Esse ano foi um ano bem diferente dos outros anos do Brasil Game Show. Tivemos diferentes ramos entrando na área de games, jogos como Fortinite ganhando estandes do tamanho daqueles de grandes empresas, além do retorno da Nintendo ao evento, depois de um ano mais tímido com palco cosplay. Mas se podemos opinar uma coisa do Brasil Game Show desse ano é que o mercado nunca houve tantas opções de computadores, periféricos e notebooks para jogadores, trazendo muito além do que as 3 maiores fabricantes de console de mesa.

Novidades da edição 2019

O Brasil Game Show deu uma bela repaginada no evento, colocando estantes bem espalhados em toda feira, dosando melhor a disposição de palcos de apresentação de torneio entre estantes de produtoras. Essa mudança fez com que o evento ficasse muito mais agradável de andar e que curtisse esse como um todo, ao invés de privilegiar algo em especial.

Também tivemos o Facebook Gaming com um enorme palco que foi apresentado influenciadores como também a plataforma como um todo. É a rede social mostrando muito mais dela como gamer e reposicionando sua imagem diante ao público do que uma rede social.

Falando ainda em redes sociais, tivemos o bem interessante Youtube Gaming. Trazendo jogos, interatividade num espaço totalmente diferente dos outros anos, formando uma arena para o público.

Esse ano também tivemos o SBT Games, trazendo a Vila do Chaves, diversas atrações do SBT, além de entradas ao vivo durante o evento. Não podemos deixar de mencionar as roletas na entrada do evento trazendo música clássica dos programas do Silvio Santos.

Mas o que merece destaque. Descubra a seguir:

BGS Pinball & Arcade Matic

Como falamos antes, o Brasil Game Show de 2019 saiu da mesmice e reformulou algumas de suas atrações. Já tivemos antes uma área de fliperamas e arcades, porém esse ano o espaço recebeu o nome de BGS Pinball & Arcade Matic.

Foi um espaço com mais de 150 máquinas de pinball de clássicas a mais modernas, além de fliperamas de todos os tipos e modernos, trazendo inúmeros jogos clássicos.

Gratuitamente, qualquer visitante da feira poderia entrar na fila e jogar qualquer uma das máquinas, revisitando a experiência de jogar pinball ou qualquer fliperama com jogos de luta. Não nego aqui que é algo que sempre espero nesse tipo de evento.

O espaço foi produzido com patrocínio da Matic que é fabricante de máquinas do seguimento.

Avenida Indie

O Brasil Game Show investe em espaço indies há alguns anos e pude acompanhar a evolução desse espaço em cada edição trazendo cada vez uma evolução nítida de tornar a experiência mais agradável aos estúdios independentes.

Paralelo a isso, temos que ressaltar que o mercado nacional nunca esteve tão aquecido na produção de jogos. Trazendo gama de cursos na área, investimentos do governo federal e até mesmo coletivamente, tivemos um crescimento impressionante na área indie.

O resultado de ter tanta gente produzindo jogos de qualidade fez com que evento aprimorasse a ideia de uma avenida em que os dois lados tinha estandes bem grandes para testar os jogos.

Além disso, o Banco do Brasil trouxe o BB Consórcio em que os melhores jogos votados pelo público ganhariam prêmio deles.

BGS JAM

E se falamos de Indie, não podemos deixar de falar do BGS JAM que foi um espaço aonde foi produzido para maratonas de criação de jogos. Realizado em parceria com Skullfish, esse espaço tinha grupos para competição e desenvolver jogos que seriam analisado por uma banca especialista e testada pelo público.

Sony Playstation

O evento tivemos a presença da Sony confirmada e poucos dias do evento, tivemos a novidade que Final Fantasy VII Remake estaria disponível para teste.

A Sony sempre traz estandes belíssimos que você pode andar nele por inteiro como também jogar alguns de seus jogos, porém nos últimos anos ela tem preferido usar aplicativo Experiência Playstation para você agendar qual jogo você gostaria de testar.

E acredito que aqui comece as minhas críticas ao evento e especial a Sony. Por limitar os jogadores a usar um aplicativo, as vagas esgotam menos de 5 segundos e mesmo agendando, você pode perder sua chance se o aplicativo simplesmente falhar. Agendei na frente de um funcionário da Sony para jogar o jogo do Vingadores e mesmo aparecendo agendado, o aplicativo sumiu com agendamento e me foi sugerido vir no final do dia pra entrar na fila do backup que estava longe de ser a opção mais satisfatória.

Tive uma excelente experiência em jogar Final Fantasy VII, porém assumo não entender e desconhecer o motivo da Sony insistir em manter tantos consoles no seu espaço com jogos que já saíram no mercado há mais de dois anos.

Independente disso, a Sony mantém algumas configurações como manter nas laterais de seu estande a opção de jogar os jogos de VR e esse ano tivemos o jogo do Homem de Ferro que foi bastante elogiado por tornar possível a experiência de como usar a armadura do personagem.

Entre os outros jogos disputados no estande Playstation estava Nioh 2.

Xbox

A Microsoft esse ano trouxe Gears 5 como novo Battletoads, além de destacar Bleeding Edge, o novo jogo da Ninja Theory.

Outra coisa que é marca registrada da Microsoft é a Xbox Game Pass que o serviço com mais de 100 jogos do console que pode ser usado também no PC.

Pude jogar o novo Gears 5 e o estande da Microsoft foi um dos mais belos e animados do evento. Além de a presença de alguns influenciadores, o evento trouxe jogos como o novo Just Dance, trazendo bastante interação com o público.

Nintendo

Voltando aos eventos, a Nintendo trouxe um padrão de qualidade que já se espera dela. Trazendo jogos já lançados como Super Mario Maker e Super Smash Bros. Ultimate, além do lançamento The Legend of Zelda: Link’s Awakening e do futuro Luigi’s Mansion 3.

Devo ressaltar que a Nintendo tinha staffs muito bem treinados e que davam dicas do que fazer nos jogos, além de ter muito simpátia em responder dúvidas básicas do jogo. Tal tratamento pode até passar despercebido, mas faz diferente ter um staff do começo ao fim da experiência de um jogo (coisa que não acontecia em outros estandes do evento).

HyperX

A empresa esse ano havia trazido um enorme caminhão que roubou atenção da feira. Trazendo uma enorme gama de periféricos, HyperX cada ano surpreende com formas de interagir com público.

Com certeza esse foi um dos estandes mais bonitos e que chamavam atenção na feira.

Acer

Montando um estande de dois andares, a Acer trouxe a opção de jogadores testarem notebooks de diferentes níveis, além de cadeiras gamer entre outras.

Panini

Estreando no Brasil Game Show, a Panini trouxe descontos de 20% em suas coleções e montou um estande bem parecido com o do Anime Friends, trazendo lançamentos de quadrinhos e mangás.

Palco Cosplay e a Marvel

Ano passado patrocinado pela Nintendo, o palco Cosplay esse ano teve a presença da Marvel que trouxe dubladores e atrações no Palco Cosplay.

Opinião geral

O Brasil Game Show em 2019 soube usar o espaço do Expo Center Norte de uma maneira diferente que a dos outros anos. Isso fez com que se tornasse interessante explorar o evento e andando nele por inteiro do que nos outros anos que se escolhia aonde ir.

Outra coisa interessante foi que o evento ao ter em seu primeiro ano apresentações, disponibilizou essas apresentações ao vivo no site do BGS. Tornou o evento mais democrático e interessante, o que deu um novo fôlego e renovação ao evento. Sinceramente, torço que outros artistas na área de games e musical se apresentem no palco do BGS nos próximos anos.

Já na questão do Meet e Greet, sinceramente achei um pouco desorganizado ao não distribuirem senhas e dispensarem pessoas que esperaram horas na fila, mas por ter dado horário, acabou não sendo possível encontrar com o seu artista favorito.

E uma coisa desagradável foi ver um artista no Meet e Greet sem fãs para recepcionar. Sei que é uma variável que não dá para controlar, mas a cena acontecia enquanto outra fila insistia para ter a chance de encontrar um outro artista, o que parecia algo confuso de se entender.

O suporte que o evento deu seja como telespectador ou como jornalista é algo que merece sempre ser mencionado. Brasil Game Show tem uma qualidade extremamente alta e traz o melhor ambiente possível para trabalhar e produzir uma boa cobertura. É um tratamento que não acontece em outros eventos de cultura geek e que faz falta, quando vamos produzir o mesmo tipo de cobertura.

Num balanço geral, o evento trouxe muito mais acertos do que erros, sendo uma excelente opção de passeio na cidade de São Paulo para conhecer as próximas atrações de games nos próximos anos.

Brasil Game Show 2020

8.7

Geral

9.0/10

Inovação

8.5/10

Diversão

8.5/10

About Giuliano Peccilli

Editor do JWave, Podcaster e Gamer nas horas vagas. Também trabalhou na Anime Do, Anime Pró, Neo Tokyo e Nintendo World.

View all posts by Giuliano Peccilli