JMangá 6 Capa

Fala galera! Depois de muito tempo sumida, a JMangá está de volta. Sentiram falta?

Então, nesta edição da JMangá eu irei analisar o mais novo mangá da Editora JBC: Thermæ Romæ. Apartir desta edição, toda análise terá um pouco da história para vocês levarem em conta se vale a pena comprar ou não o mangá. Só lembrando que a história não será avaliada.

A História

Lucius, um arquiteto da Roma antiga, acaba de ser demitido de seu emprego por não conseguir construir interessem às pessoas. Ao ir a uma casa de banho para relaxar e renovar as ideias, ele acaba sendo sugado por um buraco no chão e vai parar no Japão atual. Em meio à confusões, Lucius usa o que aprendeu para construir coisas inovadores quando volta à Roma.  O mais legal é o leve humor que o choque cultural promove em Lucius.

Na Sessão da Tarde seria algo assim: “Esse romano muito louco viaja para o presente e apronta altas confusões com esses japoneses do barulho.”

Formato

O formato é o padrão da JBC, o 13,5 x 20,5 cm, um formato muito bom para se apreciar a arte e de fácil manuseio. O papel é o off-set, uma boa escolha visto que o mangá é voltado para as livrarias. A edição contem capas com orelha e aplicação de verniz.

Tradução e Adaptação

A tradução ficou a cargo da sempre competente Drik Sada. A tradução não tem nenhuma gíria ou expressão regional nas falas dos personagens. Também não temos honoríficos, o que faz bem a atmosfera da história já que a história se intercala entre a Roma Antiga e o Japão dos dias atuais.

Outras Considerações

Eu acho que todos os espaços disponíveis devem ser utilizados, atras das capas por exemplo. Em Thermæ Romæ não tem mas pela capa ser branca até que ficou bonito. O prefacio da autora escrito exclusivamente para a edição brasileira enriquece e muito a edição.

Considerações Finais

 A Editora JBC continua a sua politica de “mangás diferentes com preços e tratamentos diferentes” e mais uma vez o trabalho foi bem feito. Temos pagina colorida, bem simples mas temos, papel off-set, capa com orelha e detalhe em verniz. Uma edição realmente caprichada que dá gosto de comprar. O meu único porem é em relação as notas de tradução serem no meio das páginas, seria muito melhor e esteticamente ficaria mais bonito (já que não comprometeria a arte) se  as notas estivessem compiladas no fim do mangá. Acho que esse é o único ponto em que a JBC tem que melhorar, ainda mais numa edição mais caprichada e voltada para as livrarias. Levando tudo isso em consideração, a nota para a edição de Thermæ Romæ é….

4,5 JW's
4,5 JW’s

A JBC vem lançando edições muito caprichadas e merece todo os elogios por tal atitude. Infelizmente o preço pode afastar potenciais compradores do material. Por ser um lançamento voltado para livrarias, as edições não são recolhidas. Então você pode comprar sempre que possível. Aos interessados, o primeiro volume já se encontra à venda.

[insert_php]define(‘DONOTCACHEPAGE’,true);
[/insert_php]

About Bruno Fernandes

Assíduo colecionador de mangás desde 2001 e eterno amante da cultura japonesa. Viciado em AKB48, Games e Blu-ray.

View all posts by Bruno Fernandes

5 Comments on “Review | Análise Thermæ Romæ”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.