Review | Ultramarine Magmell #1

Nascido como Manhua na China, Ultramarine Magmell fez sucesso no Japão e ganhou animê pela Pierrot+. E no atual momento, temos animê exclusivo no mundo inteiro na Netflix, o que provavelmente influenciou positivamente a vinda desse trabalho pra cá.

Trazendo aventura, mistério e poderes sobrenaturais, Ultramarine Magmell foge de tudo que tentei encontrar um elo comparativo.

A obra é uma criação de Di Nianmiao e nasceu nas páginas da Fan Manhua sendo lançada um ano depois na Shonen Jump+.

Trailer do animê na Netflix

Mas do que se trata Ultramarine Magmell?

A história começa há 35 anos atrás, quando um novo continente aparece no oceano. Pacifico. Ocupando dois terços do oceano, o novo continente recebe o nome de Magmell e tem uma séries de seres e recursos desconhecidos, despertando uma nova era de colonizadores e exploradores.

Assim a obra salta para os dias atuais, aonde conhecemos o jovem Inyo que trabalha resgatando exploradores nesse novo continente.

E aqui temos algo que mesmo que nasceu na China, bebe do gênero Shonen, trazendo personagens carismáticos que toda boa obra do gênero.

Temos muitas cenas de luta com esses estranhos seres da ilha, além do destaque no personagem Inyo que tem um enorme poder de luta contra esses seres.

Sinceramente a arte da obra varia bastante entre o que eu achei bonito e confuso. Deixando eu ter que ver o animê para entender o que realmente estava acontecendo ali em cena.

Definitivamente a obra tem potencial e é bastante difícil de entender num primeiro momento, mas acredito que seja pontapé inicial para se desfazer mistérios em torno de Magmell e seus personagens.

Num primeiro momento, vemos Inyo indo resgatar um helicóptero militar, mas a obra deixa pequenos mistérios que provavelmente serão explorados nos números seguintes.

Quando vi a aventura no continente desconhecido, imaginava algo puxado para Dragon Quest ou Guerreiras Mágicas de Rayearth, mas acabei vendo personagens lutando mais ao estilo Jojo Bizarre Adventure e um traço que as vezes lembra Fullmetal Alchemist.

Edição nacional

Edição nacional vem com marcador de página de brinde.

A edição brasileira segue o formato 13,7 por 20 cm em papel Offwhite e com capa papel Cartão. Seguindo o modelo de outros lançamentos no mesmo mês, a Panini está colocando um marcador de página com a ilustração da primeira capa dentro do volume que está vendido por 22,90 com um total de 192 páginas.

A tradução desta edição foi feita pela Luciane Yasawa e o texto está muito bem adaptado. Além disso, na contracapa temos uma mensagem do autor o que quebra a quarta parede e mostra o bom humor dele em relação a sua obra.

Se podemos falar assim, os problemas aqui estão muito mais na arte que varia e no excesso de personagens, dificultando entender a história. Gostei bastante dos personagens, mas talvez precise de mais alguns volumes para se acostumar com todos eles.

Uma das páginas do mangá que foi rodado em Offwhite
Mensagem do autor

Ultramarine Magmell #1

Autor: Di Nianmiao Tradução: Luciane Yasawa

Capa: Cartão Formato: 13,7×20 cm

Lombada: Quadrada Miolo: Offwhite

Brinde: Marcador de páginas

Periodicidade: Bimestral

Estrutura: 192 páginas

Preço: R$ 22,90

Ultramarine Magmell #1

8.3

História

7.0/10

Tradução

9.0/10

Edição Brasileira

9.0/10

About Giuliano Peccilli

Editor do JWave, Podcaster e Gamer nas horas vagas. Também trabalhou na Anime Do, Anime Pró, Neo Tokyo e Nintendo World.

View all posts by Giuliano Peccilli