tinha que ter Shiryu vs. Shura. Aquele megazorde do final foi terrível! Aquilo é Power Rangers, não Cavaleiros do Zodíaco. Gostei de saber que flopou no Japão. Coisa ruim tem que flopar mesmo. Se for pra voltar, que seja algo que preste, não um derivado desse filme.

  8. Amigos do Jwave grato pela informação fornecida independente da veracidade contida nos bastidores. Minha mensagem é a seguinte parafraseando o que o Juba comentou no podcast. ” Fãs ou pessoas que curtem a serie assistam este filme, ele tem os seus problemas e apesar daquela cena fina fugir muito do que o CDZ promove nestes anos. Invistam nesta diversão, porque se der uma boa bilheteria a provável continuação será melhor trabalhada. A todos jwave uma boa semana”

  9. Depois de muito tentar (e ser interrompida), finalmente estou vindo aqui comentar @@

    Cara, eu adorei o filme. Muito mesmo. Foi a primeira vez que assisti um filme na estreia, e ainda bem que não acreditei na história do colega do meu irmão, dizendo que os ingressos já estavam esgotados. Porra, sobraram até uns lugares na minha frente, eu teria me arrependido amargamente se não fosse XD

    Sim, o filme é corrido e deixa alguns buracos quando se trata de explicar alguns elementos, mas boa parte é possível supôr. Eu confesso que nunca assisti a saga das doze casas inteira (só esse ano peguei o anime pra ver desde o começo, e ainda nem cheguei lá), mas deu pra entender bastante coisa do que acontece. E o clima rápido em si não me deixou ficar entediada em momento algum, o que foi um super ponto positivo pra mim. Cortaram toda aquela enrolação, os momentos dramáticos do Shun (graças por isso), Shiryu perdendo sangue à beça, ficando cego ou tirando a armadura toda hora (graças por isso²), Santuário mandando 254684648 cavaleiros de prata antes do Aiolia, Ikki overpower e etc.

    Aliás, quando se trata do Ikki, ele recebeu bem pouca atenção mesmo. Eu gostaria que ele tivesse aparecido mais, mas pra mim fez sentido ele apanhar de um cavaleiro de ouro. No anime, ele é bem overpower mesmo, a imagem que passa é de que armaduras não influenciam em nada no poder de um cavaleiro, tanto que a gente vê nossos queridos cavaleiros de bronze derrotando cavaleiros de prata e até de ouro, quase sempre com os mesmo golpes, a rodo. E isso é muito nonsense, ao menos pra mim.

    Eu pirei em toda a parte visual do filme, acima de tudo. Como o Sasuke ressaltou, Hyoga tá bem mais bad boy aí, com jaqueta, moto, e até um brinco! Vocês falaram no final do piercing do Aiolia, das tatuagens (vi as do Máscara da Morte, não vi se outros tinham), mas o Hyoga também tem um brinco na orelha esquerda, é uma coisa que aparece bem rápido e que não vi mais no resto do filme. Os cabelos ficaram muito melhores, e concordo quando disseram que parecia Kingdom Hearts. O próprio Seiya está com um cabelo Sora-like, se for ver XD

  10. (continuando…)

    Também adorei as novas armaduras, que como já disseram, são funcionais. As cores, detalhes, o "neon"… A maneira como a armadura de pégaso se monta depois que a caixa abre realmente me lembrou Transformers na hora, fora o feeling de tokusatsu/super sentai quando os capacetes abrem ou fecham. As dogtags também foram uma ideia genial, muito mais fácil do que ficar carregando as caixas e muito mais estiloso também. Já sonhei que tinha comprado a do Shiryu e a do Seiya depois disso, e se achar pra vender eu vou querer todas. Se fizerem uma pro Ikki, mesmo não tendo mostrado no filme, também. Hhuahuauhauhuhauhauauha

    O Santuário realmente lembra Asgard, e ficou uma coisa linda de se ver. Há o detalhe das estátuas segurando as rampas em certos pontos, e até uma é mostrada de perto. Nessa hora, lembrei de Atlas e sua função de segurar o céu na mitologia. Se foi feito com essa intenção, foi uma das referências mais fodas que já vi nos últimos tempos. O fato de cada casa refletir um pouco da personalidade e dos poderes de cada cavaleiro de outro também me impressionou, criou um impacto visual enorme, fora os designs das armaduras e mudanças nas características dos próprios cavaleiros. Quando o capacete do Mu abriu e eu vi ele de óculos, nossa, eu pirei. Isso é muito a cara dele, e na minha opinião ficou até melhor que no original, onde ele tem uma aparência mais andrógina, embora não tenha a personalidade andrógina. Fez jus ao jeito calmo e ponderado dele, além de eu ter adorado ver os poderes dele, mesmo que só um pouco.

    O Máscara da Morte me parece uma sátira por si só. Uma menina também lembrou, em uns comentários que vi, que uma das características do teatro grego são as máscaras, além da atuação exagerada, o que condiz exatamente com a casa e com a personalidade dele aí. De novo, se foi feito com essa intenção, ficou uma referência foda. Fora que ele me parece aquele tipo de vilão feito pra enganar… Aquele que parece um doido qualquer até mostrar a que veio. Tanto que eu fiquei surpresa quando ele fez o Hyoga e o Shiryu "sumirem", praticamente ao mesmo tempo, já me deu aquela sensação de "vish, ele não é um doido qualquer…" Hhuauhauauhauhahuahuuahuha

    Confesso que quando vim ouvir esse podcast pela primeira vez, eu esperava descobrir o motivo do Milo ser… Mila. De verdade, eu gostei, mas queria saber a razão pra terem mudado. Talvez a gente descubra isso numa continuação. E que eu acredito realmente que pode acontecer, sendo que, ao que parece, Afrodite não morreu. Se é assim, preferia acreditar que o Camus não morreu também, mas vamos ver né…

    Por fim, o Saga, ou Sagazord, como já teve gente apelidando. Dá pra perceber que ele quer poder, e poder ao máximo. Pra mim, ele se encaixa no estereótipo de vilão megalomaníaco. Pra ele não basta ter o poder de um deus: Ele quer humilhar, destruir e mostrar o quanto ele é grandioso ao fazer isso. E que melhor forma de fazer isso além de se transformar numa criatura gigantesca e medonha? Nesse ponto, eu diria que ele não está vendo mais nada além da sede de poder, e só quando é derrotado que ele "abre os olhos" e "se coloca no seu lugar" . Ele pode ter sugado uma parte enorme do cosmo da Saori, mas ainda assim, é falho.

  11. (continuando, de novo)

    Aliás, certos fatos aí ficaram muito melhores que no próprio anime, como o fato de não ser uma flecha física, mas sim um feitiço que suga o cosmo da Saori e o manda pro Saga. Dá pra ver que conforme aquele desenho vai avançando pela pele dela, o mesmo desenho vai se formando na mão do Saga. Também faz muito mais sentido ele ter um clone de Atena do que dizer "Atena está naquele quarto e ninguém pode entrar", mas ninguém vê-la também e nem desconfiarem (pelo que lembro, no anime era assim). Também o fato da Saori poder curar com o cosmo dela, assim dando um pouco mais de chance pros cavaleiros vencerem o Saga. Sendo que todo mundo entregou um pouco do cosmo pro Seiya quando ele estava desmaiado, fez muito sentido o braço da armadura pegar um pouco das características de cada um na hora que o sétimo sentido se ativa.

    Também, muita coisa me leva a crer que o Aiolos esteve "presente" no decorrer da história. Em um momento no meio do filme, foi como se o Saga estivesse ouvindo a voz dele e perturbando-se com isso, ao invés de estar simplesmente imaginando coisas. O corpo do Aiolos também desapareceu sem deixar vestígios quando ele morreu, deixando só a armadura. É como se ele estivesse numa "projeção astral" constante, observando eles e mandando a armadura de sagitário pro Seiya quando a situação aperta. Parece loucura, eu sei, mas foi a sensação que eu tive.

    O golpe final, com a Saori em sua forma de Atena, dando o cosmo dela pra ajudar o Seiya e ele vestido com a armadura de sagitário e voando, nossa, foi uma coisa heroica como deve ser. Outros filmes já tiveram momentos parecidos em batalhas finais, mas não deixou de ser bom. O que me fez falta foi justamente a presença dos rapazes durante o discurso da Saori, e eu também queria que o Shaka tivesse tirado o capacete todo. Só deu pra ver um pouquinho do cabelo dele, e que nem loiro é, é alaranjado, e eu fiquei curiosa com isso.

    Por fim, eu não vi a cena pós-créditos. Meu pai e meu irmão já estavam perambulando no shopping enquanto esperavam por mim a não sei quanto tempo, aí também nem fiquei muito confortável pra esperar os créditos acabarem. De qualquer forma, quando sair numa qualidade boa em DVD e afins, eu vou pegar e ver.

    Ótimo trabalho no podcast mais uma vez. Desculpem eu ter falado de maneira tão quilométrica, mas não ia dar pra falar menos depois de tanta coisa que aconteceu nesse filme XD
    Ah, e como eu queria ter participado dessa festa, deve ter sido incrível @@

    1. Rafael Taira,

      Fomos no evento de CDZ e foi nos informado q são poucas salas sim. Inclusive a indicação era de recomendar e rolar baixo assinados para trazer o filme pra mais salas. Inclusive tem e-mails de galera falando q estão viajando para outras cidades para ver CDZ, o que confirma o fato de ter sido poucas salas.

      Fizemos nossa parte e ajudamos a expandir essa projeção no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.