Olá Pessoal! Semana passada eu estava tão “perdido” em Tokyo que não tive tempo de escrever a famigerada postagem sobre o Comiket. O que aconteceu foi o seguinte, nós fomos para lá num grupo de cinco pessoas, para passar uma semana sem ter hotel reservado, em pleno ano novo. Por que? Porque quando eu viajo, quero passar o mínimo de tempo possível dormindo, então eu geralmente vou para um mangá café passar a noite. Os mangá café são espécies de lan houses, onde você pode ficar numa cabine fechada com chão de tatami (mais confortável que minha cama), ou cadeira reclinável, e você paga um valor por um período de horas. Os serviços geralmente incluem uma extensa biblioteca de mangás, computador com acesso à internet, games e TV, banho, coberta, consumo de refrigerantes, sucos, cafés e bebidas lácteas livre, e comida a ser paga separadamente. Ou seja, em geral o custo benefício é extremamente superior ao de um hotel cápsula, que é a outra alternativa em conta para quem quer economizar (já que o hotel cápsula não tem bebidas, nem computador, nem mangá e o banho é aqueles salões de banho, ao invés de um chuveiro individual). Só há dois pontos que o mangá café é problemático. Você não pode fazer reserva, o que significa que você corre o risco de estar cheio, e sua estadia está limitada a no máximo um período de 12 horas, que você pode estender, mas a uma taxa consideravelmente elevada. Enfim, é para mim o modo perfeito de se abrigar em viagens.
Acontece que quando eu comentei com outras pessoas aqui sobre esse plano, ouvi uma enxurrada de respostas negativas, dizendo que Tokyo no ano novo seria insano, que seria impossível eu arrumar lugar pra ficar e… bem… não foi nada disso.

Esta foi minha terceira vez em Tokyo, e sinceramente, não senti muita diferença na quantidade de pessoas, em relação à quando fui tanto no versão quanto na primavera. Exceto em locais onde já era esperado um fluxo maior de gente, como o Comiket, Akihabara, Harajuku e o ano novo em Shibuya, em geral foi bem tranquilo de se locomover, e quanto à estadia não tivemos muitos problemas. Na verdade tivemos mais problemas com lojas de uma determinada rede (que eu peguei asco), porque eles decidiram anular os pacotes de 10 horas durante o ano novo e ofereciam só o de 5 horas por um preço absurdo (mas mantinham o pacote de 10 horas na placa do lado de fora, para atrair otários). Fora isso, minha rede favorita Customa Café não desapontou, das vezes que fomos, uma ou duas tivemos que esperar de 5 a 10 minutos para vagar uma sala, e uma única vez não tinha vagas, mas isso foi 4 horas da manhã da noite de ano novo, não esperava encontrar vagas lá de qualquer jeito.

O que quero dizer com isso tudo? Devido à pressão dos comentários negativos que recebi sobre meus planos, acabei ficando em guarda, e por isso buscávamos entrar no mangá café o mais cedo possível (quando começasse o horário noturno), para garantir vaga, e com isso tínhamos um tempo muito limitado para nos organizarmos para o próximo dia, tomar banho e dormir um pouco. E foi por isso que não consegui escrever. Passávamos o dia inteirinho andando pra cima e pra baixo por aquela cidade, entrando em lojas e fazendo muitas compras. E falando em compras, para essa semana resolvi preparar algo especial. Quando cheguei em casa resolvi gravar um unpacking de todas as minhas compras em Tokyo. O vídeo está numa qualidade ruim, pois gravei do meu tablet, e o áudio está baixo, mas acho que dá pra assistir tranquilamente com um fone de ouvido no celular. No vídeo mostro tudo que comprei durante essa uma semana, e foi coisa pra caramba. Por favor, assistam e comentem. Caso tenham interesse, posso fazer um tour pela minha estante de livros e mangás e mostrar as coisas que eu já tinha aqui no meu comprado nesses primeiros meses aqui. Espero que curtam.

Até a próxima!

PS: Minha obsessão esta semana é a jaqueta que comprei em Harajuku que mostro no vídeo. Deem uma olhada.

About Rafael Vinícius Martins

Jovem otaku/geek/nerd, mestrando em Literatura Comparada na Universidade de Kyushu, tendo como foco culturas de massa (animê, mangá, light novel). Membro do clube de acapella HarmoQ, e viciado em livrarias e lojas de produtos de animê. Facebook: https://www.facebook.com/daisuke.h0j0 Instagram: @daisuke_h0j0

View all posts by Rafael Vinícius Martins