Review | Final Fantasy VII Remake – Demo E3 (BGS 2019)

Em 2015, a Square Enix revelou o ambicioso projeto de reimaginar Final Fantasy VII nos gráficos atuais. Jogo de 1997, Final Fantasy VII foi um jogo muito além de sua produtora e talvez um dos alicerces da era Playstation.

Se em 1997, o jogo havia sido anunciado inicialmente para Nintendo 64, Final Fantasy VII acabou migrando de console por causa de limitações de cartuchos e iniciou uma nova era no até então recém console da Sony.

E Final Fantasy VII parece que está sempre em volta de polêmicas, sendo que desta vez foi mudanças na própria Square Enix que abriu mão da produtora que estava produzindo o jogo em parceria, refazendo o jogo e trazendo o mesmo agora em 2019.

Quando foi anunciado que o jogo estaria disponível para teste no Brasil Game Show, eu nem pude acreditar e assim rolou a maratona de tentar jogar na edição desse ano.

A Sony tem seu aplicativo para reservar os jogos para teste no evento e nem sempre é fácil agendar um jogo ali, então foi meio penoso conseguir jogar.

A Demo

Pudemos jogar 20 minutos de Final Fantasy VII Remake que era a mesma demo da E3. Nela, os personagens Barret e Cloud descem calabouço e enfrentam um chefe Sentinela Escorpião no final.

Diferente do RPG criado em 1997, Final Fantasy VII Remake está muito mais perto da ação de Final Fantasy XV e Kingdom Hearts 3 do que os primeiros jogos da série. Assim, você controla os personagens e luta com inimigos sem o famoso turno que existia nos jogos antigos.

O jogo traz uma série de mini tutoriais, explicando como você pode controlar os dois personagens com o controle, além de usar magias num menu que lembra o clássico. Vale frisar aqui que são tantos avisos de explicações que é difícil guardar tudo e provavelmente algumas funções vitais poderá passar despercebido.

Trazendo gráficos bonitos e bem fluidos, Final Fantasy VII Remake é viciante e cada momento nos cenários clássicos como também na trilha sonora evocando músicas originais com novo acorde.

Lógico que é difícil julgar um jogo só por 20 minutos, mas uma coisa que devo dizer aqui é a dificuldade do chefe. Levando praticamente uns 70% do tempo, revela que nessa nova versão os chefes são muito mais difíceis do que no jogo original. Não posso falar que todos são assim, mas se seguir o que foi mostrado aqui, o jogador terá muito mais trabalho do que no jogo original em tentar derrotar eles.

Agora, quanto mais você utiliza Cloud junto do Barret, você percebe a diferença de poder entre ambos e suas especialidades. Sendo Cloud utilizando espada e dando golpes diretamente no inimigo e Barret utilizando arma a distância nos inimigos. A diferença dos dois acaba sendo importante para bolar estratégia de derrubar inimigos no decorrer do jogo.

A câmera funciona bem ao acompanhar o personagem que você utiliza com o inimigo, porém as vezes você não sabe aonde está acertando ou indo, o que pode parecer um certo desequilíbrio do demo.

É importante lembrar que estamos analisando um demo, portanto a versão final pode ser totalmente diferente da que foi apresentada no evento.

Final Fantasy VII Remake continua sendo um desejo de consumo e será lançado em 3 de março de 2020 para Playstation 4.

Final Fantasy VII Remake

9.2

Jogabilidade

9.0/10

Gráficos

9.5/10

Trilha Sonora

9.0/10

About Giuliano Peccilli

Editor do JWave, Podcaster e Gamer nas horas vagas. Também trabalhou na Anime Do, Anime Pró, Neo Tokyo e Nintendo World.

View all posts by Giuliano Peccilli