Vitrine JManga 25

Um modelo vivo, um colegial estudioso e um garoto que odeia estrelas. O que eles têm em comum? Todos eles são protagonistas de belas histórias de amor entre rapazes, contadas na coletânea Croquis, um dos lançamentos de março da editora New Pop. São quatro contos, dos quais vamos contar um pouco nesta JMangá.

Agradecimentos especiais à NewPOP, que nos cedeu o exemplar para análise!

Croquis, história de capa dividida em quatro partes, fala sobre o belo adolescente Nagi Sassahara. Ele faz vários bicos para juntar dinheiro pois tem um sonho: fazer uma cirurgia de implante de seios, pois acredita que se não ficar mais parecido com uma garota nunca será aceito por um homem. Um dia, começa a reparar no estudante de artes Shinji Kaji, um belo homem de 21 anos que o convida para ser seu modelo vivo particular e, a partir daí, começa o dilema de Nagi: será que Kaji é capaz de aceitá-lo como ele realmente é ou realmente não existe chance de dois homens viverem uma história de amor sem que, para isso, seja necessária alguma mudança em seu corpo?

O segundo conto do volume é “Do Meu Primeiro Amor”, que tem como protagonista Tori. Ele é um colegial estudioso e calmo, que adora ler livros. Um dia, na biblioteca, é abordado pelo elétrico Kamota, um dos alunos mais populares do colégio e que, por incrível que pareça, tem o mesmo gosto literário que ele. Os dois tornam-se melhores amigos até o dia da viagem de verão do colegial. Tori vê algo inesperado e descobre algo sobre si mesmo, que parecia ignorar e que marca seu oúltimo verão como colegial de forma permanente.

“Um Desejo para a Estrela” é uma história curta e divertida tendo como protagonista o espevitado Sei Mayama. Um garoto que odeia estrelas mas está sempre dando expediente no clube de Astronomia do colégio por causa de seu amigo de infância e presidente do clube, Daiki. Sei irrita os membros do clube diariamente porque não cansa de repetir que odeia as estrelas, mas essa implicância tem raízes na sua infância e o relacionamento com Daiki.

A última história é “Do Meu Primeiro Amor II”, a segunda parte da história de Tori e Kamota, porem do ponto de vista de Kamota. O que esclarece muitos pontos que ficaram um pouco no ar na primeira parte.

O mangá tem um traço bonito porém irregular, parecendo estar em constante mutação e aprimoramento. Se tem algo que devo destacar como ponto negativo na edição brasileira seria a quantidade de errinhos de digitação, que pode ser resolvido com uma revisão mais apurada. Mesmo com estes erros, devo dizer que estão melhorando bastante, pelo bem dos leitores.

Em suma, todas as histórias falam da pureza daquele amor que a gente só sente quando é adolescente. Todos os garotos são personagens carismáticos, tentando se encaixar num todo e entender sua orientação sexual, diferente da dos demais. São contos muito leves, bonitos e que nos fazem pensar que somos invencíveis quando o amor toma conta da gente. Recomendado para quem curte histórias que aquecem o coração.

About Luana Tucci de Lima

Fã incondicional de CLAMP, Nobuhiro Watsuki e Yuu Watase. Adora mangás Yaoi , Turma da Mônica e... mordomos de óculos.

View all posts by Luana Tucci de Lima