JQ Penadinho Post

O amor verdadeiro supera muitas barreiras, inclusive a morte. Essa é uma das premissas principais da sétima Graphic MSP, “Penadinho – Vida”, do casal Paulo Crumbim e Cristina Eiko.

Nessa emocionante história, Penadinho e seus amigos estão brincando de esconde-esconde no cemitério quando Dona Cegonha chega, procurando Alminha. Penadinho fica curioso para saber o porquê do chamado e descobre que Alminha irá reencarnar. Chocado demais para argumentar de qualquer forma que seja, ele se oferece para dar o recado. Já que tinha uma “missão” séria e dolorosa para cumprir, Penadinho termina a brincadeira de qualquer jeito e, timidamente, chama a meiga fantasminha para dar um passeio. Tudo o que ele quer é ficar perto dela até o último instante, quando terá que revelar que irão se separar.

O que ele não esperava é que o nervosismo típico dos apaixonados coloca tudo a perder e os dois acabam se desentendendo. Enquanto Penadinho se afasta para tentar resolver o mal-entendido, Alminha fica sozinha na rua e é abordada por uma dupla que a sequestra e a leva para alguém que usa as almas perdidas para fazer perfumes, sem deixar nenhum rastro. Quando Penadinho percebe que Alminha não retornou ao cemitério, recebe o apoio de seus amigos para encontrá-la e todos saem em uma jornada não só para salvar a amiga, mas também para ajudá-lo a entender seus sentimentos e organizá-los da maneira plena.

Cristina Eiko e Paulo Crumbim trazem uma turma do cemitério tão fofa quanto a dos gibis regulares da turma. O traço apresenta visíveis influências de mangás e da Disney (mais precisamente de Lilo e Stich) e retrata os personagens como criaturas que também são capazes de sofrer e amar. O momento em que todos se propõem a ajudar na busca por Alminha junto com a passagem em que Penadinho finalmente admite que a ama são repletos de ternura e emoção. Destaques especiais para a figura da Dona Morte que, ao mesmo tempo em que demonstra sua imponência e inevitabilidade, também mostra a natureza gentil deste personagem tão querido em tantas mídias e para o modo como Lobi entra na história pois, apesar de parecer uma figura calma e ponderada, guarda uma pequena escuridão no fundo de sua alma, que poderá ser dissipada aos poucos com o poder da amizade de seus mais novos companheiros.

Essa linda história, apesar de ter como protagonistas criaturas “mortas”, pulsa seu título (“Vida”) em cada página, fazendo o leitor rir, chorar e torcer pelo final feliz.

Crumbim e Eiko são bem conhecidos na cena independente pelo projeto “Quadrinhos A2”, onde contam histórias do cotidiano de forma bem humorada, com um traço muito meigo, que vale muito a pena dar uma conferida. Para os fãs da turma do Penadinho, não deixem de dar uma boa lida em “Penadinho – Vida”. Emoção garantida.

ckq15kj2fbqedqvm2u6d0imci eav2gyqrl4wd1apqcxqqivid0 penadinho-3

About Luana Tucci de Lima

Fã incondicional de CLAMP, Nobuhiro Watsuki e Yuu Watase. Adora mangás Yaoi , Turma da Mônica e... mordomos de óculos.

View all posts by Luana Tucci de Lima