Dos criadores de Death Note e Bakuman, Platinum End foi anunciado pela JBC em 2017 durante o evento anual Henshin +. O mangá chegou às bancas, sites e lojas especializadas em abril e é o protagonista deste JMangá.

A história

Mirai Kakehashi é um adolescente triste e sombrio, que não parece ter amigos. Após participar de sua formatura no ginasial, decide colocar um fim à sua vida e sobe ao terraço do prédio em que mora.

O garoto fecha os olhos, respira fundo e murmura que gostaria de ter tido uma vida feliz. Ao saltar, tudo fica preto e, após uma breve reflexão sobre a existência de céu ou inferno, Mirai se vê amparado por uma jovem.

Mirai é salvo por uma bela jovem

Essa jovem se identifica como o anjo da guarda de Mirai e mostra que o socorreu antes que ele chegasse ao chão, por isso, estão flutuando. Mirai fica impaciente e quer se livrar logo do “anjo”, pois não vê mais sentido em sua vida e não quer mais sofrer. O anjo diz ter vindo em seu socorro exatamente por causa de suas últimas palavras e que pode dar a ele esperança para viver através da liberdade ou do amor.

Mirai continua meio incrédulo e o anjo explica que pode lhe conceder asas, para ter liberdade de ir e fazer o que quiser, ou o amor, para ser amado e desejado por qualquer um. O garoto, cético, diz que pode considerar se ela lhe conceder ambos os dons e ela concorda. Logo, um colar e uma pulseira invisíveis aos humanos comuns surgem no corpo de Mirai e, após orientação do anjo, ele aprende a usar as asas, voando pelo céu e refletindo se esse é o verdadeiro significado de liberdade.

Mirai sente o gosto da liberdade, usando as asas do anjo

O anjo demonstra saber tudo sobre a vida de Mirai; que ele perdeu os pais e o irmão em um acidente, quando tinha sete anos de idade e que foi viver com os seus tios logo depois disso. Desde então, sua vida tornou-se um inferno, passou a receber maus-tratos e ser responsável pela execução de todas as tarefas domésticas, além de ter que entregar todo o dinheiro que ganhava fazendo bicos.

O que Mirai não podia imaginar era que a morte de seus pais foi provocada pelos seus tios, para receber o dinheiro do seguro. Perturbado com a revelação, o anjo o instrui a usar o poder do “amor” em sua tia para que ela confirme a verdade.

O plano é bem-sucedido, mas resulta em tragédia; logo, Mirai precisa aprender a utilizar esses novos poderes para viver sozinho, além de se tornar parte de algo muito maior que diz respeito não só a ele, mas a todos aqueles que possuem um anjo e utilizam seus poderes…

A edição brasileira

Ao contrário da edição original, nossa versão de Platinum End não veio com o efeito laminado na capa, o que me deixou bem chateada, já que foi a primeira coisa que me chamou a atenção quando vi o mangá pela primeira vez (também estou fazendo a coleção japonesa, que já está no volume 8).

Edição japonesa X Edição brasileira

O papel utilizado infelizmente não foi o off-white, mas sim o tradicional pisa brite, também usado na publicação dos outros títulos da dupla Obata-Ohba.

Para os assinantes, o mimo que veio com a primeira edição foi um marcador de PVC, além de um maxicard com a imagem da capa do segundo volume da obra.

Brindes enviados aos assinantes

A tradução ficou sob responsabilidade de Denis Kimura.

Opinião

Sou muito fã dos desenhos do Obata e também curto bastante as parcerias dele com o Ohba, apesar de ter uma certa raivinha da segunda metade de Death Note e de ter achado o final de Bakuman meio apressado.

Me interessei bastante por Platinum End ao ler a resenha do primeiro capítulo, logo que foi publicado na Jump Square (você pode ler essa resenha clicando aqui), mas acredito que muita gente vai achar a premissa parecida com Death Note.

Para quem é fã da dupla, vale dar uma chance e tirar suas próprias conclusões. Comentem depois o que acharam no nosso post!

 

About Luana Tucci de Lima

Fã incondicional de CLAMP, Nobuhiro Watsuki e Yuu Watase. Adora mangás Yaoi , Turma da Mônica e... mordomos de óculos.

View all posts by Luana Tucci de Lima