Categorias
Artigos Cultura Pop

Cultura Japonesa | Power Rangers X Super Sentai – Entenda ambos os gêneros

cultura japonesa6 post

Fazem 23 anos que o gênero Power Rangers reina em absoluto no ocidente, deixando aqueles que assistiam seriados na Rede Manchete (extinta em 1999) órfãos das séries do estilo Super Sentai (Changeman, Flashman e Maskman).

A verdade é que o Brasil sofreu transformações nos últimos dez anos, principalmente no método que as empresas decidiram trazer series ao país. Hoje, a pesquisa é um dos processos fundamentais, além disso as empresas americanas oferecem mil e uma vantagens ao seu produto desde a edição, audio em inglês e diversos de outros fatores que deixam o produto americano muito mais interessante do que o japonês. Por isso, animes já editados para serem exibidos em qualquer horário, como Pokemon, Yu Gi Oh, One Piece e Naruto, são escolhidos pelas empresas brasileiras, invés de recorrer a suas versões originais. No caso de Power Ranger e Super Sentai, a mesma coisa ocorre, já que o interesse por séries já moldadas a um público semelhante ao americano é muito mais viável do que arriscar uma série japonesa e não gerar lucros.

Como tudo começou

Em 1994, Haim Saban, lançou nos EUA a série Might Morphin Power Rangers, aonde ele reeditou o seriado Kyoryuu Sentai Zyuranger. A transformação do produto foi feita, pois o público americano não está acostumado com herois sem serem de nacionalidade americana, por isso a série teve apenas a utilização das cenas de luta e foram refilmadas todas as cenas por elenco americano. Além disso, a história do seriado foi ignorada, sobre humanos super poderosos que evoluiram dos dinossauros, aqui foi colocado Zordon deu os poderes a cinco jovens de uma cidade americana, Alameda dos Anjos. Tudo foi muito bem pensado, para que o produto fosse aceito pelo público americano. Na mesma época tivemos a estreia do filme Jurassic Park, aonde falava de um park de dinossauros, não preciso nem dizer que Power Rangers explodiu na televisao americana, deixando as empresas Saban, Bandai e a propria Toei, surpresas pelo lucro inesperado, ao seriado se tornar uma das séries mais assistidas nos EUA.

Depois disso, não bastou muito para a série ser lançada no mundo inteiro e foi ai que começou o problema, principalmente na Europa e na America Latina. Na França, por exemplo, o mesmo Haim Saban, havia levado as series Bioman e Gaban anos antes e explodiu de sucesso (nos mesmos moldes que Changeman e Jaspion aqui no Brasil), e o mesmo cara que levou as séries originais, estava levando a famigerada produção feita para o público americano. Aqui no Brasil não foi diferente, a série estreou no horario do almoço na Rede Globo, tendo um sucesso absurdo. As séries americanas batiam de frente com as longas reprises de seriados japoneses, por isso, não demorou muito para as séries japoneses perderem o brilho, principalmente por um desgaste de um sucesso aonde se teve mais de 12 seriados sendo exibidos ao mesmo tempo aqui no Brasil e com a chegada de Power Rangers, havia todo um novo mercado a ser trabalhado.

Enquanto isso, as novas temporadas de Power Rangers foram sendo produzidas e os direitos tanto das originais como das suas versões americanas, estavam nas mãos de Haim Sabana. A precaução foi feita, para não haver canibalismo de produto em qualquer país do ocidente, aonde a mesma série japonesa poderia ser comprada e ser exibida ao mesmo tempo que a série americana, assim se concorrendo e confundindo o público.

Além disso, o gênero Power Rangers trouxe outras franquias nos EUA, assim foi criado Vr Troppers (que usava seriados de Metal Heroes exibidos aqui no Brasil, por exemplo Sheider, Metalder e Spielvan), Masked Rider (que usou cenas do seriado Black Kamen rider RX) e BettleBorgs (que usava cenas do seriado metal hero Jukkou B-Fighter). Graças essas séries que começaram a vir ao Brasil, os seriados originais exibidos aqui anos antes, foram impedidos de serem renovados (alguns foram comprados pela própria Fox Kids aqui no Brasil, para poder lançar a série america em territorio brasileiro). Assim, seriados Black Kamen Rider Rx, Metalder, Sheider e Spielvan foram obrigados a sair do ar para a entrada dos seriados americanos. Isso não foi exclusividade apenas aqui no Brasil, a mairia dos paises latinos teve que haver alguma negociação semelhante, pois todas exibiam series de tokusatsu na década de 90.

O sucesso de Power Rangers, fez se criar concorrentes que copiavam sua fórmula. Veio o seriado Super Human Samurai, exibido junto com Shurato e Samurai Warriors, onde se usava cenas do seriado Gridman e se reeditava colocando cenas de atores americanos no lugar, aos mesmos moldes de Power Rangers. Na mesma época, o SBT lançou uma série 100% americana que tentava copiar a fórmula de Power Rangers, o nome deles era Tatuados de Berverly Hills, que tinha uma qualidade muito inferior a qualquer série já lançada por aqui.

Vale de curiosidade que no Japão, a série Power Rangers é exibida ao mesmo tempo que as séries de Super Sentai, mas em canais diferentes. O sucesso das séries americanas é mediana e são lançadas pela própria Toei Video.O Japão por os gêneros japoneses já estarem presentes há mais de 30 anos, não houve necessidade de restringir apenas a seriados Super Sentai, por lá. Inclusive, a série Power Rangers foi lançada em vhs e dvd por lá, para colecionadores. Outra curiosidade é que a vilã do seriado Zyuranger, a atriz Machiko Soga, ela se reedublou nas cenas de Rita Repulsa em Power Rangers.

Em 2001, a empresa Saban e o grupo Fox negociaram com a Disney que comprou a Fox Kids e adquiriu a empresa Saban usando suas séries pelo selo Buena Vista. Power Rangers foi mantido pela nova dona e foi levado a Nova Zelândia, aonde é filmado até hoje. Ao mesmo tempo, os outros seriados feitos pela Saban, como VR Troppers e Masked Riders, não foram renovados, por isso os direitos japoneses voltaram ao seu respectivo dono, a Toei Video. Por isso, hoje poderia ser lançadas de novo todas as séries que foram impedidas no passado do gênero Kamen rider e Metal hero.

Hoje, o Brasil poderia trazer qualquer série de Super Sentai antes de Zyuranger ao Brasil, caso negociasse com a Toei Video, as demais séries estão com direitos com a Disney, por isso a chance de uma nova série vir ao Brasil é quase nula, já que o gênero Power Rangers ainda é bastante forte. Só lembrando que em 2004, a Bandai teve um lucro de 110 milhões com a série Power Rangers, mas nem por isso impediu que Zyuranger fosse lançado em DVD e seu sucesso fez com que os atores fossem levados para eventos nos EUA e que fosse lançado Dairanger na sequência. Pode ser difícil no Brasil, mas nos EUA, os americanos estão tendo a experiência que os japoneses já tiveram que é assistir as duas versões (japonesa e americana).

Zyu02

Por outro lado, desde que Power Rangers teve Koichi Sakamoto na produção, suas séries começaram a ficar mais parecidas com a temática de Super Sentai. O seriado Mirai Sentai Timeranger e o seriado Power Rangers Força do Tempo, tem quase a mesma história. O mesmo aconteceu com Power Rangers Força animal e a original japonesa Hyakujuu Sentai Gaoranger. Isso não impediu a volta dele ao Japão, quando a Disney terminou a produção das séries e isso repercutiu na influência de Koichi Sakamoto em Kaizoku Sentai Gokaiger.

Haim Saban recomprou os direitos de Super Sentai com sua nova empresa, Saban Brands. As séries por eles, mesmo que bem inferiores que as produções da Disney, fizeram história em licenciamento em todo mundo. Negociaram com Nickelodeon nos EUA, Televisa no México, Cartoon Network no Brasil e por streaming global pela Netflix. As séries Power Rangers voltaram com força total em termos de marketing, mas esperamos que o mesmo crescimento venha em termos de roteiros de suas produções.

O gênero Power Rangers ainda vai durar muito, como o Super Sentai também, mas para aqueles fãs puristas que gostariam de ver a série original, infelizmente estamos no lado ocidental, por isso Power Rangers continuara sendo uma das séries trabalhadas pela Toei Brands por aqui, enquanto na Tailândia por exemplo, os gêneros de Tokusatsu continuam bem fortes. Lembre-se, as empresas brasileiras desejam produtos em potenciais aqui nas terras tupiniquins, por isso elas não irão ousar em trazer produtos que elas acreditam que não irá dar lucro. Porém, podemos sonhar que produções cheguem por streaming em serviços como Netflix e Crunchyroll que já recebem produções como as séries do universo de Ultraman.

Zyuranger

Mighty Morphin Power Rangers

Categorias
Games

Pokémon comemora 15 anos!

free-online-games-pokemon

Olá leitores do JWAVE! Sou Mateus Lôbo “ Mattcoww” e atualmente faço parte da organização da LOP-BR, maior e mais antiga liga pokémon do Brasil. Além disso sou responsável pela seção Planeta Pokémon na revista e site da Nintendo World.

Irei ficar informando vocês sobre as melhores novidades do mundo pokémon, mas antes vamos ter uma pequena conversinha ok?

No final de Fevereiro pokémon completará 15 anos. Durante todo esse tempo muitos jogos foram lançados e marcaram a memória de muitas pessoas. Quem aqui nunca jogou pokémon Gold, Silver ou Crystal? São jogos que trazem boas lembranças, era a época em que você chamava o seu primo pra jogar e pedia pra ele não esquecer o “cabo game link”.

pokemon102462mf

O sucesso dessa franquia é algo inacreditável(não é todo jogo de vídeo game que tem um avião personalizado com alguns de seus personagens). Acredito que a maioria dos leitores teve o seu primeiro contato com pokémon por volta de 1998. Estamos em 2011, mas se eu perguntar se você lembra de alguns nomes, acredito que a resposta será sim. Vamos fazer um teste:
Charizard, Blastoise, Arbok, Meowth, Onix, Psyduck, Caterpie, Gyaradaos, Mew, Mewtwo, Togepi, Zapdos, Moltres e Articuno.

Conseguiu lembrar de todos os nomes? Se você lembrou da metade, significa que realmente foi algo que apareceu com certa freqüência em sua vida ou foi marcante. Tente lembrar de mais alguns nomes, conte quantos consegue. Tentou? Agora tente lembrar do nome dos monstros de Monster Rancher, é muito provável que não consiga lembrar nem de 10.

pokemon_03

Tirando o Togepi, todos os nomes citados anteriormente fazem parte da primeira geração dos monstrinhos de bolso da Nintendo. Para quem não sabe, pokémon é dividido em gerações:

1ª Geração : Pokémon Nº 001 à 151
Versões: Red, Green, Blue e Yellow

2ª Geração: Pokémon Nº 152 à 251
Versões: Gold, Silver e Crystal

3ª Geração: Pokémon Nº 252 à 386
Versões: Ruby, Sapphire, FireRed,LeafGreen e Emerald

4ª Geração: Pokémon Nº 387 à 493
Versões: Diamond, Pearl, Platinum, HeartGold e SoulSilver.

5ª Geração: Pokémon Nº 494 à 649
Versões: Black & White

pokemon_black_boxart

A divisão de geração determina quais jogos podem realizar batalhas entre si e também mostra em qual época surgiu cada pokémon.

As versões Black & White(BW) foram lançadas em Setembro de 2010 no Japão e estarão chegando nos outros países nas seguintes datas: 4 de Março (Europa), 6 de Março (EUA) e 10 de Março (Austrália).

i_27111

Os novos jogos trouxeram algumas novidades para série. Lembram que na segunda geração era possível diferenciar dia e noite? Em BW é possível notar a mudança das estações do ano. Todo mês o jogo entra em uma estação diferente, causando muitas mudanças no mapa, alterando a localização e a freqüência do encontro com alguns pokémon. BW também apresenta um sistema de Batalhas aleatórias, “Random Matches”, que podem ser feitas desde que o usuário tenha acesso à internet wi-fi. Na quarta geração já era possível conversar com amigos como em uma ligação de celular usando uma das funções online do jogo. Agora você pode fazer até mesmo vídeo conferências!

Pokémon pode até manter a mesma fórmula de capturar monstrinhos, coletar insígnias, combater uma equipe maligna e ser o treinador mais forte, mas mesmo assim, continua vendendo milhões e milhões todos os anos, mostrando que sempre consegue inovar em algum aspecto, agradando fãs no mundo inteiro.

All_Nippon_Airways_Boeing_747-400_yellow_pokemon

Categorias
Animê & Mangá

Poirot e Marple : O anime de Agatha Christie

A jovem Mabel West,inspirada pelos livros de mistério escritos por seu pai Raymond West, resolve que será uma uma detetive.Para isso acaba indo morar em Londres onde consegue emprego como assistente do mundialmente conhecido Detetive Hercule Poirot. Assim começa sua vida no mundo do mistério.

Entre um caso e outro, Mabel sempre arruma tempo para visitar sua Tia-Avó Jane Marple que mora na cidadezinha de St. Mary Mead . Mas mesmo lá não há sossego já que a adorável Miss Marple está sempre às voltas com seu hobby: A resolução de casos de roubos e assassinatos.

Assim,com seus dois “professores” Mabel está decidida a se tornar a melhor detetive do Mundo.(ou pelo menos não atrapalhar ninguém).

Que Agatha Christie é uma das melhores (e na minha opinião a melhor) escritoras policiais de todos os tempos isso ninguém discute. Apesar de ter dezenas de filmes, séries e afins baseada em seus livros, faltava alguma coisa para apresentar as crianças para esse mundo também.

Então em 2004 estreava na NHK, emissora de TV Japonesa a série Agatha Christie No Meitantei Poirot to Marple (Os grandes Detetives de Agatha Christie Poirot e Marple). Produzido pelo Oriental Light and Magic ,estúdio responsável entre outros pelos animes de Pokemon, Inuyasha e Berserk a série teve 39 episódios. Como o tempo era escasso, os casos retratados durante a série eram em sua maioria adaptados dos inúmeros contos escritos pela Dama do Crime. Alguns casos mais importantes como Os crimes ABC ou Testemunha Ocular do Crime eram divididos em 4 episódios.

O nível da adaptação das histórias é muito boa. Diferentemente de alguns filmes(Principalmente os da Miss Marple) os produtores não quiseram inventar muito.Claro que as histórias têm uma certa suavização afinal isso é um anime feito pro público Infanto-Juvenil, mas em geral está tudo lá.

Mesmo que eu não goste da personagem Mabel achei legal como eles fizeram para ligar o Poirot e a Miss Marple. Raymond West realmente existe nos livros e uma filha para ele é perfeitamente aceitável.Infelizmente nem aqui fizeram uma história que juntasse os dois detetives em um único caso..algo que sempre quis ver. Outros personagens como o Capitão Hastings e Miss Lemon também são personagens recorrentes na série.

Ainda no Japão, aproveitando o relativo sucesso da série,três dos casos foram adaptados em Mangá: Os crimes ABC, A Testemunha ocular do crime e Morte nas Nuvens. (Ei editora L&PM que tal lançar isso por aqui?) .

No geral o anime é muito bom e faz jus estar entre as grandes obras ligadas ao nome de Agatha Christie.Acredito que agrade tanto aos fãs, quanto aos não “iniciados” no mundo da Dama do Crime.

Abaixo a abertura da Série.


Publicado por Macgaren do Blog Clarim Diário

Categorias
Coberturas de Eventos Críticas e Reviews

13º Festival do Japão – WCS 2010: Etapa JBC Brasil

Pela primeira vez em sua história, o Festival do Japão incluiu em sua programação uma atração voltada aos adeptos do cosplay. E justamente a maior de todas: a final brasileira do World Cosplay Summit (WCS).
O concurso mundial de cosplay fechou o evento no domingo (18/07), e trouxe, ao todo, nove duplas de cosplayers, que se classificaram em seletivas realizadas nos quatro cantos do país.



Novamente, Kendi Yamai foi o mestre de cerimônias do concurso, a exemplo do dia anterior, quando apresentou o Miss Nikkey. Desta vez, ele surpreendeu a todos, surgindo no palco vestido a caráter, caracterizado de ninja.

Kendi Yamai e seu “cosplay” de ninja

E a disputa foi bastante acirrada. Os participantes realizaram performances bastante criativas e até ousadas, com figurinos vistosos, cenários, efeitos especiais e boas interpretações.
O resultado foi um espetáculo de encher os olhos do público.

Geraldo Cecílio e Renan Aguiar, campeões do ano passado,
fizeram uma performance do anime Full Metal Alchemist

Nathalia Lelis e Gabriela de Lima, como personagens do game Odin Sphere

Maurício e Mônica Somenzari, que já foram campeões mundiais,
com sua apresentação baseada no game Sengoku Musou

Petra Leão e Alessandra Fernandes, com Kimba – o Leão Branco

Tamires Posenato e Renato Lopes, com Fairy Tail

Uma das apresentações mais aplaudidas foi a da dupla Carolina Michelli e Loren Louro, que, com uma performance hilária, interpretaram no palco os personagens Jesse e James, de Pokémon.

Carolina e Loren arrancaram risos e aplausos do público com seu cosplay da Equipe Rocket

Mas quem acabou levando a vaga para a final mundial de Nagoya foi a dupla formada por Gabriel Niemietz e Gabrielle Valério, que interpretaram personagens do game Valkyrie Profile, com uma performance marcada por fantasias caprichadas e também pela ousadia. Durante a apresentação, Gabrielle levantou vôo no palco (literalmente), deixando o público de queixo caído.


Além das apresentações, o WCS também contou com algumas atrações extras. O grupo Harajuku Lovers realizou um desfile baseado na moda do famoso bairro de Tokyo, e a cantora japonesa Tsubasa e o apresentador Yudi, do SBT, soltaram a voz no palco.

O Harajuku Lovers apresentou a moda jovem do Japão

A cantora Tsubasa, atração internacional do WCS

Yudi Tamashiro também deu o ar da graça no WCS

A final mundial do WCS será disputada no dia 1º de agosto. Gabriel e Gabrielle irão disputar o título mundial com representantes de outros 14 países. O Brasil é o único país que ganhou a competição por duas vezes, e sempre entra forte na briga pelo título.
Parabéns aos vencedores e boa sorte em agosto!

Gabriel vibra na hora do resultado final

Os vencedores recebem a passagem para o Japão…

…e o troféu do World Cosplay Summit

E esta foi a cobertura J-Wave do 13º Festival do Japão. Um evento fantástico, que sempre evolui com o passar dos anos, inovando e sempre agradando ao seu público.
Parabéns à toda comissão organizadora do evento, e esperamos que a qualidade mostrada neste ano possa ser mantida para o ano que vem, e para os próximos conseguintes.

Por enquanto é só, pessoal. Até a próxima!

Categorias
Na Mídia

OtaCast – AKihabara

Neste episódio do Otakast, Lockhart, Hatake e Sensei recebem Juba, do podcast JWave, para falar sobre o bairro japones dos otakus Akihabara.

Esperamos que goste, abraços

Esperamos que gostem e qualquer comentário, sugestão, email, mensagem de voz ou playlist deve ser enviada para contato@otakucompany.com.br

Post original no http://www.otakucompany.com.br/otaku/otakcast/otacast13.asp

Categorias
Artigos Música

Taiko no Tatsujin

Com certeza, você já deve ter visto um amigo seu jogando no seu PSP ou no seu DS, ou mesmo ter visto algum anime, dorama, ou filme aonde as pessoas jogaram esse “estranho” jogo.
Batizado no ocidente de Taiko: Drum Master, o jogo produzido pela Namco virou uma grande sensação por utilizar uma arte milenar japonesa, de forma tão “pop”.

Para quem não sabe, em japonês, Taiko significa Grande Tambor com a união dos kanjis Tai (grande) e ko (tambor). No caso de Taiko no Tatsujin, ele já rendeu mais de 11 edições diferentes desde em sua estréia em 2001.

O sucesso do Taiko no Tatsujin fez a Namco até desenvolver um projeto paralelo, lançado para Nintendo, que foi o Donkey Konga, aonde o controle foi adaptado para bongos, você batia do lado direito e esquerdo e também batia palmas. Infelizmente, esse “spin off” só durou três edições se encerrando com o jogo Donkey Konga 3, depois disso foram produzidos outros jogos usando o bango como Donkey Kong Jungle Beat.
TaTaCon – O controle do Taiko no Tatsujin

A grande graça do jogo é no controle, tanto nos Arcade, como nas suas versões caseiras. Você usa um tambor estilo japonês, com duas plaquetas, batendo do lado direito e do lado esquerdo, de acordo com as os comandos da música no jogo.

O controle, adaptado para Playstation 2 e Wii, são encaixados no videogame como um controle normal. No caso do Wii, o TaTaCon é encaixado no Wii Remote, na mesma saída aonde é encaixado o nunchak e o classic control. No Nintendo DS, as plaquetas foram substituídas por duas canetas que você bate na tela touch. A versão mais sem graça fica para o PSP, aonde adaptaram para os botões tradicionais, perdendo a graça do jogo.
Jmusic, Anime, Dorama e muito mais

Um dos motivos do jogo ter caído no gosto do jogador japonês, foi justamente além da diversão de tocar taiko, é a seleção de músicas que cada nova versão ganha.

Na parte de animês os clássicos, como Ai wo torimodose! Tema de Hokuto no Ken até canções recentes como Hare Hare Yukai de Suzumiya Haruhi no Yuuutsu. Isso sem esquecer Doraemon, Pokemon, Touch que também marcam presença na série.

Em jpop, dependendo da edição, podemos encontrar Sakuranbo da Ai Otsuka, WON´T BE LONG! Da Koda Kumi e Exile entre outros sucessos do mercado fonográfico japonês.

Além de trazer temas de animes, alguns doramas também tem sua vez em alguns jogos da série.
Outro gênero sempre presente são os temas de jogos da própria Namco, como Brave Sword, Braver Soul de Soulcalibur II e Ridge Racer. Isso sem contar canções clássicas, além de canções originais feitas pela própria Namco.

Vale frisar o mais popular dos gêneros são os animes, tanto que já até ganhou jogo só disso, para Playstation 2, batizado de Taiko no Tatsujin: Tobikkiri! ANIME SUPESHARU.
Taiko: Drum Master o jogo chega aos EUA

Em 2005, a Namco levou a sua franquia para a América, a batizando de Taiko: Drum Master. Para a versão americana, sai a jmusic, sai as músicas de anime, e entra as músicas pop ocidentais.
Trazendo Toxic de Britney Spears, ABC de Jackson Five, Material Girl de Madonna, esses são alguns exemplos da lista de músicas da versão americana. De animes, veio “Rock the Dragon” do tema americano de Dragon Ball Z.

Mesmo trazendo uma seleção interessante e o controle TaTaCon, o jogo não emplacou, sendo o único produzido no ocidente.
Don e Katsu – Os mascotes de Taiko no Tatsujin

Os mascotes do jogo receberam o nome Don e Katsu, graças ao som produzido quando você toca taiko. Ironicamente, os nomes deles também fazem um trocadilho com a culinária japonesa, pois Katsudon é um prato com carne de porco de lá.

Taiko no Tatsujin no Brasil

E não é que o fliperama de Taiko no Tatsujin está no Brasil? O parque de diversões Hot Zone, importou Taiko no Tatsujin os colocando-nos mais balados shoppings do Brasil. No Rio de Janeiro, podemos encontrar Taiko no Tatsujin 3, no BarraShopping, enquanto em São Paulo, podemos encontrar no Morumbi Shopping. Completamente diferente de jogar da versão caseira, se você tiver nessas duas cidades, não perca a chance única que é jogar Taiko no Tatsujin.
Taiko na cultura pop

O sucesso do jogo pode ser medido na participação sempre que presente em animes, doramas e até filmes estrangeiros.
O jogo aparece na despedida da orquestra do dorama Nodame Cantabile, como também aparece na sua versão anime no episódio 13.
O filme Wasabi com o Jean Reno, Taiko no Tatsujin também bate carteira em cena. Nesse caso, o que rouba a cena no filme é Jean Reno em Tóquio dançando Dance Dance Revolution.
No anime Lucky Star, aparece no episódio 2, as garotas jogando Taiko no Tatsujin, irônicamente, a música escolhida é Hare Hare Yukai do animê The Melancholy of Haruhi Suzumiya.
Outro filme que o Taiko marcou presença foi Encontros e Desencontros lançado em 2003, da Sofia Coppola. Tendo no elenco Bill Murray e Scarlett Johansson, o filme se passa em Tóquio e mostra um relacionamento entre os dois ligado a carência por uma terra estranha.

Viagem no Japão

Viajei para o Japão em dezembro e joguei principalmente a edição 12 que tem músicas como Kiseki do grupo GReeeeN do dorama ROOKIES e Prisoner of love da Utada Hikaru, tema do dorama Last Friends. Ficando 3 meses no Japão, jogava Taiko no Tatsujin sempre quando encontrava uma loja de fliperamas, sendo em Tokyo, Nagasaki ou Nagoya, quem acompanhou minha viagem, sabe o quanto Taiko no Tatsujin aparecia na viagem.
Jogos Lançados

Arcade

Taiko no Tatsujin (Fevereiro 2001)
Taiko no Tatsujin 2 (Agosto 2001)
Taiko no Tatsujin 3 (Março 2002)
Taiko no Tatsujin 4 (Dezembro 2002)
Taiko no Tatsujin 5 (Outubro 2003)
Taiko no Tatsujin 6 (Setembro 2004)
Taiko no Tatsujin 7 (Setembro 2005)
Taiko no Tatsujin 8 (Março 2006)
Taiko no Tatsujin 9 (Dezembro 2006)
Taiko no Tatsujin 10 (Setembro 2007)
Taiko no Tatsujin 11 (Março 2008)
Taiko no Tatsujin 11 Asian Version (Abril 2008)
Taiko no Tatsujin 12 (2008)

Nintendo DS

Taiko no Tatsujin DS: Touch de Dokodon (26 Julho 2007)
Meccha! Taiko no Tatsujin DS: 7tsu no Shima no Daibouken (24 Abril 2008)

Playstation 2

Taiko no Tatsujin: TATAKON de DODON ga DON (24 Outubro 2002)
Taiko no Tatsujin: DOKI! Shinkyoku Darake no Haru Matsuri (27 Março 2003)
Taiko no Tatsujin: Appare Sandaime (30 Outubro 2003)
Taiko no Tatsujin: Waku Waku ANIME Matsuri (18 Dezembro 2003)
Taiko no Tatsujin: Atsumare! Matsuri da!! Yondaime (22 Julho 2004)
Taiko no Tatsujin: GO! GO! Godaime (09 Dezembro 2004)
Taiko no Tatsujin: TAIKO DRUM MASTER (17 Março 2005)
Taiko no Tatsujin: Tobikkiri! ANIME SUPESHARU (04 Agosto 2005)
Taiko no Tatsujin: Wai Wai HAPPI- Rokudaime (08 Dezembro 2005)
Taiko no Tatsujin: DON-KA! to Oomori Nanadaime (07 Dezembro 2006)

PlayStation Portable

Taiko no Tatsujin: Po-taburu (04 Agosto 2005)
Taiko no Tatsujin: Po-taburu 2 (07 Setembro 2006)

Advanced Pico Beena

Taiko no Tatsujin (2005)

Telefone celular

Taiko no Tatsujin Mobile

Categorias
Música

Cantor de animesongs vira Dj e lança versões remixadas de seus sucessos na Itália


Ouvir nomes como Giorgio Vanni e Cristina D´Avena na Itália seria numa proporção bem maior do que ouvir nomes como Larissa Tassi e Ricardo Cruz no Brasil. Cantores de inúmeros temas de animês na Itália, ambos são praticamente os representantes de todos mega sucesso internacional no país.

A maioria das músicas na Itália são criações próprias e por natureza, elas já tem um batida próxima de um remix. Então não é de se espantar que a o cantor Giorgio Vanni que virou DJ ano passado, lançar duas coletâneas de seus sucessos do passado.

Giorgio Vanni nasceu em 19 de agosto de 1963 em Milano, na Itália. Ele estreou como cantor em 1979, em 1996 gravou a versão italiana de Always Coca Coca. Compôs Buone Verità para Laura Pausini para o álbum La mia risposta.

Já tive a oportunidade de ouvir os dois álbuns e é muito bom, particularmente gosto das músicas que os italianos criaram para os animês quando são exibidos por lá. Fica a dica que nem sempre traduzir a música é uma boa solução.

Entrou para o meio de animações com Fivelandia 16 (coletânias de temas de desenhos), gravando L´incredible Hulk, Rossana, Dragon Ball, Z e GT, Pokémon, Yu-Gi-Oh!, Naruto, One Piece, Gundam Wing, Cavaleiros do Zodíaco, Detetive Conan, Keroro, Lupin III e Diabolilk.

DJ Selection 200: Cartoons Superhit Vol. 1
Lançado em 10 de outubro de 2008
1 Spectra (5) – Ken Il Guerriero 3:28
2 Cristina D’Avena – Occhi Di Gatto 3:22
3 Giorgio Vanni – What’s My Destiny Dragon Ball 2:47
4 I Cavalieri Del Re – Lady Oscar 3:10
5 Superobots – Jeeg Robot 2:44
6 I Micronauti -Daitan III 3:20
7 Superobots – Daltanius 3:40
8 Actarus – Ufo Robot 2:53
9 Katia Svizzero – L’Apemaia 3:40
10 La Banda Dei Bucanieri – Capitan Harlock 2:57
11 Superobots – Il Grande Mazinger 3:22
12 Superobots – Ken Falco 2:35

DJ Selection 208: Cartoons Superhit Vol.2
Lançado em 31 de outubro de 2008
1 Gli Amici Di Lupin Piccoli Cantori Di Milano – Lupin, L’Incorreggibile Lupin 3:17
2 Cristina D’Avena – Mila E Shiro, 2 Cuori Nella Pallavolo 2:56
3 Actarus – Goldrake 3:24
4 Cristina D’Avena – Sailor Moon 3:21
5 I Ragazzi Dai Capelli Rossi – Anna Dai Capelli Rossi 4:27
6 Riccardo Zara – L’Uomo Tigre 3:30
7 Elisabetta Viviani – Heidi 2:52
8 I Ragazzi Di Remi – Remi (Le Sue Avventure) 3:03
9 Rocking Horse (2) – Candy Candy 3:12
10 I Papaveri Blu – La Canzone Di Charlotte 2:50
11 I Micronauti – Tekkaman 3:38
12 Giorgio Vanni – Gundam Wing 3:09

Categorias
Filmes Pesquisas e Top

Top 10 Cinemas: Wolverine e outras estréias no Japão!

Semana de grandes mudanças no TOP 10 de bilheterias nos cinemas japoneses. Tivemos cinco novas estréias que faturaram cinco posições desse top 10, assim muita coisa mudou.
Essa semana tivemos cinco estréia fantásticas no cinema japonês e todos merecem estar no top 10. É uma pena que esses filmes, provavelmente poucos chegaram oficialmente aqui do outro lado do mundo.

Semana passada, o ator Hugh Jackman veio ao Japão para o lançamento de Wolverine: X-men Zero, sim é com esse nome que o filme chegou por lá. Enquanto no resto do planeta, Wolverine já estreou, fez um enorme sucesso e já está saindo em DVD e Blu-ray, na terra do sol nascente, teve sua estréia semana passada. Na coletiva de imprensa, foi muito comentado sobre a continuação de Wolverine se passar no Japão e o ator Sato Ryuta (de ROOKIES) que acompanhou Hugh, demonstrou interessado em querer participar dessa continuação.

Wolverine fez bonito nos cinemas japoneses e estreou em segundo lugar por lá. Ele só perdeu para a última parte de 20th Century Boys que deve ficar no topo dessa lista por muito tempo ainda.

Na terceira posição temos Ballad: Namonaki Koi no Uta que tem os atores Kusanagi Tsuyoshi (SMAP) e Yui Aragaki como protagonistas. Seu roteiro é uma adaptação do filme de 2002, Crayon Shin-Chan: Arashi wo Yobu Appare! Sengoku Daikassen. Lembrando que mesmo sendo uma adaptação de um filme do personagem Shin-Chan, o mesmo não está no filme. Este filme está sendo muito comentado e perdeu uma posição em relação à semana passada, com a estréia de Wolverine: X-men Zero.

Entre as estréias, temos Katen no Shiro que é baseado no romance escrito por Kenichi Yamamoto sob a construção do castelo Azuchi, às margens do lago Biwa, requisitado pelo poderoso daimyo Oda Nobunaga (interpretado aqui pelo Kipeei Shiina). Azuchi é considerado o maior castelo da história do Japão, que reúne beleza, prodigalidade com utilitária e defesa. No elenco temos Toshiyuki Nishida como genioso carpinteiro e Shinobu Otake como sua esposa. Saki Fukuda estréia no seu primeiro papel num drama de samurai como filha dos dois. O filme é distribuído pela Toei e estreou na quarta posição.

Na quinta posição, temos a também estréia de Symbol ( Shinboru) que é protagonizado, escrito e dirigido por Hitoshi Matsumoto. O filme é uma comédia sobre a história de um homem que planeja fugir, porém muitas coisas irão acontecer que vão acabar dificultando esse seu objetivo. Distribuido pela Shochiku, o filme basicamente é um monologo, já que Matsumoto é o único protagonista e demais personagens são bem secundários.

Na sétima posição, temos Tajomaru, que tem como protagonistas o Oguri Shun e a Yuki Shibamoto. Para Curiosidade, o filme é baseado no conto Yabu no Naka do escritor Ryunosuke Akutagawa e este já ganhou uma versão nos cinemas pelas mãos de Akira Kurosawa em 1950, com o filme Rashomon.

Nessa nova adaptação, o conto ganhou um novo enfoque que é no personagem Tajomaru. Agora contando um pouco da história, Oguri Shun fará o papel de Naomitsu, o segundo filho do clã Hatakeyama e é noivo da princesa Ako interpretada pela Yuki Shibamoto. Um dia, ele decide fugir de casa, fugindo para as montanhas e é atacado pelo ladrão Tajomaru, porém Naomitsu mata o ladrão e decide assumir a identidade dele.

O filme ainda tem tema do B´z, com a música Pray, ficando uma mistura muito interessante jrock com temática de samurais.

Por fim, na nova posição, estréia Killer Virgin Road que pra mim é a melhor estréia da semana. Tendo Juri Ueno (Last Friends, Nodame Cantabile e Swing Girls) e Kimura Yoshi no elenco, esse filme tem um dos trailers mais divertidos que eu já vi, além de um roteiro totalmente sem sentido.

Imagina uma mulher que quer casar, uma mulher que quer morrer, um assassinato por engano e muita perseguições. Distribuído pela Toho, esse é um dos filmes mais sem noção e mais engraçados de todos os tempos.

O animê Summer Wars que é distribuído pela Warner japonesa, que já chegou a sair da lista e voltou para a sétima posição na semana passada, agora está na décima posição.

Quem dançou:

Kamen Rider Decade saiu da lista, era previsível, que com a estréia de Kamen Rider W e sem a campanha do filme na televisão, este perderia a força. Porém, a música Next Decade continua no Top 30 da Oricon, cantada por Gackt.

Outra perda sentida, foi o décimo segundo filme do Pokémon que depois de 2 meses, perdeu força e caiu fora do top 10. Este foi o filme que mais faturou da história da franquia então foi merecido esses dois meses.

Quem permanece:

Agora, um filme que está relutante nos cinemas japoneses é Harry Potter e o Enigma do Príncipe está na oitava posição. Estando a dois meses e uma semana em cartaz, o filme finalmente parece estar caindo lentamente e tem tudo para cair fora desse top nas próximas semanas.

Categorias
Filmes

Top 10 Bilheteria dos cinemas japoneses: Ballad: Namonaki Koi no Uta estreia em 2º!

Essa semana foi uma semana cheia de mudanças na bilheteria japonesa, tendo alguns filmes perdido a força em relação a semana anterior. Tivemos a estréia de Ballad: Namonaki Koi no Uta e O seqüestro do Metrô 1 2 3 nos cinemas japoneses.

Mantendo a primeira posição tivemos a terceira parte de 20th Century Boys que estreou na semana passada. Esse parece ser um filme que irá permanecer por um bom tempo nesse Top 10.

Sobre Ballad: Namonaki Koi no Uta, ele é um caso bem interessante de ser analisado. Estrelado por Kusanagi Tsuyoshi, do grupo Smap, e a Yui Aragaki, seu roteiro foi uma adaptação do filme de 2002, Crayon Shin-Chan: Arashi wo Yobu Appare! Sengoku Daikassen. Irônico que o personagem Shin chan foi retirado do filme, sendo substituído por um personagem aleatório e mais comedido. O filme é um romance entre um general interpretado pelo Kusanagi por uma princesa interpretada por Yui Aragaki. Estreando na segunda posição, o filme é bom e tem uma boa campanha de marketing, em torno dele. Muitos sites internacionais estão comentando sobre esse filme, sendo provável que ele venha aparecer no top 10 pelas próximas semanas.
Sobre O seqüestro do Metrô 1 2 3, o filme estreou também no Brasil semana passada, ele teve um apelo bastante forte, porém duvido que tenha essa boa bilheteria nas próximas semanas. Principalmente porque não tem um apelo forte pra ser assistido por muito tempo.

O filme Uma noite no museu 2 continua muito bem na bilheteria japonesa e está surpreendendo, mesmo com sua janela de estréia bem atrasada. Será isso culpa dos Jonas Brothers?

Para quinta posição temos Harry Potter que parece depois de 2 meses nos cinemas japoneses, está perdendo força. Dessa vez, nem preciso exaltar o quanto Harry Potter é querido no Japão. Acho que todo mundo aqui já viu o hit do Youtube que é a entrevista realizada por uma fã japonesa no set do filme.

Hachiko e Summer Wars mantiveram as mesmas posições da semana passada. O filme com Richard Gere sobre a história do cachorro Hachi anda me surpreendendo no ranking japonês, porem vale frisar que só veremos o filme em dezembro por aqui.


Kamen Rider Decade e Shinkenger caíram para a oitava posição essa semana. Comentários? Era natural que ele caísse no ranking assim que estreasse o novo Kamen Rider W. Nova série, sem mais a campanha de Decade na televisão, provável que semana que vem, Decade nem apareça no ranking. Lembrando que foi anunciado novo filme do Decade para dezembro, vamos ver o final seja digno e principalmente, ele se saia bem nos cinemas, sem ter série de tevê.

Outro filme que perdeu força foi o décimo segundo filme de Pokémon que está na nona posição. Comemorando 2 meses de exibição esse filme já entrou para a história de ser o mais lucrativo da franquia. Verdade seja dita, Pokémon virou eterno, assim como Doraemon e Shin-Chan são, assim Ash e Pikachu continuaram na televisão japonesa ainda por muitos anos.

Categorias
Filmes

Top 10 dos cinemas japoneses: 20th Century Boys em primeiro lugar!

Essa semana teve uma estréia de peso nos cinemas japonesas, nada menos que a terceira e ultima parte do 20th Century Boys. Baseado no mangá do Naoki Urasawa (mesmo autor de Monster publicado por aqui pela Conrad).

20th Century Boys – The Final Chapter estreou na primeira posição, lembrando que os outros dois primeiros filmes também estreou muito bem no cinema. A série de 22 volumes, teve do 1 ao 5 adaptado no primeiro filme, do 6 ao 15 no segundo filme, sendo do 16 ao 22. Porém, não sabemos se 21th Century Boys que encerra a série, e teve dois volumes, deve ser adaptado também nas telonas.

Em segundo lugar, tivemos Uma noite no museu 2, o filme da Fox perdeu força, mas ainda mantém uma boa recepção pelos japoneses. Lembrando que o filme está há 3 semanas em cartaz e estreou por lá com uma boa janela de atraso.

Harry Potter vai completar dois meses em cartaz semana que vem e parece não perder força, estando na terceira posição. O mago realmente tem uma legião de fãs no Japão pra manter essa excelente bilheteria por lá.

Agora vamos falar de Kamen Rider Decade The Movie: All Riders vs. Dai-Shocker, que caiu uma posição, estando na quarta posição. O filme que faz dobradinha com Samurai Sentai Shinkenger The Movie: The Fateful War, está há 4 semanas em cartaz. A série Kamen Rider Decade acabou sábado, com o anúncio de um novo filme em 12 de dezembro que dará as respostas sobre a série de televisão. Kamen Rider Decade foi uma série de 31 episódios, sendo que seu segundo filme está mantendo uma excelente bilheteria nos cinemas. Não sabemos se é por fãs da série, se é pela homenagem aos kamen rider antigos, ou se é pelo cantor Gackt. Sabemos que Gackt é o principal garoto propaganda do filme, sempre indo nos programas musicais e de entrevista, pra tocar a música Next Decade (tema do filme) e falar um pouco sobre sua participação. Talvez a formula de sucesso tenha sido misturar tudo isso, mas Kamen Rider Decade pode estar exagerando um pouco, porque com o anuncio de novo filme nos cinemas, teremos oficialmente 3 filmes do mesmo personagem no mesmo ano nos cinemas. Um pouco de exagero pela parte da Toei, mas se o personagem está dando dinheiro, eles vão sugar até a última gota.

O filme Kamen Rider Decade The Movie: All Riders vs. Dai-Shocker pode ser interpretado como um final alternativo, porém todos esperavam um novo final na televisão, coisa que a Toei prometeu num novo filme. Sacanagem? Muita.

Semana que vem estréia Kamen Rider W, e acredito que Kamen Rider Decade The Movie: All Riders vs. Dai-Shocker deve começar a cair na bilheteria. Até então, Kamen Rider Decade com certeza, foi uma série que fez bonito nos cinemas japoneses, completando um mês no top 10.
Pokemon Diamond & Pearl: À Conquista do Espaço-Tempo já é o filme com maior bilheteria de Pikachu e companhia, também conhecido como Pokémon 12, está o mesmo período nos cinemas que Harry Potter. Pokemon é uma franquia que virou eterna e esse filme é uma prova viva, que esse segmento se renovou mantendo essa boa bilheteria por lá.

Hachiko com Richard Gere caiu algumas posições, indo para sexta posição. O filme é uma adaptação americana baseada na famosa história do cachorro Hachi. Esse filme só estréia nos Estados Unidos em dezembro, e sinceramente tenho grande expectativa por esse filme.

Tivemos a estréia também de Oblivion Island: Haruka and the Magic Mirror (Hottarake no Shima – Haruka to Mahou no Kagami no original), que é um filme em animação 3D realizado pela I.G Production. O filme é bastante interessante, sobre Haruka que nota o sumiço do espelho dado por sua mãe antes de falecer e ela vai atrás, indo parar num mundo de fantasia. O filme se baseia no conceito de aonde vão parar as coisas que somem ou você perde.

Categorias
Séries & TV

Top 10 dos cinemas japoneses: Kamen Rider Decade na terceira posição!


O top 10 dessa semana não mudou muito em relação a semana passada. O filme Gokusen baseado na série de mesmo nome que durou 3 temporadas no Japão perdeu força e saiu da lista. Tivemos também a saída de G.I. Joe, sendo esse mais natural que tenha saído da nossa lista.

Surpresas dessa semana? É, a dupla do Super Hero Time, formada por Shinkenger e Kamen Rider Decade, parece não querer largar o osso dessa terceira posição. Pela segunda semana consecutiva o filme está na terceira posição e estreou na primeira posição. Vale lembrar que o filme está sendo demasiadamente divulgado pela mídia japonesa. Esses dias eu assisti o smaSTATION, comandado pelo Shingo Katori, que entrevistou cantor Gackt, além de fazer uma retrospectiva de todos os kamen rider. Ainda tivemos Shingo fazendo Henshin e se transformando no protagonista do dorama que ele está atuando, o Kochikame. Qual é o sucesso desses dois filmes? Podemos dizer que Decade que está sendo amplamente divulgado e com tantos elementos dentro dele, além de trazer um público mais velho e até feminino para os cinemas, o filme caiu no gosto da população japonesa. Alguns sites chegou a divulgar que é sorte, mas depois de três semanas, duvido que esse filme esteja nessa colocação por sorte. Lembrando que sábado tivemos o penúltimo episódio de Kamen Rider Decade, assim com o final da série no sábado que vem, provavelmente o filme ainda apareça semana que vem no Top 10.

Uma noite no Museu 2, continua na primeira posição nos cinemas japoneses. O filme estreou bem atrasado no Japão e está com força total. Será que a participação dos Jonas Brothers é um dos motivos do filme está fazendo tanto sucesso por lá?

Harry Potter e o Enigma do Príncipe está há um mês e meio nos cinemas japoneses, permanecendo no segundo lugar. O filme ao que tudo indica, permanecerá ainda no top 10 por lá, sendo uma prova viva de quanto o mago de Hogwarts é adorado por lá.
O filme do cachorro Hachiko está fazendo muito sucesso por lá, infelizmente o filme só estreara nos EUA lá por dezembro, enquanto não sabemos quando o filme virá pro Brasil. Muitos falam que esse filme do Richard Gere vai ser comparado com “Marley e eu”, porém como é baseado numa história real japonesa, adaptada com elenco americano, acho que é um pouco de besteira isso.

Outro filme que não perdeu a força é o décimo segundo filme de Pokémon que permaneceu na mesma posição da semana passada.

Carga Explosiva 3 que tinha estreado na décima posição, subiu duas posições, no ranking. Esse é outro filme que está bem atrasado no Japão, chegando pela distribuidora Asmik Ace.
Summer Wars que é anime da Mad House e distribuído pela Warner Japan, voltou ao top 10, depois da semana passada ter ido pra décima primeira posição. O filme do diretor Mamoru Hosoda, que tem no seu currículo filmes como: Digimon Adventure e One Piece: Omatsuri Danshaku to Himitsu no Shima.

Vindo no sucesso do live action Yatterman, estreou essa semana nos cinemas japoneses o filme: “Gekijōban Yattāman Shin Yattāmeka Daishūgō! Omocha no Kuni de Daikessen Dakoron!” que é uma continuação da série de TV remake exibida no Japão ano passado. O filme está sendo distribuído pela Sochiku e estreou na décima posição.

Categorias
Filmes Pesquisas e Top

Top 10 da bilheteria japonesa: Uma noite no museu 2 em primeiro lugar!


Muita coisa mudou em relação semana passada no Top 10 dos cinemas japoneses da semana passada. Tivemos a estréia tardia de Uma noite no museu 2 e de Carga Explosiva 3 nos cinemas por lá.

Vale lembrar que muitas vezes, a janela de filmes estrangeiros costuma ser bastante maior no Japão, com exceção de casos como Homem Aranha 3 que era interessante para o distribuidor, ver o lançamento do aracnídeo no Oriente, primeiro do que no Ocidente.

Em segundo lugar temos Harry Potter e o Enigma do Príncipe, que já está nos cinemas japoneses há um mês e uma semana. O filme manteve a colocação da semana anterior e deve perder a força nas próximas semanas.

A dupla Kamen Rider Decade The Movie: All Riders vs. Dai-Shocker & Samurai Sentai Shinkenger The Movie: The Fateful War caiu para a terceira posição, porém mantendo ainda uma excelente bilheteria. Considerando que é um filme infantil, de tokusatsu, baseado numa série que tem sua audiência ente 0s 7 a 8% na televisão japonesa. A dupla de filmes mantém a boa audiência, oferecendo os diferenciais de Shinkenger ser o primeiro filme de tokusatsu em 3D, sendo exibido em alguns cinemas por lá, enquanto Kamen Rider Decade além encontro de Kamen Rider de todos os tempos, teremos também algumas respostas sobre a origem de Tsukasa, o Kamen Rider Decade. A série acaba daqui duas semanas no Japão, e provavelmente o filme deve ficar nesse top 10 pelas próximas semanas, até a estréia de Kamen Rider W.

Temos na quarta posição, Hachiko, filme do Richard Gere que estréia com seis meses de antecedência no Japão. A história é baseada em fatos reais, sobre a história de um cachorro Akita e sua amizade com um professor no Japão. A história ganhou uma adaptação ocidentalizada, com Richard Gere como protagonista e está se saindo bem nos cinemas japoneses.

Pokémon Diamond & Pearl: À Conquista do Espaço-Tempo caiu duas posição, ficando na quinta posição da semana. Esse é o décimo segundo filme de Pokémon continua se saindo bem na bilheteria japonesa. Lembrando que esse é o único anime na lista e que o próprio Naruto que teve uma estréia morna, já saiu da lista nessa semana.

Gokusen – the movie que é baseado na série de mesmo nome que ganhou 3 temporadas, está se saindo muito bem. Semana passada a série estava na oitava posição e essa semana subiu para sétima posição. Gokusen segue a tendência atual de doramas (novelas japonesas) que ao fazerem um grande sucesso na televisão, ganham uma continuação para os cinemas. A fórmula tem dado certo e Gokusen é uma prova viva desse sucesso.

Quem caiu foi G.I.Joe – A Origem da Cobra, baseado nos brinquedos da Matte, a série que estava na quinta posição, foi para a oitava posição. Nesse ritmo, podemos já estar nos despedindo do filme na semana que vem.

Bolt que também estreou com atraso no Japão, está na 9º posição e provavelmente também estaremos nos despedindo desse filme da Disney. Culpa do atraso nas janelas de lançamento do filme? Não sabemos dizer, mas enquanto o resto do mundo já tem até DVDs e blurays do filme, no Japão só chegou no cinemas há 3 semanas.

Carga Explosiva 3 que estreou nos cinemas do mundo inteiro ano passado, chegou apenas essa semana no Japão. O filme francês está na décima posição, uma estréia bastante morna, mas que também pode ser causada pelo atraso do filme nos cinemas japoneses.
A bilheteria japonesa sai toda segunda feira aqui no J-Wave.