JMangá #135: GTO #1

Anúncio ovacionado no New Pop Day, GTO finalmente chegou ao Brasil. Você já conferiu aqui no JWave como foi o evento no qual o mangá foi lançado (que teve direito a brindes marotos e esteve bem movimentado) e ficou com uma palhinha do que esperar desta edição. Agora, fique com o review no JMangá!

A história

Eikichi Onizuka é um ex-delinquente de 22 anos em busca de um emprego. Ele veio para Tóquio há seis anos com um amigo em busca de um sonho: tornar-se um cara foda (?!). O problema é que sua faculdade de quinta, seu currículo sofrível e seu visual yankee não ajudam em nada e o brindam com mais de 30 recusas.

Enquanto pensa na vida (e espia calcinhas), Onizuka conhece Erika, uma colegial que faz com que ele pague um almoço para ela em troca da calcinha espiada. Durante o almoço, Erika quer satisfazer sua curiosidade sobre nosso herói, que começa a disparar várias mentiras sobre ser alguém bem-sucedido, deixando a garota impressionada e fazendo-o prometer que iria levá-la para passear em seu Porsche (que Porsche, Onizuka???).

Eles se reencontram novamente e Erika está chorando porque brigou com o namorado. Onizuka faz de tudo para continuar com a mentira e pede a garota em namoro em um karaokê-hotel. O que ele não esperava era que o namorado de Erika era… um professor. Isso dá um clique em Onizuka, que enfia na cabeça que será um professor de qualquer jeito, mudando até seu estilo.

Cartão postal e marca páginas de GTO

Tudo vai bem em seu “estágio” até que ele é apresentado para a turma Zero, que consiste em um bando de delinquentes que não respeitam ninguém. Após cair em uma armadilha elaborada por eles, Onizuka toma uma atitude inesperada, que pode ser um trampolim para que ele realize seu sonho, um pouco modificado: ser um grande professor, que se tornará uma lenda. O professor mais foda do Japão!

A edição brasileira

Como vocês já viram por aqui, a edição brasileira de GTO está bem parecida com as edições japonesas como um todo; sobrecapa, papel Lux Cream com gramatura maior e páginas coloridas são alguns dos destaques do ponto de vista gráfico. A capa é praticamente igual à japonesa.

Olha o Onizuka todo estiloso nas páginas coloridas!

A revisão deixa a desejar em alguns pontos, mas acredito que a editora esteja trabalhando nisso, afinal, é importante melhorar em todos os aspectos.

Ali seria um “fui eu”, não?

Também não sou grande fã da fonte utilizada e que meio que se tornou, para mim, uma marca registrada dos mangás da New Pop. Espero que, um dia, ela seja substituída.

No mais, a edição ficou linda e todos torcemos para que o padrão permaneça e a periodicidade seja regular.

Opinião

Fico satisfeita de ver que a New Pop está se esforçando para se tornar uma editora melhor a cada lançamento e que diversifica bastante os títulos, tentando agradar a todos os gostos. Só acho que a revisão realmente precisa de uma atençãozinha maior.

GTO é um mangá que eu queria ver por aqui há muito tempo, desde que assisti ao primeiro dorama, anos atrás. Acho a história de Onizuka hilária e adoro tramas que envolvem colégio e delinquentes (como Gokusen, por exemplo, fica a dica).

Torço pelo sucesso da publicação e que ela abra portas para outras semelhantes, pois as histórias antigas também têm seu encanto.

Agradecemos ao pessoal da loja Anime Hunter que, em parceria com a editora New Pop, nos cedeu o exemplar para análise.

Comentários

comentários


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.