Você tem mais de 30 anos? Cresceu nos eventos de animê e mangá antes dos megas eventos? Com a sensação de retrô, aconteceu a primeira edição do Alma Tokusatsu na cidade de São Paulo.

Quer dizer que você achou o evento ruim? Nem um pouco, mas parece que estamos viciados em achar que tudo que é grande se torna bom e essa é a primeira explicação que dou para elogiar e apontar pontos positivos e negativos do Alma Tokusatsu.

Para produzir um bom evento, você tem que oferecer o básico. Estamos falando de oferecer uma boa estrutura, ter uma boa programação e atividades dentro do local. É nesse ponto que o Alma Tokusatsu fez com sucesso a lição de casa. Muitos eventos grandes falham em estrutura, alimentação ou atividades, então antes de falar do evento, o que podemos dizer é que a organização do evento está de parabéns por entregar um excelente evento ao público fãs de tokusatsu.

Um evento com cara de evento japonês

A primeira edição do Alma Tokusatsu aconteceu na Associação Assistencial e Cultural dos Provincianos de Aichi. Para quem não está muito acostumado com as representações das províncias japonesas, temos as representações de todas elas na cidade de São Paulo, sendo que a de Aichi que foi o local escolhido pela organização do evento.

O ponto positivo disso é que você leva duas coisas em uma, sendo que a primeira é o evento por si só e outra é a experiência de aprender um pouco de Aichi e os pontos trabalhados aqui no Brasil como Taikô e até reconhecimento de cerâmica que estavam na entrada da associação.

Esse tipo de construção oferece um enorme salão junto de um grande palco aonde acontece as atrações. Foi uma excelente escolha, além de ser no bairro da Liberdade, o que torna interessante para aqueles que não são da cidade em ir ao evento e também visitar o bairro japonês.

Atividades do evento

Numa estrutura enxuta, Alma Tokusatsu trouxe no salão o que vimos em grandes eventos que é o espaço dedicado ao Tokusatsu. Lojas vendendo revistas e brinquedos do gênero, além de camisetas oficiais de Tokusatsu (numa parceria Japan Society com a Sato Company), além de espaço para quadrinhos e até uma área externa para comer e jogar RPG ou simplesmente colocar a conversa em dia.

Como falamos anteriormente, o centro da associação está no palco e era ali que acontecia entrevistas, painéis, shows de banda cover, além de até apresentações de Ninjutsu para fãs de Jiraya.

O evento foi pensado em oferecer o serviço ao seu público e cumpriu muito bem isso. Não vou negar que achei o lugar pequeno pelo público que reuniu, porém era uma incerteza que esse público realmente existia e iria. Então acredito que teremos futuras edições do evento, como também acredito que ele irá crescer e dobrar de tamanho nos próximos anos.

Entrevista com Gilberto Baroli e a Nair Silva, as vozes brasileiras de Dokusai e Ahames

Trazendo cenas emblemáticas com trabalhos dos dois, Gilberto Baroli divertiu o público ao falar que não lembrava de nada aquilo. Já a Nair Silva revisitou o seu passado e contou que até hoje faz bruxas, citando uma série da Netflix em exibição atualmente.

Numa opinião geral, realmente faz diferença uma boa pesquisa e homenagens aos dois profissionais. Já estive em outros eventos que a equipe que mediou o assunto estava mais na “zoeira” do que homenagear e oferecer um bom trabalho ao público. Agradeço que a equipe do evento e ao Ricardo Cruz, acabaram entregando bons momentos, inclusive com a Nair Silva chorando em diversos momentos pelo carinho do público.

Definitivamente, aqui foi o auge do evento no sábado com os dois profissionais agradecendo o público e autografando dois pôsteres com seus personagens mais famosos (Dokusai e a Ahames).

Sato Company e o filme do Jaspion

Quase no fim do sábado, tivemos uma palestra da Sato Company falando um pouco de sua história e como anda a produção do filme do Jaspion.

A palestra revisitou desde quando a empresa era a Brazil Home Vídeo em VHS, contando como a empresa ajudou Naruto ser exibido no SBT, além da chegada do tokusatsu na Amazon Prime Video.

O ponto positivo foi que a palestra desmistificou algumas coisas, explicando por exemplo que a Netflix não adicionou as séries japonesas pela má qualidade da imagem delas. O serviço tem um padrão de imagem e áudio, sendo que a imagem das séries de tokusatsu está aquém, por isso acabou desprezado pela mesma. Já a mesma regra não vale pra Amazon Prime Vídeo, por isso elas estão no catálogo deles.

Já o lado negativo é que muita informação era redundância e podia ter sido melhor resumida, deixando pouco tempo para realmente falar do Jaspion e sua produção em si.

As novidades do filme foram basicamente que a produção está atrás de recursos e que será uma releitura brasileira da série do Jaspion. Ela será pensada para funcionar na nossa realidade, então esperamos uma versão talvez distante da série original.

Opinião geral

Alma Tokusatsu reuniu fãs do gênero e ofereceu diferentes atrações durante os seus dois dias. De bandas, entrevistas, apresentações de Ninjutsu, o evento divertiu e foi um reencontro de velhos rostos do gênero.

Pelos cosplayers, se percebeu que muitos fizeram personagens de séries mais recentes, o que traz uma renovação do público, não ficando restrito aos “órfãos da Rede Manchete”.

Gostei da ideia de ter um crepe especial de Tokusatsu pelo Hachi Crepe, que oferecia sorteio de algumas peças raras do gênero.

Outro ponto positivo que o evento abriu patrocínio em sites como Catarse e colocou um enorme banner na frente com nome dos apoiadores. Foi a primeira vez que vi esse tipo de modelo em um evento de séries japonesas e espero que mais e mais pessoas apoiem no próximo ano.

Já como evento completo, trazendo de compras a atrações no palco, Alma Tokusatsu deixou um gostinho de quero mais. Não tenho nada a criticar do evento e torço para mais dubladores clássicos e também a vinda de atrações internacionais nos próximos anos. A ideia da organização era reunir os fãs antigos e novos de tokusatsu. Agora que conseguiram, espero que o evento cresça mais e mais nos próximos anos.

Galeria

Alma Tokusatsu

9.2

Organização

10.0/10

Diversão

8.5/10

Atrações

9.0/10

About Giuliano Peccilli

Editor do JWave, Podcaster e Gamer nas horas vagas. Também trabalhou na Anime Do, Anime Pró, Neo Tokyo e Nintendo World.

View all posts by Giuliano Peccilli