Categorias
Críticas de Filmes Críticas e Reviews

Crítica | Geisha Boy


Estreando a parte de resenhas de filmes, vamos falar um pouco de um filme bastante antigo, mas que tem tudo haver com a cultura pop japonesa, o Gueisha Boy. Produzido em 1958, o filme produzido pelo ator Jerry Lewis, mostra um pouco do Japão pós-guerra, pela visão americana.

O Filme

Wooley é um mágico que não está indo muito bem nos EUA, por isso aceita ir pro Japão animar os soldados americanos. Atrapalhado, o mágico tenta levar clandestinamente o seu coelho nessa viagem, porém tudo da errado, inclusive derrubando o general em cima da atriz Lola Livingston, gerando um mal estar dentro das Forças Armadas.

A tradutora Kimi Sikita leva seu sobrinho no aeroporto, já que não tinha com deixar. Lá, eles vêem Wooley derrubar e arrancar o vestido de Lola sem querer, fazendo o pequeno Mitsuo rir da cena. Kimi fica surpresa, já que seu sobrinho não ri há muito tempo, assim vai atrás do Wooley e apresenta seu sobrinho a ele. Mitsuo pede se Wooley pode ser seu pai, ele fica comovido, mas diz que não pode ser um pai para o garoto.

Confusões

No vôo, Wooley faz amizade com a Sargento Pearson, mas ela acaba gostando dele, não gostando nada que Kimi e seu sobrinho não saem do lado dele.

Isso sem contar que o namorado de Kimi, um jogador japonês de Baseball, decide ir atrás de Wooley, achando que ele é amante dela.

Para se vingar do Wooley, a Pearson decide enviar ele para a Coreia, já que ela esta farta de perder quem ama para garotas orientais.

Wooley acaba tendo que fazer algumas apresentações no meio da guerra, sendo que muitas vezes tinha que fugir para que os soldados não pegassem seu coelho para cozinhar.

De volta ao Japão

No país, Wooley reencontra o Mitsuo que decide mostrar as belezas do Japão para o mágico americano. Andando pelo país, vimos cenas em Kyoto, como também uma hilária cena, de Wooley olhando o Monte Fuji e de repente aparecer as estrelas da Paramount numa alusão ao logotipo da empresa.

Tendo passado o período dessa turnê no Japão, Wooley sabe que precisa voltar aos Estados Unidos, assim tenta se afastar do garoto. No dia da despedida, Mitsuo aparece com uma mala, mas Wooley tenta expulsar o garoto, mesmo assim Mitsuo acaba viajando clandestinamente dentro da mala do mágico.

Nos Estados Unidos, Wooley é procurado pela policia por ter trazido clandestinamente um garoto nipônico. Fugindo, Wooley acaba usando a mesma idéia do garoto e viaja clandestinamente para o Japão.

Por lá, Wooley decide ficar, começando uma carreira de sucesso como mágico, ao lado de Mitsuo e Kimi.

Curiosidades

O filme foi rodado de 16 de junho a 7 de agosto de 1958, sendo que sua estréia nos cinemas foi em 23 de dezembro de 1958.

Entre as participações especiais, está o time de baseball The Los Angeles Dodgers, que Wooley leva Mitsuo pra assistir no Japão.

O filme tem bastante diálogos em japonês, para quem conhece o idioma, fica a dica, já que a maioria das falas não tem tradução.

Mostrando um Japão já ocidentalizado e sem muitas caricaturas, Geisha Boy é um filme que respeita a cultura japonesa e chega a ter adapta-lá a moda americana, para ser entendida.

Esse não é um dos melhores filmes de Jerry Lewis, porém vale para quem gosta do Japão, justamente por mostrar um país bastante diferente do que ele é hoje. Vale lembrar que outros filmes como 007 Só se vive duas vezes, mostra um Japão bastante diferente e até sombria comparada aos dias atuais.

O filme foi lançado no Brasil como O Rei dos mágicos, porém para escrever essa matéria decidi usar o nome original que tem mais haver com a proposta do filme.

 

Categorias
Filmes Pesquisas e Top

Top 10 da bilheteria japonesa: Uma noite no museu 2 em primeiro lugar!


Muita coisa mudou em relação semana passada no Top 10 dos cinemas japoneses da semana passada. Tivemos a estréia tardia de Uma noite no museu 2 e de Carga Explosiva 3 nos cinemas por lá.

Vale lembrar que muitas vezes, a janela de filmes estrangeiros costuma ser bastante maior no Japão, com exceção de casos como Homem Aranha 3 que era interessante para o distribuidor, ver o lançamento do aracnídeo no Oriente, primeiro do que no Ocidente.

Em segundo lugar temos Harry Potter e o Enigma do Príncipe, que já está nos cinemas japoneses há um mês e uma semana. O filme manteve a colocação da semana anterior e deve perder a força nas próximas semanas.

A dupla Kamen Rider Decade The Movie: All Riders vs. Dai-Shocker & Samurai Sentai Shinkenger The Movie: The Fateful War caiu para a terceira posição, porém mantendo ainda uma excelente bilheteria. Considerando que é um filme infantil, de tokusatsu, baseado numa série que tem sua audiência ente 0s 7 a 8% na televisão japonesa. A dupla de filmes mantém a boa audiência, oferecendo os diferenciais de Shinkenger ser o primeiro filme de tokusatsu em 3D, sendo exibido em alguns cinemas por lá, enquanto Kamen Rider Decade além encontro de Kamen Rider de todos os tempos, teremos também algumas respostas sobre a origem de Tsukasa, o Kamen Rider Decade. A série acaba daqui duas semanas no Japão, e provavelmente o filme deve ficar nesse top 10 pelas próximas semanas, até a estréia de Kamen Rider W.

Temos na quarta posição, Hachiko, filme do Richard Gere que estréia com seis meses de antecedência no Japão. A história é baseada em fatos reais, sobre a história de um cachorro Akita e sua amizade com um professor no Japão. A história ganhou uma adaptação ocidentalizada, com Richard Gere como protagonista e está se saindo bem nos cinemas japoneses.

Pokémon Diamond & Pearl: À Conquista do Espaço-Tempo caiu duas posição, ficando na quinta posição da semana. Esse é o décimo segundo filme de Pokémon continua se saindo bem na bilheteria japonesa. Lembrando que esse é o único anime na lista e que o próprio Naruto que teve uma estréia morna, já saiu da lista nessa semana.

Gokusen – the movie que é baseado na série de mesmo nome que ganhou 3 temporadas, está se saindo muito bem. Semana passada a série estava na oitava posição e essa semana subiu para sétima posição. Gokusen segue a tendência atual de doramas (novelas japonesas) que ao fazerem um grande sucesso na televisão, ganham uma continuação para os cinemas. A fórmula tem dado certo e Gokusen é uma prova viva desse sucesso.

Quem caiu foi G.I.Joe – A Origem da Cobra, baseado nos brinquedos da Matte, a série que estava na quinta posição, foi para a oitava posição. Nesse ritmo, podemos já estar nos despedindo do filme na semana que vem.

Bolt que também estreou com atraso no Japão, está na 9º posição e provavelmente também estaremos nos despedindo desse filme da Disney. Culpa do atraso nas janelas de lançamento do filme? Não sabemos dizer, mas enquanto o resto do mundo já tem até DVDs e blurays do filme, no Japão só chegou no cinemas há 3 semanas.

Carga Explosiva 3 que estreou nos cinemas do mundo inteiro ano passado, chegou apenas essa semana no Japão. O filme francês está na décima posição, uma estréia bastante morna, mas que também pode ser causada pelo atraso do filme nos cinemas japoneses.
A bilheteria japonesa sai toda segunda feira aqui no J-Wave.

Categorias
Críticas de Filmes Críticas e Reviews

Crítica | Shaolin Girl | Uma seqüência do clássico Shaolin Soccer?

Produzido em 2008, o filme japonês do diretor Katsuyuki Motohiro, do excelente Summer Time Machine Blues, retorna ao universo criado por Stephen Chow em Shaolin Soccer.

Chamado de Shourin Shoujo, o filme acabou ganhando internacionalmente o nome de Shaolin Girl, justamente pra divulgar como seqüência de Shaolin Soccer. Nos roteiros, temos Masashi Sogo e Rika Sogo, que tem em seu currículo filmes como Yatterman lançado esse ano baseado no anime clássico da Tatsunoko. Vendo o currículo de Masashi Sogo, para fãs de anime, ele escreveu o filme Bleach: Memories of Nobody da série Bleach, como também alguns episódios de Bleach, Gantz e os ovas da série Rurouni Kenshin (Samurai X).

Para o papel da protagonista Rin, foi chamada a atriz Kou Shibasaki que é bem conhecida tanto no Japão como internacional. Não se lembra dela? Então, ela esteve presente em Battle Royale, Dororo, Tokyo Raiders, Sekai no chuushin de, ai o sakebu, One Missed Call entre outras produções. Já atuou em alguns doramas como Sora Kara Furu Ichioku no Hoshi, Good Luck, Orange Days e Galileo. Além disso, é uma cantora bastante conceituada no Japão, assim fica difícil dizer que nunca ouviu falar nelai.

Do elenco de Shaolin Soccer regressa Kai Man Tin como Tin e Chi Chung Lam como Ram, respectivamente o terceiro e o irmão mais novo em Shaolin Soccer. Eles vieram ao Japão para divulgar seu Kung Fu, e acabaram ficando como auxiliares do restaurante do antigo sensei de Rin, o Kenji Iwai.

O filme ainda tem como produtor Stephen Chow e foi distribuído pela Toho, que tem em seu catalogo desde clássicos como Godzilla, a sucessos atuais como HERO, Gokusen entre outros que estão chegando ao cinema após sucesso de suas séries na televisão. No Brasil ela é mais associada a filmes como Godzilla e a séries de tokusatsu, como Cybercops.

A história

Vamos para a China, ver os últimos treinamentos de Rin Sakurazawa em um templo Shaolin. Mestre ao perguntar em todas as alunas presentes, o que fariam com Kung Fu, apenas Rin responde que continuará com a arte, como também deseja ensinar aos demais. Mestre que é interpretado por Akaji Maro (Kill Bill) dá um conselho a Rin que a arte do shaolin é um eterno treinamento e que ela nunca deverá deixar de treinar sua arte.

Rumo ao Japão, Rin descobre que os anos que passou China, pesou para seus antigos amigos e companheiros que largaram seu antigo Dojo. Completamente destruído e abandonado, o Dojo que Rin pretendia continuar e começar suas aulas está fechado e seus alunos já seguiram suas vidas sem ter espaço para o Kung Fu. Seu antigo sensei abriu um restaurante e não quer saber de dar aulas novamente.

Inicialmente, Rin decide procurar novos alunos, mas a busca é em vão, fazendo a desistir de dar aulas.

Shaolin Lacrosse?

Ficando amiga de Minmin, Rin decide jogar Lacrosse na faculdade, mesmo não sendo aluna, ela acaba ganhando a chance de virar membro do time.

O que é Lacrosse?

Lacrosse é um desporte criado pelos indígenas americanos no século XV, sendo bastante praticado no Canadá e nos EUA. No caso, o time feminino é formado por 12 pessoas que uma rede (crosse), uma bola de borracha, aonde o contato não é permitido, apenas o stick, assim restringindo arremesso de bola entre as redes até baliza do adversário.

Voltando ao filme, Rin demonstra uma grande habilidade com a rede, porém não consegue fazer entrar nenhuma bola na baliza.

O sensei Kenji Iwai entrar no time como treinador, assim treinando o time e dando dicas entre o kung fu e o lacrosse, utilizando-se da mesma fórmula que já conhecemos em Shaolin Soccer.
Paralelamente, vemos sempre que Kenji desmerece Rin, deixando fora do time. Durante seu primeiro jogo, Rin é obrigada a ficar no banco, sendo que exige entrar no segundo tempo. Egoísta, ela tenta roubar todas as passagens de bola para si, resultando a perda do time no jogo. Kenji revela a falha dela em não confiar em suas parceiras, fazendo ela sair cabisbaixa do jogo.

O lado negro da força

Enquanto isso vai se montando a história de Yuichiro Ohba, um dos sócios da universidade, aonde Rin é membro do time de Lacrosse. Yuichiro se sente atraído por Rin decidindo destruir tudo que ela tem, para ela ir para o lado negro da força.

Ele manda seus homens seqüestrarem Minmin, enquanto ele luta com Kenji o derrotando. Ao mesmo, seus homens põe fogo no restaurante, fazendo Ram e Tin saírem correndo de lá.
Ao mesmo tempo, Riyuji Tamura que permitiu que Rin fosse do Lacrosse e sempre comia no restaurante do Kenji, acaba fugindo do lugar.

O antigo dojo e o restaurante explodem, deixando Rin sem nada. Querendo resgatar Minmin, ela parte para universidade, para descobrir quem é o Yuichiro.

A luta final

Rin, Ram e Tin vão para a universidade, atrás de Yuichiro. Rin continua, enquanto Ram e Tin luta contra os homens de Yuichiro. Enquanto isso Riyuji revela-se ser um dos olhos de Yuichiro, lutando contra Rin, mas ele acaba levando a pior com ela.

Rin encontra Minmin, mas vai ter que aceitar o desafio de Yuichiro e não entrar no lado negro da força. Numa força sem precedentes, os dois elevam seu ki numa batalha incrível .

O grande segredo de Rin é saber perdoar e a luta se desenvolve mais como uma segunda chance para Yuichiro que é abraçado por Rin e encontra seu verdadeiro eu de volta.

O fim

Rin salva a todos e retorna em cima da hora para o jogo de Lacrosse. Vemos junto Minmin de volta ao time, sendo que todas utilizam de golpes do kung fu para vencer o campeonato.

Ao fundo do jogo toca a canção tema do filme, Giri Giri Hero, do grupo Mihimaru GT, deixando uma vontade de querer ver como continua a história.

Conclusão

O filme infelizmente para quem esperava algo voltado a esportes como em Shaolin Soccer se decepciona. Sendo um filme carismático e que chega até a brincar com cinema asiático, principalmente na cena em que Rin se veste exatamente igual como Stephen Chow em Kung Fusão, numa sucessão de homenagens a filmes chineses, Shaolin Girl é um filme mal compreendido, por não ser focado no esporte, como o filme Shaolin Soccer.

Shaolin Girl é um filme que tem um bom desenvolvimento, porém não deveria ter conexões com Shaolin Soccer, já que funciona muito bem como filme sozinho e tem personagens bastante carismáticos, sendo que a presença de Tin e Ram são mesmo que grandes, bastante dispensáveis.

Kou Shibasaki está excelente como Rin e demonstra que teve boas aulas de artes marciais, nas cenas de luta, sendo bastante convincentes.

Lembrando que para quem já viu ela em doramas e outros filmes, é interessante ver essa nova faceta da atriz.