Crítica | My Hero Academia: 2 Heróis

A Sato Company convidou essa semana alguns sites e blogs de animê e mangá para conferir a versão dublada de My Hero Academia: 2 Heróis. O JWave esteve presente e vamos comentar da dublagem e da história de My Hero Academia: 2 Heróis.

Vale salientar que a série animada é exibida no Brasil pelo serviço Crunchyroll de forma legendada, enquanto o mangá é lançado por aqui pela Editora JBC. Porém, a série ainda não recebeu dublagem, assim o filme se torna a primeira vez que ouvimos os personagens ganhando versão local no Brasil e o que poderia ter sido um pesadelo e acabou sendo uma experiência positiva que nos deixou com gostinho da série ser lançada por aqui com o mesmo elenco.

Como a Sato reverteu feedback negativo em positivo

Filmes da Sato Company lançados ano passado no cinema

Antes de mais nada, a Sato Company já vem lançando alguns filmes e animações no cinema há algum tempo. Começou de forma legendada e depois dublando, assim tivemos um revés negativo com BraveStorm e Tokyo Ghoul, em que as duas obras foram lançadas aqui com uma dublagem que não agradou.

Na época, chegamos a questionar a empresa sobre a dublagem ter sido realizada em Miami e a resposta que recebemos foi que a mixagem para cinema não é feita em qualquer estúdio, por isso a empresa teria optado por estúdio fora do país.

Mesmo assim, as dublagens dos dois filmes não estavam ruins, mas como falamos na época das críticas e dos podcasts, faltava uma maior expressividade por parte do elenco, como também uma tradução mais fluida com a realidade brasileira.

Pensando nisso, me questionei se um título como My Hero Academia: 2 Heróis teria o mesmo critério de dublagem. O desenrolar da história se mostrou uma novidade em perceber que o público fez ter voz ativa, assim a empresa escolheu UniDub para a versão dublada do filme. Para quem não conhece UniDub, o estúdio fez recentemente as dublagens de Dragon Ball Super e Your Name.

Não preciso comentar que a escolha não só gerou barulho, em que cada semana era anunciada um novo dublador, além de ganhar vídeos mostrando bastidores da dublagem do filme.

Sem contar que o elenco é de vozes consagradas em São Paulo, no Rio de Janeiro, além de Youtubers. O resultado disso é um elenco misto com vozes novas e velhas conhecidas, além de uma tradução supervisionada pelo Marcelo Del Greco que é editor da JBC que também pública o mangá por aqui.

Então a Sato Company deu um tratamento especial a esse filme que nunca vi nos últimos anos e transformou tudo que poderia ser negativo em torno do filme em algo extramente positivo.

E olha que nem comentei que o filme também está sendo lançado também legendado, assim a empresa conseguiu trazer um elenco competente na dublagem, lançando legendado pra quem prefere ouvir no original.

Apresentado todo esse histórico da Sato Company lançando filmes japoneses no Brasil e toda essa retrospectiva em torno de My Hero Academia: 2 Heróis, chegou a hora de falar do filme e sua dublagem brasileira.

Mas o que é My Hero Academia?

Capa da primeira edição de My Hero Academia

Criado por Kohei Horikoshi, My Hero Academia estreou nas páginas da Shonen Jump em 2014. A história veio de One-shot publicada na mesma Jump lá em 2008. Tendo atualmente 22 volumes, My Hero Academia apresentou o mundo de super heróis tão natural pelos americanos, mas pela ótica japonesa.

Aqui temos o universo de My Hero Academia em que 80% da população mundial tem super poderes. Só que existem pessoas que não tem habilidades e assim conhecemos Izuku Midoriya que é um adolescente que sempre desejou ter poderes, mas nasceu sem nenhuma habilidade.

Paralelo a isso, temos All Might que é o maior herói do mundo e toma conta do Japão. E numa dessas aventuras, ele viu potencial no Midoriya, escolhendo ele para transferir seus poderes. Agora o Midoriya precisa de um treinamento pra conseguir utilizar os poderes com poder total.

A História

All Might e David Shield

Aqui temos All Might em seus tempos de estudante e morando nos EUA. Ele e seu melhor amigo, David Shield, tentam chegar aonde estudam, porém sempre um novo perigo aparece na cidade para atrapalhar eles.  

Nos dias atuais, All Might e Izuku Midoriya vão para a I-Island a convite de participar da Expo por lá e é a oportunidade perfeita de rever seu amigo David (que virou cientista renomado) trabalha na ilha que abriga diversos cientistas.  Nessa viagem, All Might acaba revendo também a Melissa, filha do David e que tem a mesma sagacidade do pai em inventar coisas para os heróis.

Acontece que All Might foi convidado pra ir à ilha pra participar da Expo e ele acabou levando Izuku Midoriya pra apresentar como sucessor. Só que quase todos os amigos do Izuku Midoriya acabam indo pra lá, o que faz com que Izuku Midoriya tentar encobrir ao máximo isso nesse começo de amizade com a Melissa.

No jantar em homenagem o All Might, acaba que vilões conseguem controlar o sistema da ilha o que obriga Izuku Midoriya e os amigos dele a bolarem um plano para tentar salvar todos os heróis ali presos pelo sistema da ilha.

Izuku Midoriya reúne amigos para salvar All Might e o pessoal da ilha.

Dublagem

Devo confessar que estava receoso sobre a dublagem, mas você joga fora todo o seu receio quando ouve Guilherme Briggs fazendo o All Might. E principalmente a diferença de voz que ele faz quando está sem seus poderes e com seus poderes.

Todo elenco está bem à vontade em seus personagens, dando até a sensação que as três temporadas foram dubladas por eles. Entre os dubladores, assumo que Fabio Lucindo está impagável como o estourado Bakugo e o Lipe Volpato está bem natural como protagonista Izuku Midoriya.

Sobre a relação de Youtubers, eu particularmente gosto muito do trabalho do Leo Kitsune no Youtube, porém o personagem dele foi tão rápido em cena que não consegui identificar ele.  Já a Vii Zedek fez a personagem Tsuyu Asui também numa participação relâmpago no filme.

Vi algumas críticas sobre a Jacqueline Sato que está fazendo o papel da Melissa, porém discordo delas. A voz da Melissa parece meio sem emoção em relação aos demais, porém não sei dizer se é uma personalidade da personagem em si ou foi uma personalidade que a atriz deu a sua personagem. Independente disso, eu gostei da personagem e de sua voz brasileira, funcionando da mesma maneira que o restante do elenco da dublagem.

A tradução está bem bacana e adaptação do Marcelo Del Greco flui, não soando forçada. Uma coisa que o pessoal criticou em Neon Genesis Evangelion era o excesso de memes na obra em sua nova versão legendado, porém aqui até tem uns memes, só que ela funciona ao ser dita por personagens jovens num contexto que funciona e condiz com a obra original.

A diretora de dublagem foi a Úrsula Bezerra, que é conhecida pela voz do Goku criança e do Naruto. A dubladora fez recentemente a voz do Shun na versão da Netflix, sendo que ela é irmã dos também dubladores Wendel Bezerra (Goku adulto) e Ulisses Bezerra (Shun do Cavaleiros do Zodíaco clássico). O trabalho aqui como disse anteriormente, foi sensacional e acima da média em relação a outras dublagens brasileiras, por isso recomendo e tanto assistir esse filme em sua versão dublada.

Opinião

My Hero Academia: 2 Heróis é um clássico Shonen e tem um roteiro que segue esse estilo e pra quem gosta de obras como Dragon Ball, Naruto ou Cavaleiros do Zodíaco. Sai bastante satisfeito com os combates e desafios ali condensados em duas horas de ação frenéticas.

Mas nunca leu nada ou assistiu nada da obra? Não precisa. Logo no começo do filme, Midoriya e All Might recapitularam o essencial para entender a dinâmica da história.

Sabemos que All Might passou os poderes pro Midoriya e que ele está treinando para aguentar esses poderes no colégio de heróis. Isso é mostrado em flashback e contado de forma simples que você não precisa conhecer o universo da obra pra entender a mitologia da série e a história do filme apresentada.

Alias, de acordo Crunchyroll, My Hero Academia foi a série mais assistida pelo serviço em 2018 aqui no Brasil, o que torna ela  tão digna quanto Naruto e Dragon Ball entre as séries favoritas pelo público brasileiro.

My Hero Academia: 2 Heróis

Duração: 97 minutos
Direção: Kenji Nagasaki
Produção: TOHO, Shueisha
Roteiro: Yōsuke Kuroda
Música: Yuki Hayashi
Estúdio: Bones
Lançamento: Japão – 3 de agosto de 2018 / Brasil – 8 de agosto de 2019

Lançamento no Brasil: Sato Company

My Hero Academia: 2 Heróis

9.7

Dublagem

9.5/10

Animação

10.0/10

História

9.5/10

About Giuliano Peccilli

Editor do JWave, Podcaster e Gamer nas horas vagas. Também trabalhou na Anime Do, Anime Pró, Neo Tokyo e Nintendo World.

View all posts by Giuliano Peccilli