Categorias
Artigos Cultura Pop

Cultura Japonesa | Power Rangers X Super Sentai – Entenda ambos os gêneros

cultura japonesa6 post

Fazem 23 anos que o gênero Power Rangers reina em absoluto no ocidente, deixando aqueles que assistiam seriados na Rede Manchete (extinta em 1999) órfãos das séries do estilo Super Sentai (Changeman, Flashman e Maskman).

A verdade é que o Brasil sofreu transformações nos últimos dez anos, principalmente no método que as empresas decidiram trazer series ao país. Hoje, a pesquisa é um dos processos fundamentais, além disso as empresas americanas oferecem mil e uma vantagens ao seu produto desde a edição, audio em inglês e diversos de outros fatores que deixam o produto americano muito mais interessante do que o japonês. Por isso, animes já editados para serem exibidos em qualquer horário, como Pokemon, Yu Gi Oh, One Piece e Naruto, são escolhidos pelas empresas brasileiras, invés de recorrer a suas versões originais. No caso de Power Ranger e Super Sentai, a mesma coisa ocorre, já que o interesse por séries já moldadas a um público semelhante ao americano é muito mais viável do que arriscar uma série japonesa e não gerar lucros.

Como tudo começou

Em 1994, Haim Saban, lançou nos EUA a série Might Morphin Power Rangers, aonde ele reeditou o seriado Kyoryuu Sentai Zyuranger. A transformação do produto foi feita, pois o público americano não está acostumado com herois sem serem de nacionalidade americana, por isso a série teve apenas a utilização das cenas de luta e foram refilmadas todas as cenas por elenco americano. Além disso, a história do seriado foi ignorada, sobre humanos super poderosos que evoluiram dos dinossauros, aqui foi colocado Zordon deu os poderes a cinco jovens de uma cidade americana, Alameda dos Anjos. Tudo foi muito bem pensado, para que o produto fosse aceito pelo público americano. Na mesma época tivemos a estreia do filme Jurassic Park, aonde falava de um park de dinossauros, não preciso nem dizer que Power Rangers explodiu na televisao americana, deixando as empresas Saban, Bandai e a propria Toei, surpresas pelo lucro inesperado, ao seriado se tornar uma das séries mais assistidas nos EUA.

Depois disso, não bastou muito para a série ser lançada no mundo inteiro e foi ai que começou o problema, principalmente na Europa e na America Latina. Na França, por exemplo, o mesmo Haim Saban, havia levado as series Bioman e Gaban anos antes e explodiu de sucesso (nos mesmos moldes que Changeman e Jaspion aqui no Brasil), e o mesmo cara que levou as séries originais, estava levando a famigerada produção feita para o público americano. Aqui no Brasil não foi diferente, a série estreou no horario do almoço na Rede Globo, tendo um sucesso absurdo. As séries americanas batiam de frente com as longas reprises de seriados japoneses, por isso, não demorou muito para as séries japoneses perderem o brilho, principalmente por um desgaste de um sucesso aonde se teve mais de 12 seriados sendo exibidos ao mesmo tempo aqui no Brasil e com a chegada de Power Rangers, havia todo um novo mercado a ser trabalhado.

Enquanto isso, as novas temporadas de Power Rangers foram sendo produzidas e os direitos tanto das originais como das suas versões americanas, estavam nas mãos de Haim Sabana. A precaução foi feita, para não haver canibalismo de produto em qualquer país do ocidente, aonde a mesma série japonesa poderia ser comprada e ser exibida ao mesmo tempo que a série americana, assim se concorrendo e confundindo o público.

Além disso, o gênero Power Rangers trouxe outras franquias nos EUA, assim foi criado Vr Troppers (que usava seriados de Metal Heroes exibidos aqui no Brasil, por exemplo Sheider, Metalder e Spielvan), Masked Rider (que usou cenas do seriado Black Kamen rider RX) e BettleBorgs (que usava cenas do seriado metal hero Jukkou B-Fighter). Graças essas séries que começaram a vir ao Brasil, os seriados originais exibidos aqui anos antes, foram impedidos de serem renovados (alguns foram comprados pela própria Fox Kids aqui no Brasil, para poder lançar a série america em territorio brasileiro). Assim, seriados Black Kamen Rider Rx, Metalder, Sheider e Spielvan foram obrigados a sair do ar para a entrada dos seriados americanos. Isso não foi exclusividade apenas aqui no Brasil, a mairia dos paises latinos teve que haver alguma negociação semelhante, pois todas exibiam series de tokusatsu na década de 90.

O sucesso de Power Rangers, fez se criar concorrentes que copiavam sua fórmula. Veio o seriado Super Human Samurai, exibido junto com Shurato e Samurai Warriors, onde se usava cenas do seriado Gridman e se reeditava colocando cenas de atores americanos no lugar, aos mesmos moldes de Power Rangers. Na mesma época, o SBT lançou uma série 100% americana que tentava copiar a fórmula de Power Rangers, o nome deles era Tatuados de Berverly Hills, que tinha uma qualidade muito inferior a qualquer série já lançada por aqui.

Vale de curiosidade que no Japão, a série Power Rangers é exibida ao mesmo tempo que as séries de Super Sentai, mas em canais diferentes. O sucesso das séries americanas é mediana e são lançadas pela própria Toei Video.O Japão por os gêneros japoneses já estarem presentes há mais de 30 anos, não houve necessidade de restringir apenas a seriados Super Sentai, por lá. Inclusive, a série Power Rangers foi lançada em vhs e dvd por lá, para colecionadores. Outra curiosidade é que a vilã do seriado Zyuranger, a atriz Machiko Soga, ela se reedublou nas cenas de Rita Repulsa em Power Rangers.

Em 2001, a empresa Saban e o grupo Fox negociaram com a Disney que comprou a Fox Kids e adquiriu a empresa Saban usando suas séries pelo selo Buena Vista. Power Rangers foi mantido pela nova dona e foi levado a Nova Zelândia, aonde é filmado até hoje. Ao mesmo tempo, os outros seriados feitos pela Saban, como VR Troppers e Masked Riders, não foram renovados, por isso os direitos japoneses voltaram ao seu respectivo dono, a Toei Video. Por isso, hoje poderia ser lançadas de novo todas as séries que foram impedidas no passado do gênero Kamen rider e Metal hero.

Hoje, o Brasil poderia trazer qualquer série de Super Sentai antes de Zyuranger ao Brasil, caso negociasse com a Toei Video, as demais séries estão com direitos com a Disney, por isso a chance de uma nova série vir ao Brasil é quase nula, já que o gênero Power Rangers ainda é bastante forte. Só lembrando que em 2004, a Bandai teve um lucro de 110 milhões com a série Power Rangers, mas nem por isso impediu que Zyuranger fosse lançado em DVD e seu sucesso fez com que os atores fossem levados para eventos nos EUA e que fosse lançado Dairanger na sequência. Pode ser difícil no Brasil, mas nos EUA, os americanos estão tendo a experiência que os japoneses já tiveram que é assistir as duas versões (japonesa e americana).

Zyu02

Por outro lado, desde que Power Rangers teve Koichi Sakamoto na produção, suas séries começaram a ficar mais parecidas com a temática de Super Sentai. O seriado Mirai Sentai Timeranger e o seriado Power Rangers Força do Tempo, tem quase a mesma história. O mesmo aconteceu com Power Rangers Força animal e a original japonesa Hyakujuu Sentai Gaoranger. Isso não impediu a volta dele ao Japão, quando a Disney terminou a produção das séries e isso repercutiu na influência de Koichi Sakamoto em Kaizoku Sentai Gokaiger.

Haim Saban recomprou os direitos de Super Sentai com sua nova empresa, Saban Brands. As séries por eles, mesmo que bem inferiores que as produções da Disney, fizeram história em licenciamento em todo mundo. Negociaram com Nickelodeon nos EUA, Televisa no México, Cartoon Network no Brasil e por streaming global pela Netflix. As séries Power Rangers voltaram com força total em termos de marketing, mas esperamos que o mesmo crescimento venha em termos de roteiros de suas produções.

O gênero Power Rangers ainda vai durar muito, como o Super Sentai também, mas para aqueles fãs puristas que gostariam de ver a série original, infelizmente estamos no lado ocidental, por isso Power Rangers continuara sendo uma das séries trabalhadas pela Toei Brands por aqui, enquanto na Tailândia por exemplo, os gêneros de Tokusatsu continuam bem fortes. Lembre-se, as empresas brasileiras desejam produtos em potenciais aqui nas terras tupiniquins, por isso elas não irão ousar em trazer produtos que elas acreditam que não irá dar lucro. Porém, podemos sonhar que produções cheguem por streaming em serviços como Netflix e Crunchyroll que já recebem produções como as séries do universo de Ultraman.

Zyuranger

Mighty Morphin Power Rangers

Categorias
Cultura Pop

Restaurante do One Piece é inaugurado na Universal Studios Japan


No dia 13 de junho foi anunciado que o parque da Universal ganhará o Sanji’s Pirate Restaurant fazendo parte do evento “ONE PIECE Premier Summer”.

O restaurante foi aberto na área São Francisco do parque e este será aberto 3 vezes ao dia, permanecendo aberto 80 minutos de cada vez. Nele, você encontrara um cardápio que reúne sobremesas que o Sanji faz para a Nami, como também pratos em que o chapéu do Luffy estará presente (sendo na forma de pão ou arroz com açafrão). Para os fãs de One Piece, os personagens da série também darão as caras no restaurante.

O evento “ONE PIECE Premier Summer” começa no dia 7 de julho e ficará no parque até 4 de setembro. No parque terá atrações temáticas, como: ONE PIECE Adventure Rally onde as pessoas terão que encontrar ferramentas para uma Caça ao Tesouro.

Galeria
[galeria]

Fonte: Tokyohive e Oricon

Categorias
Animê & Mangá

One Piece 3D ganha Trailer

Como já havia sido noticiado a algum tempo pelos sites especializados One Piece vai se render à modinha dos filmes em 3D.

Está previsto para Março do ano que vem o lançamento do 11º filme do anime intitulado apenas de One Piece Mugiwara Chase(Perseguição ao Chapéu de palha) pela sinopse, Ruffy perde seu precioso chapéu e toda a tripulação precisa recuperá-lo.

Antes de mais comentários vejam o trailer:

Ok agora que já viram não ficou parecendo um jogo de video-game? pois o visual está bem parecido àqueles jogos em Cel Shading.E pode-se notar perfeitamente as partes onde o 3D será utilizado já que pelo jeito essa técnica só serve mesmo pra ficar jogando coisas na direção da tela.

One Piece é dos animes atuais o meu preferido disparado mas não sei muito o que esperar desse filme. Mesmo eu ainda preferindo o estilo tradicional vou ver com certeza.

Ah, caso estejam se perguntado que ráios é aquele outro anime do trailer, trata-se de Toriko um novo sucesso da Shounen Jump(revista onde foram publicadas várias das séries que fazem sucesso por aqui) . O que acontece é que o filme em 3D vai ser na verdade 2 em 1,metade para cada anime. Mesmo que esse Toriko pareça ser legalzinho, estou interessado mesmo é no One Piece.

O filme tem estréia prevista para Março de 2011 lá no Japão.

Categorias
Animê & Mangá

Capa do volume 58 de One Piece


Semana passada foi divulgada a capa do Volume 58 do Mangá de One Piece,Que tem como título “Kono jidai no na o “ShiroHige” To Yobu.( O nome desta Era é “Barba Branca”) O Volume traz os capítulos 563 ao 573 e dá sequência à batalha em Mariford na tentativa de impedir a execução de Ace.
A Capa é, na minha opinião a mais bonita dentre as últimas lançadas. Com o Ruffy , o Garp, o Sengoku e os três Almirantes.
O mangá foi lançado no Japão dia 04 de Junho, e deve chegar nas Livrarias da Liberdade em Agosto.

Categorias
Animê & Mangá

1º de abril: Dragonball, o novo mangá da editora JBC

É uma grande irônia, mas um dos primeiros mangás que saiu aqui no Brasil no sentido oriental, ao lado de Cavaleiros do Zodíaco, pela Editora Conrad, agora irá ganhar uma nova chance pela concorrente, a editora JBC.

Não é de hoje que a Editora Conrad deixou inúmeros títulos incompletos nas bancas brasileiras. Títulos como: Dr. Slump, Monster, Battle Royale, Sanctuary, One Piece entre tantos outros, hoje seus direitos não pertecem mais a editora. Resumindo, parece que esse não será o primeiro título que irá mudar de editora, outros títulos da Conrad podem aparecer pela Panini, por exemplo.

A editora JBC escolheu Dragonball, num momento propicio, já que 2011 será o lançamento de Dragon Ball Z Kai na televisão brasileira. Não sabemos quais os outros títulos que a editora tem em mãos, porém já sabemos que esse não é o único título que já foi publicado pela Editora Conrad.

O título Dragonball, ainda não se sabe se é a mesma versão batizada de “Edição Definitiva” ou se é baseada na primeira versão publicada no Brasil. Esperamos novos detalhes da editora JBC.

Isso é uma brincadeira de 1º de abril pelo blog J-Wave!

Categorias
Animê & Mangá

OVA traz um resumo de One Piece.

Foi lançado este mês no Japão, Uma coletânea intitulada “One Piece Memorial Best”. Nos dois cds que compõe a coletânea, estão presente 33 músicas da série, entre aberturas,encerramentos, e algumas temáticas(Como a Binks No Sake).

Lançada em duas versões: a simples,que vem apenas com os cds,e uma versão especial, que além de um poster, traz ainda um OVA(Original Video Animation) intitulado One Piece Reflection, que na verdade, é um resumo da série até o momento atual.

Esse não é o primeiro especial do gênero; O anterior ia até o arco de Ennies Lobby.Está certo que é complicado colocar mais de 400 episódios em apenas 30 minutos, mas eles conseguem mostrar todos os pontos mais importantes da série.

Para os que acompanham a série(que ano passado completou 10 anos) é muito bom rever tantos momentos marcantes da série, para os que não conhecem, dá pra ter uma idéia do que a série trata. Não é o mesmo que acompanhar a série inteira, mas é uma ótima pedida.

Abaixo, a Lista das músicas presentes nos CDs.

1. ウィーアー!
2. Believe
3. ヒカリヘ
4. BON VOYAGE!
5. ココロのちず
6. BRAND NEW WORLD
7. ウィーアー! ~7人の麦わら海賊団篇~
8. Crazy Rainbow
9. Jungle P
10. ウィーアー! ~アニメーション ワンピース 10周年 Ver.~
11. Share The World
12. 風をさがして
13. memories
14. RUN!RUN!RUN!
15. 私がいるよ
16. しょうちのすけ
17. BEFORE DAWN
18. fish FISH
19. GLORY-君がいるから-
20. Shining ray
21. Free Will
22. FAITH
23. A to Z ~ONE PIECE Edition~
24. 月と太陽
25. DREAMSHIP
26. 未来航海
27. エターナルポーズ
28. Dear friends
29. 明日は来るから
30. ADVENTURE WORLD
31. Family ~7人の麦わら海賊団篇~
32. ビンクスの酒(BONUS TRACK)
33. A THOUSAND DREAMERS ~9人の麦わら海賊団篇~(BONUS TRACK)

Categorias
Cultura Pop

One Piece terá parque temático no Japão


O resort e parque aquático Laguna Gamagori terá de 20 de Março a 27 de Junho a atração “Memorial One Piece : Log em Lagunasia”. Um parque com atrações baseadas no anime One Piece.

Dentre as atrações,terão exibições de arte, Memorial do Going Merry,Ambientes decorados com cenários do anime,e no restaurante, serão servidos pratos temáticos preparados pelo Chef Sanji

Tudo para comemorar os 10 anos do Anime(completados em Outubro do Ano Passado) e o grande êxito do Filme Strong World, o décimo da franquia.

Quem é fã do anime, e está no Japão, é uma atração imperdível.

Para mais detalhes, acessem o Site oficial (Em Japonês).

Categorias
Animê & Mangá

Bonecos de heróis da Jump!

A indústria de bonecos ou estátuas baseadas em personagens de anime é muito forte no Japão. Não por nada: convenhamos, é bem legal ter aquela estátua do seu personagem favorito decorando sua casa.

O caso é que nos últimos dias tivemos alguns anúncios de algumas obras da Jump ganhando estátuas de seus personagens, confira abaixo quais são:

1-Começo pela situação que considero a mais legal: os personagens de Naruto estarão como brindes do MCLanche Feliz no Mcdonalds japonês! Legal demais, bem que podia pintar isso por aqui, aproveitando o sucesso da série. Mas por enquanto, só no Japão, com uma promoção que irá do dia 8 ao dia 28 desse mês. Confira dois dos bonecos abaixo:

 

2-Outro sucesso da Jump, One Piece, terá esses simpáticos bonecos abaixo sendo lançados em Fevereiro, no Japão. Obviamente, terão outros personagens, mas confira o Chopper e o fantástico Usopp abaixo:

 

3-Quem também ganha estátua é a Misaki Yamamoto de Hatsukoi Limited, obra de Mizuki Kawashita. O lançamento será em Março de 2010. Confira a gatinha abaixo:

 

4-Para fechar, a série Death Note continua rendendo frutos e agora o lançamento será desses simpáticos bonequinhos abaixo. Confira:

Fonte: Comic Natalie

Categorias
Artigos

Toei Company

Conheça um pouco dos gêneros que a Toei criou para o Tokusatsu se tornando tradição hoje em dia.

A maioria das séries de tokusatsu que foram exibidas aqui no Brasil, foram produzidas pela Toei Company, bastante conhecida no meio de animações, com sucessos como Cavaleiros do Zodíaco, Sailor Moon, Dragon Ball Z, One Piece, Digimon e outros animes de sucesso. A Toei se consolidou no mercado das produções de tokusatsu criando diversas produções, até chegar nas séries que se tornariam gêneros.

Em 1959, a Toei entraria para o seguimento, ao criar o seriado 7-color mask, uma série de 59 episódios, que durou um ano de produção. No ano seguinte, seria produzida uma série que se tornou cult aqui no Brasil, mas uma série mediana no Japão, National Kid.

Apenas em 1967 seria produzido a primeira série de Super Heróis em cores, pela Toei, assim nasceu a série “Masked Ninja Red Shadow”. No mesmo ano também foi produzido um clássico que fez sucesso aqui no Brasil, a série “Robô Gigante”.

A Toei começaria a denominar gêneros, depois do sucesso em 1971, criado por um dos pupilos de Osamu Tezuka, o Shotaro Ishinomori. A série em questão abriria o gênero que existe até hoje no Japão e o Brasil teve a chance de ver duas séries desse gênero, o Kamen Rider. Vale lembrar que Shotaro Ishinomori pode ser considerado o principal criador dos tokusatsu modernos, já que ele colaborou e consolidou dois gêneros de três que a Toei trabalhou até o final dos anos 90.
Quem foi Shotaro Ishinomori ?

Uma figura importante para o tokusatsu, mas como também para os mangás e os animes, ele foi um criador que criou séries para todos os públicos, desde Patrine, Cyborg 009, Kamen rider Black, Machineman entre outras produções que vieram a ser exibidas aqui no Brasil.

Seu nome verdadeiro é Shotaro Onodera e ele nasceu em 25 de janeiro de 1938 e faleceu no dia 28 de janeiro de 1998. Possivelmente sem ele, hoje não teríamos os grandes gêneros do Live Action, já que ele criou o gênero Super Sentai com a série Himitsu Sentai Goranger e também criou o gênero Kamen rider, com a série de mesmo nome.

Lembrando que Kamen Rider surgiu para competir com o gênero Ultraman, da concorrente Tsuburaya Productions que explodiu de sucesso em 1966. A série Kamen Rider conseguiu chegar no mesmo patamar, fazendo os dois gêneros marcarem diversas gerações. Hoje, ainda são produzidas ainda as séries Kamen rider como as de Ultraman, mas a competição não é tão forte como foi na década de 70.

Atualmente podemos ver o ultimo trabalho de Shotaro Ishinomori, que foi a série Kamen rider Hibiki. A série em questão utilizou rascunhos de desenhos que ele havia começado a desenvolver na época de sua morte, em 1998.

A ultima série de tokusatsu que ele trabalhou foi na série Voicelugger, que foi exibida após a morte dele.

Lembrando que a série de tokusatsu Kikaider, ganhou um remake em anime e o Cyborg 009 também ganhou um remake, ambos após a morte do criador. Esses remakes foram exibidos com um sucesso relativo nos EUA e na Europa. Aqui no Brasil foi exibido pela Cartoon e lançado em dvd pela Sony, o Cyborg 009.

Além disso, o manga Kamen rider Spirits foi lançado recontando a história de todos os kamen riders que Shotaro Ishinomori criou.

Os gêneros
Super Sentai

Shotaro Ishinomori criaria apenas a primeira série do gênero em 1975 que foi a de mais sucesso e a mais longa do gênero Super Sentai. Himitsu Sentai Goranger, teve 84 episódios e definiu o gênero de cinco guerreiros coloridos guiados pelo vermelho. Vale de curiosidade que Shotaro Ishinomori escreveu a abertura da série (cantada pelo Isao Sasaki) e o segundo encerramento do seriado (cantada Michiaki Watanabe).

A série seria substituída pela série Jacker, mas infelizmente a série não teve a mesma aceitação, mesmo tendo um crossover com a série Goranger. O sucesso só voltaria com a série Battle Fever J, aonde a Marvel Comics se uniu a Toei e produziu essa série e a série Spider Man. Graças a associação, tivemos uma equipe com seu primeiro robô gigante, fazendo o gênero que era chamado de Sentai, ser chamado de Super Sentai, por causa dos robôs gigantes.

Aqui no Brasil, foram exibidas desse gênero as séries: Goggle V, Changeman, Flashman e Maskman. Todas tiveram um sucesso muito forte, destacando principalmente Changeman e Flashman.
Kamen Rider

As séries Kamen Rider carregavam um certo estigma de que todas as suas produções eram sempre um herói que se transformava em um inseto cyborg e enfrentaria a organização que desejava destruir a Terra. Essa era a idéia básica de todas as séries, inclusive as Kamen Rider Black e Kamen rider Black Rx, que vieram a ser exibidas pela Tv Manchete.

O gênero mudou justamente, após a morte do criador, quando o enfoque do gênero mudou completamente, dando uma maior complexidade ao gênero. O relançamento do gênero veio com Kamen Rider Kuuga em 2000 que era sobre uma missão arqueológica que despertou o império Grongi, agora a maldição de se tornar um herói está nas mãos de Yusuke Godai, que precisa entender seus poderes para enfrentar o império. A série teve seus direitos comprados para ser exibida aqui no Brasil, mas não houve nenhuma emissora interessada, por isso atualmente os direitos foram expirados sem o lançamento da série.
Metal Hero

O gênero foi criado com a série Policial do Espaço Gaban, em 1982. A série curiosamente veio ao Brasil, após o sucesso da série Jaspion, que foi produzida 3 anos depois de Gaban, em 1985. Gaban foi interpretado por Kenji Oba que fez uma participação especial no filme Kill Bill em 2003. Outra curiosidade é que aqui no Brasil a série foi exibida na Rede Globo e na rede Gazeta.

Sharivan e Shaider vieram em seguida de Gaban, continuando a saga com seus respectivos heróis tomando conta do planeta Terra. Essa três séries acabaram se tornando conhecidas como Xerifes espaciais ( Uchuu Keiji no original) e todas foram exibidas aqui no Brasil.

A série Jaspion, criada em 1985, é a mais popular aqui no Brasil, do gênero, mas no Japão, a série não fez grande sucesso. Cheia de referências a religião católica, Star Wars e Star Trek, a série não obteve o sucesso que aqui no Brasil teve.

Outras séries do gênero que são bem conhecidas pelo público foram: Metalder, Jiban, Jiraya, Wispector e Solbrain.

Infelizmente o gênero acabou em 1997 com a série B-Fighter Kabuto (transformada na segunda temporada de Bettleborgs e essa exibida aqui no Brasil) que continua inédita por aqui.

Categorias
Música

Cantor de animesongs vira Dj e lança versões remixadas de seus sucessos na Itália


Ouvir nomes como Giorgio Vanni e Cristina D´Avena na Itália seria numa proporção bem maior do que ouvir nomes como Larissa Tassi e Ricardo Cruz no Brasil. Cantores de inúmeros temas de animês na Itália, ambos são praticamente os representantes de todos mega sucesso internacional no país.

A maioria das músicas na Itália são criações próprias e por natureza, elas já tem um batida próxima de um remix. Então não é de se espantar que a o cantor Giorgio Vanni que virou DJ ano passado, lançar duas coletâneas de seus sucessos do passado.

Giorgio Vanni nasceu em 19 de agosto de 1963 em Milano, na Itália. Ele estreou como cantor em 1979, em 1996 gravou a versão italiana de Always Coca Coca. Compôs Buone Verità para Laura Pausini para o álbum La mia risposta.

Já tive a oportunidade de ouvir os dois álbuns e é muito bom, particularmente gosto das músicas que os italianos criaram para os animês quando são exibidos por lá. Fica a dica que nem sempre traduzir a música é uma boa solução.

Entrou para o meio de animações com Fivelandia 16 (coletânias de temas de desenhos), gravando L´incredible Hulk, Rossana, Dragon Ball, Z e GT, Pokémon, Yu-Gi-Oh!, Naruto, One Piece, Gundam Wing, Cavaleiros do Zodíaco, Detetive Conan, Keroro, Lupin III e Diabolilk.

DJ Selection 200: Cartoons Superhit Vol. 1
Lançado em 10 de outubro de 2008
1 Spectra (5) – Ken Il Guerriero 3:28
2 Cristina D’Avena – Occhi Di Gatto 3:22
3 Giorgio Vanni – What’s My Destiny Dragon Ball 2:47
4 I Cavalieri Del Re – Lady Oscar 3:10
5 Superobots – Jeeg Robot 2:44
6 I Micronauti -Daitan III 3:20
7 Superobots – Daltanius 3:40
8 Actarus – Ufo Robot 2:53
9 Katia Svizzero – L’Apemaia 3:40
10 La Banda Dei Bucanieri – Capitan Harlock 2:57
11 Superobots – Il Grande Mazinger 3:22
12 Superobots – Ken Falco 2:35

DJ Selection 208: Cartoons Superhit Vol.2
Lançado em 31 de outubro de 2008
1 Gli Amici Di Lupin Piccoli Cantori Di Milano – Lupin, L’Incorreggibile Lupin 3:17
2 Cristina D’Avena – Mila E Shiro, 2 Cuori Nella Pallavolo 2:56
3 Actarus – Goldrake 3:24
4 Cristina D’Avena – Sailor Moon 3:21
5 I Ragazzi Dai Capelli Rossi – Anna Dai Capelli Rossi 4:27
6 Riccardo Zara – L’Uomo Tigre 3:30
7 Elisabetta Viviani – Heidi 2:52
8 I Ragazzi Di Remi – Remi (Le Sue Avventure) 3:03
9 Rocking Horse (2) – Candy Candy 3:12
10 I Papaveri Blu – La Canzone Di Charlotte 2:50
11 I Micronauti – Tekkaman 3:38
12 Giorgio Vanni – Gundam Wing 3:09

Categorias
Séries & TV

Top 10 dos cinemas japoneses: Kamen Rider Decade na terceira posição!


O top 10 dessa semana não mudou muito em relação a semana passada. O filme Gokusen baseado na série de mesmo nome que durou 3 temporadas no Japão perdeu força e saiu da lista. Tivemos também a saída de G.I. Joe, sendo esse mais natural que tenha saído da nossa lista.

Surpresas dessa semana? É, a dupla do Super Hero Time, formada por Shinkenger e Kamen Rider Decade, parece não querer largar o osso dessa terceira posição. Pela segunda semana consecutiva o filme está na terceira posição e estreou na primeira posição. Vale lembrar que o filme está sendo demasiadamente divulgado pela mídia japonesa. Esses dias eu assisti o smaSTATION, comandado pelo Shingo Katori, que entrevistou cantor Gackt, além de fazer uma retrospectiva de todos os kamen rider. Ainda tivemos Shingo fazendo Henshin e se transformando no protagonista do dorama que ele está atuando, o Kochikame. Qual é o sucesso desses dois filmes? Podemos dizer que Decade que está sendo amplamente divulgado e com tantos elementos dentro dele, além de trazer um público mais velho e até feminino para os cinemas, o filme caiu no gosto da população japonesa. Alguns sites chegou a divulgar que é sorte, mas depois de três semanas, duvido que esse filme esteja nessa colocação por sorte. Lembrando que sábado tivemos o penúltimo episódio de Kamen Rider Decade, assim com o final da série no sábado que vem, provavelmente o filme ainda apareça semana que vem no Top 10.

Uma noite no Museu 2, continua na primeira posição nos cinemas japoneses. O filme estreou bem atrasado no Japão e está com força total. Será que a participação dos Jonas Brothers é um dos motivos do filme está fazendo tanto sucesso por lá?

Harry Potter e o Enigma do Príncipe está há um mês e meio nos cinemas japoneses, permanecendo no segundo lugar. O filme ao que tudo indica, permanecerá ainda no top 10 por lá, sendo uma prova viva de quanto o mago de Hogwarts é adorado por lá.
O filme do cachorro Hachiko está fazendo muito sucesso por lá, infelizmente o filme só estreara nos EUA lá por dezembro, enquanto não sabemos quando o filme virá pro Brasil. Muitos falam que esse filme do Richard Gere vai ser comparado com “Marley e eu”, porém como é baseado numa história real japonesa, adaptada com elenco americano, acho que é um pouco de besteira isso.

Outro filme que não perdeu a força é o décimo segundo filme de Pokémon que permaneceu na mesma posição da semana passada.

Carga Explosiva 3 que tinha estreado na décima posição, subiu duas posições, no ranking. Esse é outro filme que está bem atrasado no Japão, chegando pela distribuidora Asmik Ace.
Summer Wars que é anime da Mad House e distribuído pela Warner Japan, voltou ao top 10, depois da semana passada ter ido pra décima primeira posição. O filme do diretor Mamoru Hosoda, que tem no seu currículo filmes como: Digimon Adventure e One Piece: Omatsuri Danshaku to Himitsu no Shima.

Vindo no sucesso do live action Yatterman, estreou essa semana nos cinemas japoneses o filme: “Gekijōban Yattāman Shin Yattāmeka Daishūgō! Omocha no Kuni de Daikessen Dakoron!” que é uma continuação da série de TV remake exibida no Japão ano passado. O filme está sendo distribuído pela Sochiku e estreou na décima posição.

Categorias
Artigos

Japão: Sim, nós fomos na Jump Festa – parte 2


Continuando o post anterior, como havia comentado é impossivel falar de Jump Festa num único post, portanto continuamos com a parte 2.

Muitas séries principalmente bonecos, foram anunciadas na Jump Festa, olha que engraçado, muitas dessas séries se resumiam a Saint Seiya e Dragon Ball.

Quero corrigir o post passado e falar que duas franquias do passado sempre são exaltadas pela própria Jump, o Slam Dunk e Dragon Ball.

Vale uma curiosidade que num dos passeios, tinha um stand com uma fila de uma hora, com produtos da Jump públicado em outros países. Gostaria muito de ter visto se tinha mangás brasileiros na pilha, mas com fila de uma hora pra poder olhar os mangás, sem chance.



No novo jogo do Bleach, a Sega colocou as garotas que apresentavam o jogo vestidas de Shinigami. Uma maravilha como sempre.

Quero lembrar que aonde foi a Jump Festa, no Makuhari Messe, é o mesmo local aonde ocorre o Tokyo Game Show. E o lugar é belissimo e desenvolvido para eventos, gostaria muito de ir num Tokyo Game Show, mas já tive a sensação já q tinha muitos stands de empresas de jogos da Jump Festa.

Quero comentar uma coisa em especial que eu vi, sobre cosplay. Todos ali, traziam sua mala de rodinha, pequena, deixava parada e trocava de roupa ali mesmo entre as pessoas. As vezes, eu olhava pra baixo, via um cara ou uma garota trocando de roupa sem timidez nenhuma. Arrumados, eles iam com sua mala pra um corredor entre os dois predios do Makuhari Messe, aonde com uma faixa de segurança os cosplays ficavam ali fazendo poses para fotografos de plantão. Simples rapido e sem uma “empresa” para mimar. Gostava quando fazer cosplay era isso, tenho saudades dos primeiros eventos de anime no Brasil por causa disso. Naquela epoca cheguei a cogitar a fazer cosplay, mas agora velho, é uma vaga ideia que está morta e enterrada.

A Jump tava anunciando muitas séries de Dragon Ball, provavelmente por causa do filme americano e também da série de tv, Dragon Ball Kai que estreia em abril no Japão.

Sobre a Cospa, tinha um stand incrivel de itens de cosplay e outros itens, dessa empresa. Como era natal, a Cospa como qualquer outra empresa, fazem sacolas “encalhe” que são produtos que não venderam bem, a preço de banana. Mas o detalhe é SURPRESA, vc só sabe o tamanho das camisetas, mas não sabe como elas são. A besta aqui quis experimentar e se deu mal. Veio um lenço do Ruffy, do One piece, uma toalha de um personagem anime q eu nao conheço, uma camiseta branca do Gintama e uma camiseta preta do cavaleiro de peixes, escrito “Dead Rose”. Yes, de tanto cavaleiros, veio o cavaleiro mais viado pra eu usar camiseta. Renato ficou rindo da cara da minha derrota, mas fazer o que né.

As aventuras da Jump Festa continuam no próximo post.