JMangá #159: Samurai 7 #1

Anunciado há algum tempo no Henshin +, Samurai 7 é um dos novos títulos da editora JBC.

Baseado no filme do mestre Akira Kurosawa, o mangá é uma ótima opção para quem curte histórias de samurai não muito tradicionais e é o tema deste JMangá.

A história

Em um futuro não muito distante, a humanidade começou a migrar para outros planetas do Sistema Solar. Nesse ínterim, ocorreu uma guerra espacial, que dividiu a atmosfera da Terra em duas, com o poder de máquinas que espalhavam destruição ao longo de seu caminho.

Praticamente indefesa, a humanidade contava apenas com homens fortes e decididos, que valiam de seu próprio corpo e de espadas especiais, as katanas antitanque, para enfrentar algo tão cruel. Esses homens eram chamados pelas pessoas de Samurais.

Com o final da guerra, os Samurais eram cada vez menos necessários e, para sobreviver, alguns deles tornaram-se saqueadores sem escrúpulos, dizimando vilas e aterrorizando uma população já fragilizada.

Enquanto isso, um jovem chamado Katsushiro está em uma cidade chamada Tanizoko, onde dizem que os Samurais ainda são populares. Lá, ele encontra a sacerdotisa Kirara e o agricultor Rikichi, que estão procurando samurais fortes para auxiliá-los a defender sua vila, ameaçada por saqueadores que prometeram voltar para levar sua produção de arroz dentro de vinte dias.

Ambos procuraram desesperadamente alguém que pudesse defendê-los durante 10 dias, mas sem sucesso. Katsushiro então se compromete a ajudar, mas no meio do processo acaba revelando que, na verdade, não é um samurai, mas sim um filho de nobres; ele nem ao menos sabe desembainhar a katana antitanque que traz presa à cintura.

Mesmo sendo desajeitado, seu coração puro acaba sendo o chamariz para que Kirara e Rikichi encontrem mais seis guerreiros, todos mais experientes do que Katsushiro e também dispostos a ajudar: o ciborgue Kikuchiyo (que já tinha sido recrutado pela irmã mais nova de Kirara), o sábio Kambei, o estiloso Gorobei, o simpático Shichiroji, o inocente Heihachi e o lobo solitário Kyuzo.

Kambei mostrando o que movem os verdadeiros samurais

Juntos, eles tentarão trazer a paz de volta à vila, enquanto Katushiro pode provar que, mesmo não sendo um Samurai verdadeiro, é possível enfrentar os males que afligem os indefesos.

A edição brasileira

Samurai 7 foi publicado em papel off-white, que na minha opinião parece um pisa-brite de qualidade superior. A edição com ele ficou bem bonita, e estou torcendo para que seja uma constante nas próximas publicações.

O mangá foi traduzido por Jae H W.

Os 7 samurais de Kurosawa

Tirando a parte espacial, o mangá está bem parecido com o filme. Os camponeses também estão sofrendo com bandidos e saqueadores, mas quando tentam se defender não têm sucesso.

Eles resolvem contratar samurais, mas são tratados com desprezo e, dessa forma, resolvem procurar ronins, que por estarem desempregados e passando dificuldades deveriam aceitar o trabalho sem maiores problemas.

Com muito sacrifício, os ronins ensinam os aldeões a se defender, mas não sem perder alguns companheiros no caminho. Destaque para o incrível Toshiro Mifune, que deu vida ao personagem Kikuchiyo.

Opinião

Apesar de ser baseado em um clássico do cinema japonês, o mangá (pelo menos nesse primeiro volume) não empolga tanto.

Não tive muita empatia com o protagonista nem com o povo da vila. Para mim, o personagem mais interessante é o Kikuchiyo, que parece uma espécie de grilo falante do Katsushiro.

O traço me lembrou bastante aqueles manuais de como desenhar mangá; tudo muito certinho sem nada fora do lugar.

No mais, como são apenas dois volumes, provavelmente a próxima e derradeira edição traga toda a emoção esperada. De qualquer forma, para quem curte histórias despretensiosas, é legal dar uma chance.

Agradecemos à editora JBC que, gentilmente, nos encaminhou o exemplar para análise.

Comentários

comentários


Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.