cultura japonesa6 post

Fazem 23 anos que o gênero Power Rangers reina em absoluto no ocidente, deixando aqueles que assistiam seriados na Rede Manchete (extinta em 1999) órfãos das séries do estilo Super Sentai (Changeman, Flashman e Maskman).

A verdade é que o Brasil sofreu transformações nos últimos dez anos, principalmente no método que as empresas decidiram trazer series ao país. Hoje, a pesquisa é um dos processos fundamentais, além disso as empresas americanas oferecem mil e uma vantagens ao seu produto desde a edição, audio em inglês e diversos de outros fatores que deixam o produto americano muito mais interessante do que o japonês. Por isso, animes já editados para serem exibidos em qualquer horário, como Pokemon, Yu Gi Oh, One Piece e Naruto, são escolhidos pelas empresas brasileiras, invés de recorrer a suas versões originais. No caso de Power Ranger e Super Sentai, a mesma coisa ocorre, já que o interesse por séries já moldadas a um público semelhante ao americano é muito mais viável do que arriscar uma série japonesa e não gerar lucros.

Como tudo começou

Em 1994, Haim Saban, lançou nos EUA a série Might Morphin Power Rangers, aonde ele reeditou o seriado Kyoryuu Sentai Zyuranger. A transformação do produto foi feita, pois o público americano não está acostumado com herois sem serem de nacionalidade americana, por isso a série teve apenas a utilização das cenas de luta e foram refilmadas todas as cenas por elenco americano. Além disso, a história do seriado foi ignorada, sobre humanos super poderosos que evoluiram dos dinossauros, aqui foi colocado Zordon deu os poderes a cinco jovens de uma cidade americana, Alameda dos Anjos. Tudo foi muito bem pensado, para que o produto fosse aceito pelo público americano. Na mesma época tivemos a estreia do filme Jurassic Park, aonde falava de um park de dinossauros, não preciso nem dizer que Power Rangers explodiu na televisao americana, deixando as empresas Saban, Bandai e a propria Toei, surpresas pelo lucro inesperado, ao seriado se tornar uma das séries mais assistidas nos EUA.

Depois disso, não bastou muito para a série ser lançada no mundo inteiro e foi ai que começou o problema, principalmente na Europa e na America Latina. Na França, por exemplo, o mesmo Haim Saban, havia levado as series Bioman e Gaban anos antes e explodiu de sucesso (nos mesmos moldes que Changeman e Jaspion aqui no Brasil), e o mesmo cara que levou as séries originais, estava levando a famigerada produção feita para o público americano. Aqui no Brasil não foi diferente, a série estreou no horario do almoço na Rede Globo, tendo um sucesso absurdo. As séries americanas batiam de frente com as longas reprises de seriados japoneses, por isso, não demorou muito para as séries japoneses perderem o brilho, principalmente por um desgaste de um sucesso aonde se teve mais de 12 seriados sendo exibidos ao mesmo tempo aqui no Brasil e com a chegada de Power Rangers, havia todo um novo mercado a ser trabalhado.

Enquanto isso, as novas temporadas de Power Rangers foram sendo produzidas e os direitos tanto das originais como das suas versões americanas, estavam nas mãos de Haim Sabana. A precaução foi feita, para não haver canibalismo de produto em qualquer país do ocidente, aonde a mesma série japonesa poderia ser comprada e ser exibida ao mesmo tempo que a série americana, assim se concorrendo e confundindo o público.

Além disso, o gênero Power Rangers trouxe outras franquias nos EUA, assim foi criado Vr Troppers (que usava seriados de Metal Heroes exibidos aqui no Brasil, por exemplo Sheider, Metalder e Spielvan), Masked Rider (que usou cenas do seriado Black Kamen rider RX) e BettleBorgs (que usava cenas do seriado metal hero Jukkou B-Fighter). Graças essas séries que começaram a vir ao Brasil, os seriados originais exibidos aqui anos antes, foram impedidos de serem renovados (alguns foram comprados pela própria Fox Kids aqui no Brasil, para poder lançar a série america em territorio brasileiro). Assim, seriados Black Kamen Rider Rx, Metalder, Sheider e Spielvan foram obrigados a sair do ar para a entrada dos seriados americanos. Isso não foi exclusividade apenas aqui no Brasil, a mairia dos paises latinos teve que haver alguma negociação semelhante, pois todas exibiam series de tokusatsu na década de 90.

O sucesso de Power Rangers, fez se criar concorrentes que copiavam sua fórmula. Veio o seriado Super Human Samurai, exibido junto com Shurato e Samurai Warriors, onde se usava cenas do seriado Gridman e se reeditava colocando cenas de atores americanos no lugar, aos mesmos moldes de Power Rangers. Na mesma época, o SBT lançou uma série 100% americana que tentava copiar a fórmula de Power Rangers, o nome deles era Tatuados de Berverly Hills, que tinha uma qualidade muito inferior a qualquer série já lançada por aqui.

Vale de curiosidade que no Japão, a série Power Rangers é exibida ao mesmo tempo que as séries de Super Sentai, mas em canais diferentes. O sucesso das séries americanas é mediana e são lançadas pela própria Toei Video.O Japão por os gêneros japoneses já estarem presentes há mais de 30 anos, não houve necessidade de restringir apenas a seriados Super Sentai, por lá. Inclusive, a série Power Rangers foi lançada em vhs e dvd por lá, para colecionadores. Outra curiosidade é que a vilã do seriado Zyuranger, a atriz Machiko Soga, ela se reedublou nas cenas de Rita Repulsa em Power Rangers.

Em 2001, a empresa Saban e o grupo Fox negociaram com a Disney que comprou a Fox Kids e adquiriu a empresa Saban usando suas séries pelo selo Buena Vista. Power Rangers foi mantido pela nova dona e foi levado a Nova Zelândia, aonde é filmado até hoje. Ao mesmo tempo, os outros seriados feitos pela Saban, como VR Troppers e Masked Riders, não foram renovados, por isso os direitos japoneses voltaram ao seu respectivo dono, a Toei Video. Por isso, hoje poderia ser lançadas de novo todas as séries que foram impedidas no passado do gênero Kamen rider e Metal hero.

Hoje, o Brasil poderia trazer qualquer série de Super Sentai antes de Zyuranger ao Brasil, caso negociasse com a Toei Video, as demais séries estão com direitos com a Disney, por isso a chance de uma nova série vir ao Brasil é quase nula, já que o gênero Power Rangers ainda é bastante forte. Só lembrando que em 2004, a Bandai teve um lucro de 110 milhões com a série Power Rangers, mas nem por isso impediu que Zyuranger fosse lançado em DVD e seu sucesso fez com que os atores fossem levados para eventos nos EUA e que fosse lançado Dairanger na sequência. Pode ser difícil no Brasil, mas nos EUA, os americanos estão tendo a experiência que os japoneses já tiveram que é assistir as duas versões (japonesa e americana).

Zyu02

Por outro lado, desde que Power Rangers teve Koichi Sakamoto na produção, suas séries começaram a ficar mais parecidas com a temática de Super Sentai. O seriado Mirai Sentai Timeranger e o seriado Power Rangers Força do Tempo, tem quase a mesma história. O mesmo aconteceu com Power Rangers Força animal e a original japonesa Hyakujuu Sentai Gaoranger. Isso não impediu a volta dele ao Japão, quando a Disney terminou a produção das séries e isso repercutiu na influência de Koichi Sakamoto em Kaizoku Sentai Gokaiger.

Haim Saban recomprou os direitos de Super Sentai com sua nova empresa, Saban Brands. As séries por eles, mesmo que bem inferiores que as produções da Disney, fizeram história em licenciamento em todo mundo. Negociaram com Nickelodeon nos EUA, Televisa no México, Cartoon Network no Brasil e por streaming global pela Netflix. As séries Power Rangers voltaram com força total em termos de marketing, mas esperamos que o mesmo crescimento venha em termos de roteiros de suas produções.

O gênero Power Rangers ainda vai durar muito, como o Super Sentai também, mas para aqueles fãs puristas que gostariam de ver a série original, infelizmente estamos no lado ocidental, por isso Power Rangers continuara sendo uma das séries trabalhadas pela Toei Brands por aqui, enquanto na Tailândia por exemplo, os gêneros de Tokusatsu continuam bem fortes. Lembre-se, as empresas brasileiras desejam produtos em potenciais aqui nas terras tupiniquins, por isso elas não irão ousar em trazer produtos que elas acreditam que não irá dar lucro. Porém, podemos sonhar que produções cheguem por streaming em serviços como Netflix e Crunchyroll que já recebem produções como as séries do universo de Ultraman.

Zyuranger

Mighty Morphin Power Rangers

About Giuliano Peccilli

Editor do JWave, Podcaster e Gamer nas horas vagas. Também trabalhou na Anime Do, Anime Pró, Neo Tokyo e Nintendo World.

View all posts by Giuliano Peccilli

11 Comments on “Cultura Japonesa | Power Rangers X Super Sentai – Entenda ambos os gêneros”

  1. Acho que o problema é mais com o desinteresse das emissoras brasileiras. Já foi comprovado há algum tempo que qualquer Sentai, – inclusive os adaptados para Power Rangers – pode ser exibido aqui no Brasil, que toda aquela história de que a Saban/Disney proibia Sentai de vir pra cá era puro boato.Eu acho que Sentais podem até ter uma chance aqui, se muito bem esclarecido ao público leigo que PR é que é "a cópia". Fora que tem muito Sentai antigão que poderia ser exibido direcionado ao público da época da Manchete. Eu mesma tenho curiosidade de ver Turboranger, Dynaman, Bioman, etc. Também seria uma sacada legal passar o japonês primeiro, e a versão PR depois pra ver o que o pessoal acha. Mas aí já é pedir muito né?Sentais recentes também seriam benvindos, mas para vir um Timeranger todo picotado, é melhor nem vir. Foi algo que eu gostei muito nessa série, aquela temática adulta de problema familiar e rivalidade foi muito bem bolada, mas um final como o do Naoto por exemplo, jamais seria exibido aqui. Então séries como Time Force contribuem um pouco pra que a mesmo estória seja passada de uma maneira "politicamente correta" sem parecer infantil. Por isso que eu também gostei muito de versão americana, e adorei o final do Eric, pena que por causa do 11/09, muita coisa foi cortada. Mas infelizmente, nem toda temporada de PR é assim. Desde que a era Disney começou, a coisa foi ficando mais infantil a cada dia. Tenho saudades da Saban.O jeito é torcer para que os sentais voltem às telas brazucas novamente.

  2. Debi,Concordo contigo, sinceramente nao acompanho mais tv, mas nao queria sentai na tv não.Porém, do mesmo jeito que Naruto é negociado pela VIZ no Brasil, Sentai do respectivo Power Rangers, é a Disney q cuida do licenciamento. Isso já foi explicado numa entrevista alemã famosa, q vc deve ter lido. Portanto, a Disney não tem interesse em oferecer, e as empresas brasileiras não tem interesse de obter. Resumindo, fica essa coisa que tem hj em dia. Não existe essa questão de ser proibido, apenas é falta de interesse mesmo.Espero q tenha gostado da materia. Abraços.

  3. Não é boato não, a empresa saban tinha um contrato de exclusividade com a rede globo de televisão(nao com as outras emissoras), a globo comprou os power rangers.Agora o pior não é isso, o pior eu conto abaixo :Os power rangers nem existem, os atores americanos so gravavam cenas sem luta, por não saberem lutar quando se transformavam em rangers a empresa americana Saban que comprou os direitos dos sentai dos anos 90 usava as imagens "zruranger" na hora da luta (é só ver que o zruranger é o power ranger original).Por isto tinha tantas versões dos rangers como ninja , dinossauro e etc(cada uma é um sentai), somente nos anos 2000 os americanos começaram a gravar as cenas de luta , bizarro!Infelizmente o brasileiro terceiro mundo não sabe disto , é só estudar e descobrir, cada power ranger dos anos 90 até hoje é um super sentai dos anos 90 , seria como a globo comprar os changeman e os flashaman e criar um grupo de super herois brasileiros que so gravam cenas sem luta, quando eles se transforman ai coloca no ar as cenas originais japonesas, foi isto que foi feito, por tal razão o contrato de exclusividade não permitia passar os sentai no Brasil, e entao cada versao seria um nome adequado ao que eles viravam ex: para os changeman "brasil mitologia"(porque os changeman viravam seres mitologicos)ou para os flashman "brasil flash" e etc, por isto tem power rangeres dinossauros, power rangeres ninja storm e etc, isso é um absurdo, repito, por tal razão o contrato com a globo impedia a compra dos sentai original.Se alguem ainda tem alguma duvida abaixo um video no youtube onde compara a abertura do power ranger original com a abertura do zruranger , é só ver o absurdo que fizeram.http://www.youtube.com/watch?v=oMDB-LQUVggO que as emissoras do Brasil(a globo) deveria ter feito é nao aceitar o contrato, mais como o Brasil é um país colonizado , deu nisso, por isto que aqui só passa filme americano, so desenho americano, so cultura americana, o Brasil é um país conquistado e fragil.

  4. Power Rangers = cópias-imitações mutiladas baratas que se aproveitou de um público carente e que gostava do gênero 05 guerreiros com robô gigante contra o mal!!!Quem assistiu o Super Sentai: Kaizoku Sentai Gokaiger viu e percebeu o quanto de coisas legais as imitações americanizadas nos tiraram durante esses anos!!!Nunca haverá em Power Rangers uma cena tão emocionante como a morte do Shurikenger (na imitação americana, é o Ranger Verde do Tempestade Ninja) em Ninpuu Sentai Hurricanenger!!!No filme do Gokaiger, todos os robôs gigantes em batalha: com direito à Change Robô (dos Changeman), Flash King (dos Flashman), Great Five (dos Maksman) e Goggle Robô (dos Goggle Five).O Jet Garuda dos Jetman?Sensacional!!!Enfim, Super Sentai é Super Sentai!!!Não aceite imitações!!!

  5. Eu tenho um ódio profundo sobre esse tipo de coisa, eu sou sim um fã purista, e realmente queria que as séries originais viessem ao Brasil, por isso eu só assisto legendado pela internet, só assisto dublado quando eu não acho de jeito nenhum legendado, eu era super fã de Pokémon, mas ai quando eu descobri que acontecia esse tipo de coisa não só com ele, mas com a maioria dos animes que eu gosto, eu me senti enganado, e fiquei com muita raiva mesmo, mas eu não posso fazer nada, então, eu só assisto legendado.

  6. cara muito bom sua explicação,eu nem sabia que power ranger é na verdade uma copia que se tornou mais popular que a original,por isso uma vez vi duas versões de power ranger uma americana e outra japonesa e fiquei naquela duvida,como pode ter duas series iguais com atores diferentes?dai encontrei nesse site minhas duvidas,valeu amigão

  7. Cheguei aqui depois de ver a versão japonesa de Power Rangers S.P.D.
    Muita sacanagem.Como diria o Kiabo do programa 15 Minutos: MALDITO CAPITALISMO.
    As séries Super Sentai são muito boas,diria que são melhores.
    É uma pena esse desinteresse das emissoras brasileiras.Agora tenho que assistir na internet.

  8. eu n troco essas versões pelo do japonês..essas porcarias americanas tinha q deixar de emitar os japones nessas series…na minha opnião seria bom o power rangers versão japonesa ta no brasil sem contar com as outras…jiban,black camen rider etc…e essas emissoa brasileira tinha q aumenos ver qualidade tbm para das series (super sentai e tokusatsus)que penae eu li esse post todo aqui nem sabia disso…velew por compartilhar…

  9. Minha infância foi marcada por séries como Jaspion, Changemans, Flashmans, Jiraiya. Foram bons tempos! Independente de serem os originais japoneses ou as adaptações americanas espero que essa criançada de hoje aprenda um pouco de superação e honra que essas séries sempre passam.

  10. Saudosa Manchete!
    Pena não ter conseguido se manter.
    E é uma pena realmente, pois os lucros são o fator final. Então nada de ousadias mesmo. Acho que muitos de nós que crescemos vendo e conhecendo esses diversos gêneros, pensamos termos nascido no lado errado da terra. É uma pena, mas é a realidade.
    Mais parece que a Netflix vai trazer um monte desses seriados japoneses para seu catálogo esse ano! Basta torcer!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.