O site IPC divulgou hoje sobre as medidas anunciadas no Japão para uma maior entrada de estrangeiros. Sendo um dos países mais rígidos no controle de trabalhadores de outros países, o Japão tem lutado com uma redução de sua população com os anos, além de uma maioria já idosa, causando um desequilíbrio na economia do país.

A expectativa é que o Japão receba 47 mil trabalhadores estrangeiros, assim o país alterou 14 áreas de mão de obra, tentando assim reduzir uma escassez do mercado atual por lá. Vale salientar, que o Japão espera que em cinco anos, o número de estrangeiros aumente em torno de 345 mil pessoas.

Os vistos Categoria-1 e Categoria-2 exigirão teste de conversação em japonês, sendo também exigido exame técnico analisando se o candidato consegue realizar o trabalho.

Essas mudanças gerarão primeiras mudanças em torno de um mês e meio, que é o tempo que os candidatos prestarão provas e exames para as 14 áreas.

As 14 áreas que visa conseguir mão de obra estrangeira são: Cuidado com idosos, Limpeza de prédios, Indústria de transformação, Produção de máquinas, Construção civil, Construção de navios, Indústria de energia, Indústria automobilística, Hotelaria, Agricultura, Pesca, Aviação, Produção de alimentos e Alimentação (bares, restaurantes e demais estabelecimentos do setor).

Outra mudança pontual é que o Departamento de Imigração do Ministério da Justiça foi promovido e ganhou o status de agência governamental. Lembrando que esses vistos são por um período de trabalho, sendo de até 5 anos.

Até o momento a Filipinas e outros 3 países assinaram cooperação, sendo num total de 9 países até o momento. Sendo também uma forma de conter agências de emprego corruptas em fomentar no mercado nipônico.

O Japão corre contra o tempo, mas o Ministério da Justiça está oferecendo auxilio financeiro a 100 locais de consulta de emprego por considerar que não estão prontos ainda.

Via IPC e NHK News

About Giuliano Peccilli

Editor do JWave, Podcaster e Gamer nas horas vagas. Também trabalhou na Anime Do, Anime Pró, Neo Tokyo e Nintendo World.

View all posts by Giuliano Peccilli