Categorias
Cultura Pop

O Mítico Skyline

Para a minha segunda contribuição aqui no J-Wave, pensei em algo representativo… Queria falar sobre algum carro que fizesse parte da história dos carros no mundo

Quem já jogou Need For Speed Underground ou viu Velozes e Furiosos, deve conhecer um clássico mito japonês do automobilismo: Nissan Skyline!

O Skyline é um carro produzido pela montadora japonesa Nissan, sua origem é mais antiga que a própria montadora que o produz. A produção do Skyline iniciou-se em 1955, quando a Prince Motor Company—empresa fundada três anos antes pela Tama Electric Car Company, fabricante de veículos elétricos—lançou o modelo ALSI-1, com motor da Fuji Precision Industries de 1,5 litro e 60 cv. Em 1966 o governo japonês sugeria a criação de grandes empresas para competir no mercado internacional, o que levou a Prince a fundir-se com a Nissan.

Skyline antigo A primeira versão do Skyline, chamada de ALSI-1 entrou em produção em abril de 1957, naquela época era vendido como um carro de luxo, sob a marca Prince. Esta versão vinha com um motor 1,5 litro, que produzia 60 cv, este motor era padrão para toda a linha. O desempenho era relativo aos sedãs médios da época, alcançava 140 Km/h.

Mas, vamos a versão que interessa: O Skyline GT-R é uma versão esportiva de grande prestígio do Nissan Skyline A versão GT-R possui o motor Nissan RB26DETT, de 6 cilindros em linha com dois Turbos. A sigla GT-R surgiu depois de uma vitoria da Nissan em 1964 com o S54 2000 GT-B. Em 1973 o modelo GT-R deixou de ser produzido. 16 anos depois a Nissan traz a sigla GT-R devolta com o modelo Nissan Skyline GT-R R32 com o motor RB26DETT e tração 4WD e um motor de 280 HP. A geração R32, também chamada de Godzila, foi até 1994, ano em que foi substituida pelo R33 que muitos reclamaram devido ao peso e tamanho. Em 1999 o R33 foi substituido pelo R34, o mais perfeito GT-R devido a potencia do R33 e tamanho reduzido proximo ao R32. Sua produção foi interrompida em 2002. Em 2007 a Nissan divulgou o lançamento de um novo modelo GT-R em dezembro após o Tokyo Motor Show com o motor VR38DETT, um motor 3.8 de 6 cilindros em V, dois turbos e 483 HP.

Na minha humilde opinião, fico com o R34, que é o Skyline disponível no NFSU e que aparece no inicio do Velozes e Furiosos 2 (o pior da franquia, mas, pelo menos tem um Skyline lindo), que é a combinação de um carro atual com um desenho agradável e excelente dirigibilidade… Afinal, se era para os japoneses entrarem na onda dos motores V8 (tipicamente motores americanos) eles tinham que fazer melhor… E fizeram!

13

2

Categorias
Cultura Pop

Drift!

Salve salve galera! Meu nome é Stunts, e aceitando o convite do Giuliano, estou aqui para trazer a vocês um pouco de automobilismo ligado a cultura Japonesa.

Como bom amante de carro, sei que é do Japão que vem uma boa parte dos bons carros do mundo, fabricados pelas nipônicas Honda, Toyota, Subaru, Isuzu, Mitsubishi e etc…

A minha primeira “pincelada” nesse universo enorme é sobre o Drift

Traduzindo a Wikipédia: Drift é uma “derrapagem” controlada e intencional… 130_0312_01_z mazda_rx7_and_toyota_corolla front_drift_view

Essa vertente do automobilismo nasceu e cresceu fortemente no Japão e é de lá que vem os maiores representantes desta arte; tanto carros como pilotos.
A primeira exigência para se praticar o drift, obviamente é ter um carro, mas não qualquer carro, e sim um carro com tração traseira (a força do carro é gerada pelas rodas de trás), coisa rara aqui pelo Brasil, mas pode ser encontrado em carros mais antigos como Opala, Chevette e o bom e velho Fusca!

Existem varias formas de fazer o carro derrapar… Freando, acelerando forte na entrada da curva e tirando o pé dentro dela, puxando o freio de mão na curva, reduzindo a marcha… Enfim, não vou ensinar ninguém a “driftar” hehehe

O drift ficou conhecido aqui no Brasil, mais fortemente, após o filme Velozes e Furiosos 3, Desafio em Tokio (em inglês é Tokyo Drift, muito mais legal, mas ninguém entenderia o nome né…) que, apesar de usar os clichês da cultura japonesa e alguns efeitos especias não tão especiais assim, teve sua “coreografia” feita por um dos maiores pilotos de drift do mundo e um dos pioneiros no esporte:
Keiichi Tsuchiya , que inclusive faz uma ponta à lá Stan Lee no filme como um pescador que vê os treinos de Sean (Lucas Black) na cena do porto… Keiichi Tsuchiya

Em mangás/animês temos o Initial D que é um mangá feito por Shuichi Shigeno e publicado na Young Magazine da editora Kodansha desde 1995.

Initial D

Enfim, isso foi só uma pincelada nesse mundo aonde os Japoneses dominam no automobilismo… Em breve volto com mais automobilismo ligado ao mundo nipônico.

Categorias
Cultura Pop

Professores no Japão querem oprimir os abusos do uso de celular

No Japão, o uso de celular em escolar é bem excessivo, principalmente quando o assunto é trocar torpedo. Para resolver isso, escolas, pais e governos locais estão tentando parar o uso de telefones, para intimidar o abuso das crianças. Assim, já se fala de aprovar decretos e leis, para resolver esses problemas.

Em fevereiro de 2009, aconteceu um incidente bastante chocante a sociedade japonesa, quando um professor responsável por uma classe de primeiro ano do ensino médio disse que uma aluna comentou que foram postadas fotos nuas de uma outra colega, num site chamado Purofu, a partir de um telefone celular.

A garota, que recebeu o nome fictício de Eri, pertencia um clube de escola de tênis e teve um recorde digno acadêmica. A professora ao acessar o site purofu encontrou mais de 20 foos obscenas, incluindo algumas completamente nuas.

A história aconteceu porque Eri teria sido intimidada no verão de 2007, por um homem da província de Kagawa, que ela conheceu por um site de jogos de telefone celular. O homem descobriu o nome verdadeiro dela, e a forçou a mandar fotos nuas de si mesma.
O cara criou um perfil chamado Eri no site purofu e começou a postar fotos obscenas em setembro de 2007.

Eri ficou aterrorizada que alguém iria descobrir aquelas fotos, por isso não confiava em ninguém. A professora tomou conhecimento apenas depois que boatos sobre o local tinha sido espalhado na escola. O caso se tornou tão insuportável que Eri não conseguia ir mais a escola.

A escola notificou a policia e o homem foi preso em fevereiro, sob suspeita de violar a lei de prostituição infantil e pornografia infantil. No entanto, Eri não voltou à escola.

“Eu gostaria que tivemos descoberto mais cedo”, disse um administrador da escola. “Pelo menos, eu desejo que nós poderíamos ter excluído o site purofu antes dos alunos terem conhecimento”.

Não tem como comparar o conhecimento de telefones celulares e internet entre alunos e professores, por isso é impossível recuperar um atraso como esse.

Os professores também lamentou que os problemas estão além de sua capacidade para lidar, em uma pesquisa sobre o uso de crianças de celulares no final de 2008 realizado pelo Departamento de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia Ministério.

Cerca de 80 por cento dos professores do ensino médio que participaram da pesquisa disse que os pais e as crianças devem ter oportunidades para aprender os riscos do uso de telefones celulares. Ao mesmo tempo, menos de 50 por cento disseram que essas oportunidades devem ser fornecidos aos professores.

Apenas 30 por cento disse que os professores devem patrulhar sites web.

O aumento de crimes e bullying, incidentes envolvendo a Internet, o Ministério da Educação em Janeiro decidiu que todas as escolas primárias e secundárias devem proibir os estudantes de levar telefones celulares para a escola.

No entanto, “o número de postagens mensagem problemática não parecem ter diminuído desde que a proibição”, disse um funcionário do Pitcrew Co., uma empresa baseada em Tóquio, que monitora os sites da Web consideradas problemáticas para as crianças.

Embora a empresa tem realizado palestras sobre o tema em todo o país, o funcionário disse que apenas alguns professores analisaram o conteúdo dos chamados gakko ura Saito, sites não oficiais escolares Web criado por estudantes.

Um professor de uma escola na região de Tóquio, costuma verificar sites como o do purofu e utiliza um computador pessoal na sala de professores e seu próprio celular. Ele teria encontrado mensagens nos sites, que teriam a mesma densidade que um bullying físico, como “Não venha a escola!” e “Você tem que morrer!”.

Mas os esforços do professor tornaram-se um jogo de gato e rato, já que alguns alunos observaram que ele estava verificando os sites que eles utilizam pra fazer isso.

Leitura de textos muito pequenos na tela, por vezes, dói os olhos do professor, mas ele diz que vai continuar o seu acompanhamento “, porque eles são importantes fontes de informação para analisar o problema até a raiz”.

“Fora de 45 professores na minha escola, apenas dois jovens professores, incluindo eu, pode fazer isso.”

Ele ensinou colegas mais velhos como ler ura escola e outros locais problemáticos da Web, mas eles não parecem estar verificando esses sites.

“Na nossa sala de professores, os assuntos da Internet não são discutidas. Acho que outros professores não têm interesse no assunto”, disse ele.

“Os telefones celulares podem ser usados em casa e em qualquer outro lugar”, disse o professor, como se estivesse falando para si mesmo.

Um país como Japão que sugere não ter tantos problemas como outros países, acaba tendo crimes e problemas diferentes ao de um país como o Brasil. Infelizmente, a tecnologia dos celulares japoneses e o excesso de uso por parte da população japonesa gera esse tipo de excessos.

Fonte: Japan Now

Categorias
Cultura Pop

Falece o ator de Spectreman

O ex-ator Tetsuo Narikawa morreu de câncer pulmonar no dia 1 de janeiro. Ele tinha 65 anos.

Narikawa começou carreira em 1968 e fez diversos programas da televisão japonesa. Ele foi o protagonista da série de Tokusatsu “Spectreman”, no início dos anos 70 pela PP Productions, a mesma produtora de Lion Man. Atualmente, o Tetsuo era conhecido por ser um artista marcial. Ele era o presidente e instrutor do estilo Seidokai Genseiryu de karatê.

A série Spectreman foi exibida no Brasil pelo SBT, nos anos 80 e 90, no Programa do Bozo. Até hoje, seus personagens são lembrados por aqui, como Dr. Gori.

Fonte: Tokyograph

Categorias
Cultura Pop

Mauricio de Souza revela foto com Osamu Tezuka no Twitter

Hoje, o Mauricio de Souza postou uma curiosa foto de 1986, quando ele estava em Tóquio e tirou foto com o deus do mangá, Osamu Tezuka.

Os dois foram bastante amigos, antes do falecimento do Tezuka em 1989, sendo que os dois estudios tem até hoje essa amizade. Mauricio numa vez disse que tinha a intenção de trazer a obra Hi No Tori (Fenix) para o Brasil, mas não na forma de tradução, mas recriando a obra do Tezuka.

Mauricio de Souza com certeza é o mestre dos quadrinhos no Brasil, com Turma da mônica entre tantas outras séries. O Osamu Tezuka é o deus do mangá, com obras como Kimba, Princesa e o Cavaleiro, Blackjack, Buda, Adolf, Astroboy entre tantos outros.

Até hoje espero um crossover entre esses dois mestres dos quadrinhos.

Categorias
Cultura Pop

Por onde anda Erika Sawajiri?

Depois de todo aquele escândalo em torno da atriz há quase 2 meses atrás, não se saiu mais nada a respeito. Ela teria partido para a Espanha no fim de setembro, esperando a poeira abaixar. Da boca da atriz, não soubemos nada, porém a atriz ganhou vários boatos publicados aqui no blog.

A maioria das pessoas que a conhecem, não têm a menor idéia do que ela está fazendo. Quando perguntando sobre o paradeiro Sawajiri, um conhecido comentou: “Ela costumava entrar em contato comigo logo após a sua chegada na Espanha, falando que ela estava tendo dificuldades com o idioma e que ela estava muito tempo sobrando. Parecia que ela queria voltar para o Japão, e fiquei um pouco preocupado com os problemas com o marido. Não ouvi dela o que aconteceu recentemente. Eu quero saber o que está acontecendo. “

A vida da atriz em Espanha tem sido um mistério até recentemente, quando foi confirmado que ela estava freqüentando aulas em uma escola localizada no bairro do centro da cidade de Barcelona. Segundo o instrutor de língua estrangeira: “Foi um pouco antes do verão que uma menina muito bonita do Japão se juntou à turma. Muitas vezes eu a vi sentada tomando café … O nome dela é Erika Takashiro. Ouvi dizer que ela é uma atriz famosa no Japão. Ela estava assistindo aula com o marido. “

De acordo com o pessoal da escola, o casal tinha se inscreveu para um curso intensivo que custou 2.000 euros por aluno. Porém seus estudos não durou lá muito tempo. O instrutor confirmou que os dois pararam depois de um mês.

Sawajiri vive nos arredores desta escola, uma área popular entre a arte e a moda, com elegantes cafés e boutiques, bem como estruturas históricas. Um japonês ex-patriado residente em Barcelona, disse: ” Eu freqüento um restaurante que Takashiro freqüenta regularmente. O pessoal lá me disse que o casal não estava satisfeito com o aluguel de um apartamento que custa 1.500 € e escolheu um lugar mais caro. 1.500 € é como um apartamento de 100 metros quadrados. Eles devem ter obtido um apartamento muito extravagante “.

A atriz parece ter encontrado uma forma diferente para se manter entretida. Uma equipe de uma boate explicou sobre um “segredo” que requer a entrada de um membro para participar. “Não tem paparazzi ou policiais, assim as celebridades podem se divertir sem preocupações. Takashiro está bem familiarizado com DJs no exterior, então ele tem seus contatos. É difícil descobrir quando e onde esses partidos são mantidos porque eles usam mensagens codificadas para passar informações.”

E assim parece Sawajiri está curtindo a vida noturna espanhola em vez de estudar. A pergunta é: quanto tempo isso vai durar? “Ela deve estar ficando muito aborrecida”, diz um amigo de Sawajiri. “Ela tem o seu orgulho como atriz e sabe bem o quanto ela pode ganhar. Algo está prestes a acontecer em breve”.

Fonte: Japan Now e Japan Today

Categorias
Cultura Pop

Kikaider no Halloween Havaiano

Bela forma de se comemorar o Halloween por lá em? Dica do amigo Lagarto.

Categorias
Cultura Pop Pesquisas e Top

Top 5 de Celebridades japonesas que são perigosas de se buscar na internet

No dia 26 de outubro, a empresa de anti vírus McAfee divulgou nomes das celebridades japonesas que podem ser perigosas ao pesquisar sobre elas na internet. Ao procurar por esses artistas, o usuário pode ter o azar de encontrar ameaças da rede, como: spyware, spam, adware, vírus entre outros malware. A McAfee também aconselha que os usuários não baixem imagens desses artistas de sites desconhecidos.

Top 5
1. Sato Eriko
2. Kyono Kotomi, Yonekura Ryoko
3. Aizawa Hitomi, Inoue Waka, Erika Sawajiri, Fukuyama Masaharu, Matsuura Aya
4. Aragaki Yui, Ueto Aya, Kanno Miho, Hoshino Aki, Yada Akiko
5. Ogura Yuko, Kawamura Yukie, Hasegawa Kyoko, Yamamoto Azusa

Todo ano a McAfee divulga a lista de celebridades que são perigosas de se procurar na internet em idioma ingles. Este ano é a primeira vez que a a empresa faz algo parecido para o idioma japonês. O top 5 de pessoas procuradas na internet aparecem em gravura, dramas e comerciais. Todas elas são mulheres, com exceção Fukuyama Masaharu.

A relação de sites questionáveis entre os resultados de pesquisa no Japão é baixa. Para se ter uma idéia, a Eriko Sato que está em primeiro lugar no ranking, mostra um perigo de 1,8%. Para se ter uma idéia, na versão americana do top, a atriz Jessica Biel está na primeira posição sendo que o perigo é de 20% (o que seria de 1 a 5 sites teria algum conteúdo que possa gerar mal na sua máquina). Mesmo assim, o gerente japonês da McAfee diz que mesmo sendo um alerta pequeno, os usuários não devem abrir sua guarda para sites mal intencionados.

Fonte: Japan Now

Categorias
Cultura Pop

Relembrando: Jovem Nerd na Fest Comix

Em 2007, eu fui convidado pelo Junior Fonseca (Animepro, revista Neo Tokyo, editora Newpop), a trabalhar na 13º edição da Fest Comix. Esse foi meu primeiro trabalho nesse que se tornou o maior evento de quadrinhos da América Latina.

Eu já tinha trabalhado anteriormente em eventos de animê e mangá, mas foi com a Fest Comix que tive contato pela primeira vez que tive livre escolha de escolher nomes pra palestras da Arena Comix.

Nessa época eu já ouvia Nerdcast e surgiu a idéia de trazer eles pra São Paulo. Pensei que nem ia rolar sinceramente, mas mandei um e-mail pra o Alottoni e acabei recebendo uma resposta positiva que rolaria uma palestra deles. Para quem lembra, o Jovem Nerd morava no Rio de Janeiro, enquanto o Azaghal em São Lourenço, e marcamos que eles viriam na sexta feira 2 de novembro, portanto feriado de Finados.
O portal Jovem Nerd fez uma cobertura bem bacana, como também convocou todos os nerds a virem a São Paulo para a palestra deles. Nessa época, ainda não era normal as palestras deles, como ninguém sabia quem era a Portuguesa, entre outras curiosidades do tipo.

Lembro na sexta feira de manhã, que meu celular tocou, e era o próprio Jovem Nerd me dizendo que já estava montando seu stand no evento. Eu ainda estava em casa, que as palestras só começavam mais tarde, ai a Arena Comix acaba se encontrando mais tarde.
O dia começou com uma palestra super legal do Conselho Jedi São Paulo, e em seguida veio a megaboga palestra do Jovem Nerd. Quando começou entrar gente na sala, não acreditávamos que ia lotar tanto, obrigando a gente arregaçar as mangas e correr atrás de cadeiras pra o auditório. Foram muitas cadeiras e mesmo assim ficou muita gente de pé lá dentro, sendo com certeza um dos pontos positivos de eu ter voltado a ajudar nos eventos seguintes.
Eu pedi pro Jovem Nerd gritar no microfone do evento, o seu Lambda Lambda, fazendo todo mundo parar e olhar pra ele. Foi uma divulgação bem interessante e não esperava esse sucesso que acabou acontecendo tempos depois com eles.
Na edição seguinte, lógico que queríamos o Jovem Nerd de novo, porém não consegui haver um acordo entre os dois lados, pra que a dupla retornasse ao evento. Em troca disso, Azaghal acabou pedindo pra anotar dois colaboradores do Jovem Nerd, o Vinicius “Schias” e o Tiago “Mad Max” que acabaram se tornando grandes amigos dali pra frente. Tivemos uma cobertura toda especial da Fest Comix pelo portal Jovem Nerd. Sobre amizade? É só perceber que participo do Dimensão Nerd e do Alternativando, podcast produzido por eles.
Agradeço ao Jovem Nerd, ao Azaghal, a Sra. Jovem Nerd e a Portuguesa por essa chance de conhecer vocês pessoalmente e pelo sucesso da palestra.

Lembro que quando fui cumprimentar eles, a voz da Portuguesa me deixou em dúvida e perguntei, ela disse que era, porém não esperava que fosse revelado em público na palestra.

Obrigado e desejo sucesso a vocês. Até porque, hoje é sexta, dia de Nerdcast.

Categorias
Cultura Pop

40 Blu-Rays japoneses que vem com legendas em português do Brasil


Essa é uma dica para quem vive no Japão e já usufrui da nova tecnologia Bluray. O site Blu-Rays Legendados faz uma relação de discos que sai legendas em português do Brasil e de Portugal em diferentes partes do mundo.

Para quem não sabe, os blurays brasileiros só começam a ser fabricados por aqui em Novembro com a Microservice, sendo que a Videolar anunciou inauguração da nova mídia entre janeiro e fevereiro. Até então, todos os títulos brasileiros na verdade são estrangeiros, porém embalados na zona franca de Manaus. Assim discos como Piratas do Caribe estão vindo do Japão para o Brasil.

Outros filmes Disney, como A Família do Futuro, O Galinho Chicken Little e Carros também sairam no Japão com a dublagem brasileira. Então quem sente saudades da dublagem brasileira é uma ótima chance de comprar esses filmes em alta definição.

Outros títulos que chamam atenção são Hulk, Rei Arthur, O Guia do Mochileiro das Galaxias. Logicamente que para nós brasileiros que moram no Brasil, alguns títulos aindam nem sairam, porém o custo de um filme no Japão é muito mais caro que no Brasil.

Em época de dólar na faixa de 1,75, os filmes em bluray no Japão custam na faixa de 50 dólares, sendo que no Brasil, um filme em bluray está variando entre 79 a 99 reais.

Caso você more no Brasil e queira as versões japonesas, você pode comprar no Play-Asia e no YesAsia, Amazon Japan, CD Japan e na HMV Japan. Todas as lojas entregam no Brasil, variando o tempo de entrega e taxas para entrega no país. A loja mais rápida é a HMV que entrega em uma semana no Brasil.

Outro país que tem excelentes versões em bluray com idioma em português é Hong Kong, comprei o Wall-e pela YesAsia demorando 21 dias pra chegar. Altamente recomendavel, já que a versão brasileira vem apenas com o disco do filme. A Disney Brasil na época, próvavelmente querendo cortar custos, limou o disco de extras, assim se você é fã do filme como eu, precisa comprar a versão de Hong Kong que vem inteiro legendado em português.

Caso quiser saber outros títulos que sairam em outros paises, visite Blu-Rays Legendados. E por favor, nos conte sobre os títulos que sairam nesses países e sobre seu contéudo.

Categorias
Cultura Pop

Marketing nipônico


Num mundo aonde cada vez mais o consumidor final é personalizável, o mercado precisa lidar em como atingir suas estratégias em seu público. No Japão, as coisas são um pouco piores que aqui, já que o excesso de comunicações, precisa ter um diferencial para conseguir chamar atenção do público.

Resultado desse marketing de guerrilha, são cantores populares lançarem vendas de seus singles no mesmo dia, numa verdadeira guerra de quem vende mais, pra obter a posição mais alta da Oricon, ou quem se torna o novo rei da música.

Não é a toa que tudo no Japão é rápido, sendo muito raro artistas ficarem mais de 10 anos no mercado. Num mercado assim, não é a toa que um artista precisa se diversificar e fazer diferentes trabalhos pra despertar atenção pra si. Foi assim que se criou o conceito de “tarento” que é um artista que pode ser cantor, ator, modelo, entre outras funções que ele pode exercer. Se no Brasil, um cantor atuando, pode gerar criticas do telespectador, no Japão é comum, como também uma forma de promover seu trabalho.

Um dos primeiros que conseguiu essa proeza, se tornando um dos homens mais sexys do Japão, foi o cantor e ator Takuya Kimura (do grupo Smap). Hoje, já existem artistas que estão chegando à mesma categoria que a dele, como Matsumoto Jun (do grupo Arashi), Kamenashi Kazuya (do grupo Kat-Tun) e Yamashita Tomohisa (do grupo NEWS).

Importante frisar, que o público nipônico tem como característica, o consumismo, assim mesmo artistas internacionais tem que lançar trabalhos diferenciados por lá. No mercado musical isso é importante, já que o Japão é o segundo mercado do mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos.

Outro ponto que gera estranheza aos brasileiros é que a sociedade japonesa ela foi construída numa maneira que a forma de pensar é importante. Por isso, muito desses “tarento”, tem a responsabilidade de ser uma figura exemplar, já que um ato impensado pode lhe custar contratos, como garoto propaganda, ou prejudicar a carreira musical, ou como ator.

“Qual o problema em ficar pelado?” – Tsuyoshi Kusanagi

O último caso que chamou atenção inclusive da mídia brasileira, foi o do cantor Tsuyoshi Kusanagi, do grupo Smap. Ele estando bêbado, foi preso andando nu no parque de Akasaka.
Tendo a imagem de “bom moço”, tendo 34 anos, Tsuyoshi Kusanagi nunca fez nada que prejudicasse sua imagem, ou ao do grupo Smap, porém no dia 22 de abril, tudo foi jogado fora, quando a polícia o prendeu nu em Akasaka.

Mesmo pedindo perdão dias depois, Tsuyoshi não saiu impune, tendo alguns contratos rompidos, deixando de estampar seu rosto, como garoto propagandas, em comerciais da Toyota e da Procter & Gamble. Ele pertencia a comissão da Tv Digital criada pelo governo japonês, e foi destituído do cargo após o ocorrido.

Pra terminar, Tsuyoshi foi também punido em participar do programa Smap X Smap, sendo que apenas em 28 de maio, ele pode voltar às telas com seus amigos de grupo.
O caso do útero podre

Em 2008, um caso que chocou o Japão, foi Koda Kumi ter comentado numa entrevista ao programa de rádio NIPPON. Descuidada, ela comentou sobre a dificuldade de ter um filho acima dos 35 anos, e esse pequeno comentário causou quase o fim da carreira da cantora.
Novelas tiveram que ter capítulos exibidos mais tarde, contratos milionários foram cancelados, e a gravadora Avex teve que agir rápido para não piorar ainda mais a imagem da cantora, como a da própria empresa.
Mesmo a cantora pedindo desculpas, diversos programas fizeram uma série de enquête, onde a sociedade condenou a cantora que teve que ficar na geladeira durante todo primeiro semestre de 2008. Ela perdeu contatos com Honda ZEST Sports, Gilette Japan, cervejaria Kirin, a empresa de cosméticos KOSE e a Hyoketsu, gerando um enorme prejuízo.
A cantora mudou de visual e retornou no segundo semestre,mas está longe do sucesso que a mesma alcançou em todo processo.

Público fiel

A indústria japonesa não vive apenas da imagem dos “tarento”, mas vive também de ações pra gerar a fidelização do cliente. Isso vai muito além de campanhas institucionais, como as feitas no Brasil, mas também muitas não existe nada parecido por aqui.

Lançamento programado

A gravadora Avex atua de outra forma pra gerar a fidelização dos clientes, utilizando-se do lançamento programado dos seus próximos singles e álbuns. Pra isso, a maioria dos seus lançamentos, vem com anúncios dentro do encarte sobre o próximo single ou álbum do artista.

Goodies

Outra coisa de praxe, no mercado musical, são itens de tiragem limitada, encontrado em sites de cantores do Japão. São camisetas, chinelos, malas, blusas, keychan, toalhas, entre tantos outros itens pra você mostrar seu amor por aquele artista.

Daria certo no Brasil?

No caso do mercado musical, uma coisa importante a ser lembrado que ainda seguindo a linha do que a sociedade pensa, lá também é importante o apoio dos fãs pra o sucesso do seu artista. Se no Brasil, os artistas precisam fazer shows pra ter algum lucro, graças ao mercado dominado pela pirataria, além das mp3, no Japão isso não acontece, já que por mais que também existam mp3 por lá, o mercado não foi afetado. Isso acontece justamente porque existe um conceito de apoiar o artista, seja em shows, talk shows, entrevistas, aonde o seu artista tiver, você deve apoiar, e com isso não estando só lá, mas também comprando. Esse pensamento é bem diferente do brasileiro, que mesmo gostando do seu artista não faz tudo isso pra manter ele lá em cima. São filosofias de vida totalmente distintas que só nascendo de novo, pra isso mudar por aqui.

Categorias
Cultura Pop

NHK World Podcast entrevista autor de Gen Pés Descalços


A NHK mantém um podcast diário em português no portal NHK WORLD Portuguese, e foi uma grande surpresa ver que o tema do dia 8 de setembro, foi nada menos que uma entrevista com mangaká Keiji Nakazawa.

A entrevista é bem bacana e é traduzida em português, sobre curiosidades desse mangá que já foi publicado no Brasil pela Conrad.

Release do podcast:

“Divulgando um mangá antinuclear para o mundo

A série japonesa de mangá “Gen – Pés Descalços” fala sobre o bombardeio atômico dos Estados Unidos sobre a cidade de Hiroshima e a tragédia das pessoas afetadas pela radiação. Trata-se da obra autobiográfica do desenhista Keiji Nakazawa, e chegou a vender mais de 10 milhões de exemplares. O autor enviou a versão em inglês de “Gen – Pés Descalços” ao presidente norte-americano Barack Obama, que, por sua vez, tem pregado pela abolição das armas nucleares. Nossa reportagem aborda o desejo de Keiji Nakazawa por um mundo livre desse tipo de armamento.”

Lembrando que quando visitei Hiroshima, encontrei dentro do museu da bomba atômica, os mangás do Gen pra vender. Fiquei espantado que o mangá é muito mais longo do que foi publicado no Brasil.

Ouça o podcast aqui. http://www.nhk.or.jp/nhkworld/portuguese/radio/asx/sunday.asx

Ouça outros podcasts no site http://www.nhk.or.jp/nhkworld/portuguese/top/podcasting.html