De autoria de Seishi Kishimoto (pra quem não sabe, irmão do autor de Naruto), chegou às bancas no comecinho de maio através da Panini Comics o mangá Avengers 09. Anunciado em um vídeo do Planet Time no primeiro trimestre do ano (junto com o primeiro arco de mangás de Re:Zero e com o novo queridinho da Shonen Jump, Black Clover), este é um título que traz algumas questões polêmicas à tona e será a estrela deste JMangá.

A história

Visando diminuir a ocorrência de crimes hediondos provocados pela baixa natalidade e pelo envelhecimento populacional, o governo japonês resolve revitalizar a pena por vingança, que era executada até o início da Era Meiji.

Com isto, foi instituído um esquadrão especializado em executar as vinganças em nome dos familiares, mediante aprovação do requerimento por parte da justiça. A esse esquadrão, deu-se o nome de Avengers.

Eles são um grupo de pessoas que já estiveram no lugar desses familiares ou sobreviveram à crimes terríveis. São os únicos capazes de se solidarizar totalmente com a dor daqueles que ficaram e, por isso, devem executar o criminoso da mesma forma que a vítima foi morta. Caso o criminoso consiga revidar, são concedidos a ele três anos de anistia e o direito à morte por eutanásia.

Yuuji Yamagishi é um deles. Sobrevivente de um incêndio criminoso que levou sua família e algumas partes de seu corpo, além de ter mania de comparação e de limpeza, ele leva a sério sua condição como Avenger e se aproveita do fato de ser insensível à dor para cumprir as vinganças rigorosamente. Sua melhor amiga é Haruka Yanase, jornalista e colega de faculdade. Ela não sabe nada sobre as atividades de Yuji como Avenger, mas abomina a Pena por Vingança e fica obcecada em escrever matérias que demonstrem o quão extremo é esse método.

O protagonista, Yuuji Yamagishi

Enquanto lida com a opinião de Haruka sem poder contar a verdade, Yuji também precisa instruir os dois novatos que chegaram ao esquadrão: o chorão Kouta Kiyodera e a misteriosa Ryouko Koizumi, uma das vítimas responsável pela retomada da Pena por Vingança. Com a equipe completa, eles vão demonstrar a cada caso que nem sempre as coisas são como parecem e que não há limites para o lado sombrio do ser humano quando aquilo em que cada um acredita é colocado à prova.

A edição brasileira

Semelhante à maioria dos títulos publicados pela editora, Avengers 09 veio no papel pisa brite, mas com as duas primeiras páginas coloridas. Todas as edições virão acompanhadas com marcadores, com ilustrações em ambos os lados.

Páginas coloridas de Avengers 09
Edição brasileira de Avengers 09
Marcador exclusivo do primeiro volume

O título não trouxe o tradicional glossário. A tradução é de Caio Suzuki, preparação de texto por Beatriz Bevilacqua e edição de Camila Cysneiros.

Capa brasileira de Avengers 09

Opinião

Achei a história de Avengers 09 tão densa quanto a de Psycho-Pass, mas com diferenças tênues. Enquanto em Psycho-Pass temos pessoas que combatem criminosos parecidos com elas, em Avengers 09 o esquadrão matam criminosos do mesmo modo que eles mataram suas vítimas, o que nos faz pensar se um método desse seria realmente eficiente para reduzir crimes hediondos.

Afinal, por mais que eles estejam agindo em prol de uma causa justa, assassinatos são sempre assassinatos. Fora o risco de aplicar uma pena severa demais para casos que podem ser reinterpretados. No clima em que vivemos hoje, talvez seja o título certo para pensarmos em todos os ângulos de determinadas situações.

É um mangá excelente, que deixa inúmeras margens de interpretação e uma grata surpresa, provando que nem só de shonen porradinha vive o clã Kishimoto. Vale a pena conferir, o segundo volume já chegou às bancas.

Agradecemos à assessoria da editora Panini por ter enviado o exemplar para análise.

About Luana Tucci de Lima

Fã incondicional de CLAMP, Nobuhiro Watsuki e Yuu Watase. Adora mangás Yaoi , Turma da Mônica e... mordomos de óculos.

View all posts by Luana Tucci de Lima