JMangá #124: Corpse Party – Another Child #1

Em janeiro de 2017 aconteceu o New Pop Day, um evento que celebra o aniversário da New Pop com palestras, sorteios e anúncios. Além de fazer o público quase ter um treco (eu inclusa) por anunciar Koe no Katachi e GTO (não acredito até agora), no evento era possível adquirir com exclusividade o lançamento mais recente da New Pop: Corpse Party – Another Child #1, estrela deste JMangá.

A história

O colégio Satsukiyama irá deixar de existir pois será anexado ao colégio da cidade vizinha. Os alunos serão divididos entre este e o colégio da cidade grande, porém, dentre eles, uma aluna deixará de estudar para se dedicar a arranjar um emprego, já que sua família não tem condição financeira estável. Tamaki Minase está triste não apenas por deixar de frequentar a escola, mas também por se separar de seu amor e amigo de infância, Yuuma Shindou.

Buscando uma forma de não se separar de Yuuma, Tamaki se depara na internet com a simpatia “Sachiko da Felicidade”: aqueles que fizerem a simpatia não irão se separar jamais. No intervalo da aula, Tamaki pede a Yuuma que faça a simpatia com ela. O garoto, mesmo achando uma besteira, resolve fazer para acalmar a amiga, mas eles são entreouvidos por Erina Yuzuki, uma garota chata e arrogante que é apaixonada por Yuuma e vive fazendo bullying com Tamaki.

Quando Tamaki e Yuuma estão prestes a fazer a simpatia, Erina aparece com toda a turma, sob o pretexto de que Tamaki assim o sugeriu. Mesmo contrariada, Tamaki não desmente Erina e todos fazem a simpatia e, logo após a conclusão, o chão sob seus pés cede e eles caem em um lugar que já não é mais seu antigo colégio.

Caindo em locais separados um do outro e sem conseguir se encontrar, Tamaki e Yuuma acabam entendendo que estão no colégio Tenjin, desativado há mais de 30 anos e onde a Sachiko da simpatia estudava quando foi dada como desaparecida. O clima do lugar é lúgubre e o destino de alguns de seus colegas já foi selado. Agora, eles precisam descobrir como sair do local e tentar salvar o máximo de pessoas que puderem, embora isso pareça impossível.

Socorro >_<

A edição brasileira

Não há o que falar da qualidade gráfica dos mangás editados pela New Pop como um todo. Como de costume, Corpse Party vem em papel off-set e capa cartonada (sem orelhas) por um preço acessível. Nas capas internas têm umas historinhas de uma página engraçadinhas e apenas a primeira página do mangá é colorida.

Um vislumbre da edição brasileira de Corpse Party – Another Child

Se tem alguma coisa que ainda precisa melhorar seria a revisão, que trouxe uns errinhos (destaque para o uso incorreto de mal/mau em uma fala do Yuuma), mas parece que a fase mais crítica já ficou pra trás. A tradução ficou por conta de Sayuri Tanamate.

Capa brasileira de Corpse Party – Another Child

Opinião

Eu morro de medo de filmes e mangás de terror. Quando eu era mais nova (e tinha mais grana, sejamos sinceros), eu comprava tudo o que saía na banca, inclusive mangás de terror como Ring e Uzumaki (ambos lançados no Brasil pela saudosa Conrad) e me lembro que era uma tortura para ler o volume por inteiro.

Corpse Party – Another Child é um mangá de terror baseado em um jogo (que provavelmente nunca irei jogar), mas para ser sincera não fiquei com tanto medo assim.

É a fórmula clássica de um bando de adolescentes envolvidos em algo sobrenatural por sua própria culpa e morrendo às pencas por causa disso. A gente torce para que eles encontrem a saída, mas já sabe que, nos dois volumes restantes, 90% da classe vai encontrar seu fim de forma bem trágica e que talvez o casal central sobreviva.

Não é o tipo de mangá que eu curto, mas fico feliz que exista como opção para os amantes desse gênero. Viva a diversidade de títulos.

Agradecemos à editora New Pop por nos ceder o exemplar para análise.

Comentários

comentários


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.